Earn2Trade Blog
As Commodities Mais Voláteis

As Commodities Mais Voláteis – Ativos que você deve acompanhar

Traders especulativos se dão muito bem com volatilidade. Seja analisando produtos agrícolas, minerais ou até mesmo petróleo, muitas pessoas se surpreendem com a volatilidade das commodities. É por isso que é vital saber quais mercados apresentam mais volatilidade. Neste artigo, faremos uma análise dos mercados de commodities voláteis para descobrir quais oferecem mais oportunidades.

Assim como qualquer outro mercado de investimento, o preço geralmente se baseia na relação entre oferta e demanda do ativo. No entanto, é essencial reconhecer os tempos de entrega e os custos de produção ao analisar as commodities mais voláteis. Se, por exemplo, há uma escassez repentina de café ou grãos, não é possível aumentar a produção de um dia para o outro. Isso ocorre por conta do tempo necessário para cultivar certas culturas, e o mesmo vale para exploração de minérios e perfuração de poços petrolíferos. Consequentemente, quando a diferença entre a oferta e a demanda é reduzida, podemos atingir níveis de volatilidade extremos, o que é muitas vezes estimulado por investidores especulativos.

blog ad pt e2t

Como conhecer as commodities mais voláteis nos ajuda

À primeira vista, pode ser um desafio reconhecer como as commodities voláteis podem nos ajudar a desenvolver estratégias de investimento. É evidente que a volatilidade das commodities aumenta os riscos, mesmo se houver um potencial de lucro. A razão para a volatilidade do mercado é muitas vezes o resultado de oferta limitada. Logo, analisar o histórico de diversas commodities negociáveis pode nos dar uma ideia de quanta volatilidade podemos esperar em um dado mercado.

Um relatório do Oliver Wyman destaca as commodities voláteis e como elas impactam os inúmeros mercados de investimento. O relatório chega à conclusão de que:

  • Oscilações no preço da commodity são o segundo maior condutor de incerteza de rendimentos em empresas de capital aberto.
  • 23% dos profissionais financeiros seniores consideram as commodities como o principal condutor da sua viabilidade de rendimentos.

Consequentemente, muitas empresas privadas e de capital aberto agora usam os mercados futuros de commodities para garantir a oferta e fixar os preços. Embora a oferta e a demanda sejam centrais para os preços das commodities, o cenário macroeconômico possui um papel importante no panorama geral.

Qual é o benefício de operar commodities voláteis?

Mercados de commodities voláteis são descritos por alguns como um “paraíso dos traders” por diversas razões:

  • A volatilidade do preço atrai investidores e traders especulativos, de curto e de longo prazo
  • A mistura de investidores e traders melhora a liquidez
  • Uma liquidez maior permite que investidores e traders lidem com contratos de tamanhos significativos
  • Os mercados de commodities tendem a ser mais transparentes e menos influenciados por atividades governamentais
  • Operações constantes de arbitragistas resolvem rapidamente as anomalias nos preços

Commodities relativamente voláteis tendem a atrair quantidades significativas de investidores por conta das oportunidades de trading de curto prazo. A possibilidade de operar futuros de commodities também permite que diversas estratégias de investimento sejam criadas. Sejam butterfly spreads, spreads calendário e formas de maximizar os ganhos e minimizar as perdas, há incontáveis opções.

Embora pareça estranho dizer isso, para muitos investidores a commodity em si é irrelevante. Neste artigo, vamos demonstrar que quanto mais elementos influenciando o preço de uma commodity, maiores as chances de volatilidade e oportunidades de trading.

A importância da volatilidade no trading de futuros

Embora muitos investidores discutam a volatilidade no trading de futuros, como exatamente a volatilidade é medida? Quais são os resultados dessas medidas? Como elas influenciam os mercados futuros?

A definição de volatilidade é a seguinte:

“Uma medida de dispersão em torno do retorno médio de um ativo.”

A medida tradicional de volatilidade é o desvio-padrão em torno de:

  • Valor médio do preço de um ativo
  • Média de preço de um ativo

Se o preço de uma commodity está relativamente próximo do valor médio ou da média, então o desvio-padrão é relativamente pequeno. Quando máximas e mínimas do preço desviam significativamente do valor médio ou da média, isso indica uma volatilidade relativamente alta. Em teoria, quanto maior o desvio-padrão, maior o retorno potencial do investimento. Este é o cenário perfeito para muitos traders de futuros.

O efeito de alavancagem de contratos de opções e futuros em uma commodity relativamente volátil pode criar uma situação precária. Quanto maior o grau do desvio-padrão do preço de uma commodity, maior o efeito da alavancagem nos preços dos contratos de opções e futuros. É preciso ter muito cuidado!

Também é vital perceber a correlação baixa ou negativa entre ações e bonds tradicionais e os preços das commodities. Embora o cenário macroeconômico impacte todos os mercados de investimento até um certo ponto, as commodities possuem influências diferentes das de ações e bonds. Consequentemente, você opera em dois tipos de investimento diferentes devido à falta de correlação direta.

O quão voláteis são as commodities em relação a outros ativos?

Todo esse papo de volatilidade das commodities pode ser difícil de entender sem algo para comparar. Um relatório recente do The Balance nos dá uma visão mais clara da volatilidade relativa das commodities quando comparada com outras classes de ativos.

CommodityPeríodoIntervalo de volatilidade trimestral
Ações (E-mini S&P 500)20 anos5,35% – 27,23%
Mercado de bonds dos EUA 20 anos6,22% – 17,5%
Índice DólarDesde 19884,37% – 15%
OuroDesde 19704% – 40%
CaféDesde 197011% – 90%
SojaDesde 197010% – 75%
AçúcarDesde 197010,5% – 100%
PrataDesde 197010% – 100%
Fonte: The Balance

Como vemos na tabela acima, há algumas variações fascinantes na volatilidade em uma diversidade de ativos diferentes. Temos o mercado de bonds dos EUA e o Índice Dólar mostrando o menor grau de volatilidade. Por outro lado, açúcar e prata chegaram a atingir uma volatilidade de 100%.

Nos últimos tempos, vimos o surgimento de criptomoedas que geraram uma enorme volatilidade e, em muitos casos, um crescimento imenso. Desde a virada do século, o preço do Bitcoin foi de menos de um centavo de dólar para cerca de US$ 40.000. Embora essa alta impressione, em março de 2021 o ativo chegou a superar a marca de US$ 60.000.

Uma razão para a sua popularidade é a falta de regulações. Consequentemente, a crescente popularidade das criptomoedas parece ter chamado a atenção de muitos investidores.

As commodities mais voláteis

Vamos analisar algumas das commodities mais voláteis dos mercados de futuros e opções atualmente. Como você verá, adicionamos o caso extremo do Bitcoin para mostrar a alta demanda de investidores nesse setor.

Você notará que as commodities mais voláteis servem de base para os mercados futuros mais líquidos. A liquidez é uma informação crucial para alguns dos fundos de investimentos mais bem-sucedidos, permitindo a compra e venda de contratos de tamanhos significativos. Com o passar dos anos, vimos inúmeros fundos de investimento tendo problemas em mercados com liquidez limitada. É um desafio, principalmente quando os investidores decidem retirar seus fundos.

Bitcoin 

Não há dúvidas que o Bitcoin é a criptomoeda que colocou esse setor em evidência, levando ao lançamento de milhares de criptomoedas diferentes. Você pode operar futuros de Bitcoin como um meio de cobrir posições existentes, diversificar sua carteira ou simplesmente especular. Quando consideramos que o preço de um Bitcoin subiu de menos de um centavo de dólar para mais de US$ 60.000 – voltando a ficar abaixo de US$ 40.000 – desde o início do século, seus números de volatilidade são basicamente irrelevantes, pois são altíssimos!

Embora novas regulações estejam sempre rondando as criptomoedas, o setor pode ser grande demais para desmoronar. Os bancos centrais e governos de todo o mundo precisarão acomodar essa classe de ativos emergente, que muitos acreditam que se tornará uma parte fundamental da alocação de ativos futuros. Embora haja expectativas relativamente altas para o setor de cripto como um todo, e o Bitcoin em particular, ainda há muitos fatores a serem considerados.

A volatilidade do Bitcoin chamou a atenção de traders de curto prazo e investidores de longo prazo. Agora você pode comprar futuros de Bitcoin como um meio de alavancagem, mas tem que ter coragem!

Fonte: Coinmarketcap.com

Apenas uma observação: além das criptomoedas (moedas digitais) mais famosas, você também encontrará o termo Altcoins. Esse termo se refere a criptomoedas alternativas, que tendem a ser muito menores e focadas em mercados de nicho. Tome cuidado! Assim como qualquer criptomoeda, há pouquíssimas regulações, com os especialistas comparando alguns desses mercados com o “Velho Oeste”.

Algodão

À primeira vista, parece haver diversos temas e padrões comuns. Como você pode ver no gráfico abaixo, o gráfico de 45 anos do preço do algodão parece ter se movido muito, mas ele apresenta oscilações com percentuais significativos. No entanto, ao investigarmos um pouco mais, este nem sempre é o caso. Conhecemos sete fatores significativos que impactam o preço do algodão e, consequentemente, o mercado futuro do algodão:

  • Estoques globais
  • Políticas governamentais
  • Demanda global
  • Clima
  • Substitutos
  • Preços do petróleo
  • O dólar americano

O problema do aquecimento global está nas manchetes há algum tempo. É apenas mais um fator a que as plantações de algodão e produtores similares terão que se adaptar. Portanto, não temos apenas tendências de volatilidade profundamente enraizadas, mas também temos novos fatores.

Gráfico de 45 anos do algodão (por libra)

Fonte: Macro Trends

Soja

O mercado da soja foi de uma relativa obscuridade nos anos 70 para um pico de quase US$ 18 por bushel em 2012. O preço atualmente gira em torno de US$ 16 por bushel após um movimento de alta relativamente acentuado em 2020. Há inúmeras questões para considerarmos quanto à direção do preço da soja, como:

  • O impacto de variadas condições climáticas
  • O aumento na demanda por proteína de soja
  • A China importa cerca de 60% de 60% das importações globais de soja
  • Precificado em dólar americano, portanto varia de acordo com a cotação do dólar
  • Tarifas comerciais
  • Preço relativo a outros produtos agrícolas, como o milho
  • Níveis das ações
  • Custos da energia
  • Investidores especulativos

De muitas formas, a alta no preço da soja reflete uma nova tendência alimentar asiática, um movimento em relação ao consumo de carne suína, bovina e de aves no lugar do arroz. Uma fonte fundamental de ração animal, a soja domina o mercado de proteínas.

Quando consideramos a volatilidade histórica do preço da soja, uma mudança significativa nas tendências alimentares na China e na Ásia em geral, não é uma surpresa que os investidores especulativos tenham demonstrado interesse nessa commodity.

Gráfico de 45 anos da soja (por bushel)

Fonte: Macro Trends

Petróleo bruto

O petróleo é e continuará sendo uma das commodities mais voláteis, atraindo muitos traders de futuros. Vamos conferir o gráfico abaixo. Como você pode ver, houve uma volatilidade extrema ao longo dos anos. Seu máxima foi de US$ 170 por barril em 2008, enquanto chegou à mínima de US$ 20 por barril em 2020.

Ao avaliar o petróleo como um investimento, muitas pessoas pensam automaticamente nos combustíveis, sem considerar o papel do petróleo na produção de plásticos e outros materiais. Aqui estão alguns dos diferentes fatores que impactam o preço do petróleo bruto.

  • Políticas de oferta de petróleo da OPEP
  • Oferta e demanda simples
  • Atividade dos contratos futuros
  • Mudanças nas políticas energéticas, como o movimento em direção aos veículos elétricas
  • Custos de produção
  • Interrupções no fornecimento
  • Demanda sazonal
  • Aquecimento global
  • Política / conflitos

Ao longo dos anos, vimos uma certa preocupação quanto à abundância ou escassez de petróleo. Há diversos fatores diferentes a considerar, o que torna os futuros de petróleo tão atraente para especuladores e participantes desse setor.

Gráfico de 70 anos do petróleo bruto (por barril)

Fonte: Macro Trends

Ouro

O mercado futuro do ouro é um dos mais populares por diversas razões. Ao longo dos últimos 10 anos, o ouro chegou a custar US$ 2.000 por onça. No entanto, seu preço também chegou a ficar abaixo de US$ 1.000 por onça em 2015. Muita gente acredita que o preço do ouro depende do mercado de joias. No entanto, nem sempre é o caso! Dê uma olhada no gráfico abaixo.

Como o ouro não é consumido, a quantidade de ouro no mundo cresce a cada ano conforme mineramos mais e mais. Nesse sentido, você poderia imagina que o preço do ouro tende a cair conforme a oferta aumenta. No entanto, a demanda por ouro para joias também continua crescendo, logo o mercado consegue acompanhar o aumento na oferta.

Em países como a Índia e a China, o ouro é comprado como reserva de valor e dificilmente retorna ao mercado. O mesmo pode ser dito de diversos tipos de joias de ouro, que costumam ser guardadas como herança da família ou pensando no longo prazo. Portanto, a quantidade de ouro em circulação não está nem perto do que você deve ter imaginado.

Em resumo, alguns dos fatores que movem o preço do ouro incluem:

  • Usado como hedge contra a inflação durante períodos de dificuldade econômica
  • Os bancos centrais continuam reduzindo suas reservas de ouro
  • Demanda por joias de ouro
  • Investimento, principalmente para diversificação das carteiras

O ouro tem entrado em muitas carteiras de investimento há anos. Sua capacidade de “reter valor” pode fornecer estabilidade durante períodos difíceis. Consequentemente, não é uma surpresa que os mercados futuros do ouro sejam particularmente líquidos, o que permite que os investidores operem contratos de tamanhos significativos.

Gráfico de 10 anos do ouro (por onça)

Fonte: Macro Trends

Café

Milhões de pessoas em todo o mundo começam seus dias com café. É um dos mercados futuros de commodities com maior volume de negociação no mundo. É por isso que ele continua atraindo o interesse dos investidores. Embora a variação de preço seja limitada em termos de dólares, você pode notar algumas oscilações relativamente grandes em termos percentuais no gráfico abaixo. Essas circunstâncias apresentam o cenário perfeito para traders especulativos e de curto prazo, além de um meio essencial para que compradores e vendedores de café fixem os preços da commodity com antecedência.

Inúmeros fatores podem impactar o preço do café, incluindo:

  • Mercados em desenvolvimento: mais renda disponível tende a aumentar o consumo de café
  • O clima pode ter um impacto significativo nas colheitas
  • Industrialização e crescimento urbano
  • Pragas
  • Maior demanda geral
  • Interesse especulativo

Nos últimos tempos, vimos uma alta no preço do café, talvez como reflexo do aumento na demanda por novos mercados em desenvolvimento e o impacto do aquecimento global. Ainda veremos se essa tendência se manterá. No entanto, a natureza volátil do preço do café criou um mercado intenso e muito líquido.

Gráfico de 45 anos do café (por libra)

Fonte: Macro Trends

Açúcar

O gráfico abaixo mostra o preço do açúcar em dólar por libra nos últimos 45 anos. Como você verá na lista abaixo, um dos principais fatores que impactam os preços do açúcar é o preço do petróleo. Sim, do petróleo.

A cana-de-açúcar pode ser usada para produzir açúcar ou etanol, combustível que os brasileiros conhecem bem. Como consequência, o preço do etanol possui um impacto enorme nos preços do açúcar. Se o preço do etanol estiver baixo, a demanda de cana-de-açúcar cairá, criando um possível excedente no mercado. Como mencionamos acima, se houver escassez ou excesso de uma determinada commodity, não basta apertar um botão para aumentar ou diminuir a produção.

Em resumo, os principais fatores que influenciam o preço do açúcar incluem:

  • Estoque global de açúcar
  • Movimentos do dólar americano
  • Preço do petróleo (impactando a demanda do etanol)
  • Condições climáticas para as colheitas
  • Mudanças nas normas governamentais
  • Tendências de consumo

Investidores experientes, principalmente quem analisa os mercados de futuros, focam no desvio-padrão do preço da commodity em vez de focar no seu preço real. Portanto, oscilações entre US$ 0,01 e US$ 0,60 por libra são mais do que suficientes para garantir a liquidez e velocidade do mercado futuro do açúcar.

Gráfico de 45 anos do açúcar (por libra)

Considerações finais

Há diversos fatores a serem considerados quando analisamos o trading de futuros e opções. Além dos problemas mais aparentes, é fundamental que o mercado seja líquido, tenha profundidade e sua demanda seja constante. É por isso que os mercados de commodities tradicionais, como ouro, açúcar, café e soja têm oferecido altos níveis de liquidez para os traders de futuros há muitos anos.

Os fundos de investimento multibilionários devem ser capazes de comprar e vender quantidades significativas de ativos. Embora alguns mercados de commodities menores também sejam atraentes, podemos ter problemas se for possível mover desproporcionalmente o preço da commodity subjacente após uma compra ou venda substancial.

Mercados de commodities líquidos atraem investidores de alto poder aquisitivo, fundos de investimento e especuladores. Essa variedade de participantes fornece liquidez e profundidade adicional ao mercado, o que então atrai ainda mais investidores. E nem começamos a analisar as entidades comerciais envolvidas na compra e venda dessas commodities.

Devemos considerar diversos fatores diferentes ao analisarmos as commodities mais voláteis hoje em dia. Embora a principal influência sobre o preço da commodity seja sua oferta e demanda, nem sempre as coisas são simples assim.