Earn2Trade Blog
Como Criar um Plano de Trading de Sucesso

Como Criar um Plano de Trading de Sucesso – Um guia passo a passo

Se você pretende operar futuros, ações ou qualquer outro tipo de investimento, é preciso saber o que está fazendo. Para se dar bem no mercado futuro, você deverá aprender a criar um plano de trading de sucesso. Basicamente, ele funciona como um roteiro que determina em quais fatores você deve prestar atenção durante as suas operações. Pense desta forma:

Como você saberá que atingiu seus objetivos de investimento? Seu plano de trading ajudará a identificar seu ponto de partida, a direção da viagem e o objetivo final. É a base da sua estratégia de investimento em futuros e ajudará a equilibrar os riscos e retornos.

blog ad pt e2t

O que é um plano de trading?

Um plano de trading é a base da sua estratégia de investimento de futuros. Você deve construí-lo de acordo com suas metas e objetivos pessoais. É importante lembrar que não há um único plano de trading para todos. Pode haver similaridades entre os diferentes planos de trading, mas como eles são ajustados e o que incluirão são fatores que dependerão das suas preferências. Por exemplo, o plano de trading de um day trader ou swing trader seria muito diferente do plano de alguém que contribui todo mês com um investimento coletivo.

Principais fatores a se considerar com seu plano de trading

Alguns dos fatores mais significativos a serem considerados ao criar um plano de trading incluem:

  • Regras de entrada;
  • Regras de saída;
  • Gestão de risco;
  • Tamanho das posições.

Os quatro pontos acima já o deixarão pensando bastante, e isso é ótimo. A melhor forma de iniciar seu plano de trading é escrever o máximo de ideias possível em uma folha de papel. Muitos dos comentários serão simples e poderão ser descartados, mas aos poucos você filtrará suas ideias e estabelecerá os elementos básicos do seu plano de trading de futuros.

Por que você precisa de um plano de trading?

Muitas pessoas não reconhecem que, além de ter uma estratégia de compra, também é essencial ter uma estratégia de venda. Sempre haverá situações em que será preciso aguentar firme e cortar as perdas. Como qualquer investidor sabe, sem um plano de trading definitivo, ficaremos tentados a vender as operações lucrativas mais cedo e garantir esses ganhos suados, enquanto mantemos as operações com perdas simplesmente por uma questão de ego. Na maioria dos casos, devemos fazer exatamente o oposto.

Como mencionamos acima, nada é definitivo quando se trata de investimentos, e o mesmo vale para o seu plano de trading. Dito isso, a menos que você tenha identificado um problema ou erro significativo no seu plano de trading, você deve resistir à tentação de driblar suas próprias regras. Se você acredita que os elementos do seu plano de trading estão errados ou desatualizados, então mude-os. No entanto, não tente mudar as regras apenas por mudar, pois isso pode sair caro no final.

Como criar um plano de trading

Teoricamente, criar seu plano de trading parece algo simples. Você possui investimentos específicos em que se especializou, como os futuros do S&P 500, e você “conhece o mercado”. No entanto, as coisas podem mudar quando você começar a listar os diversos termos e condições do seu plano de trading.

Planos de trading para traders de curto prazo

Por exemplo, qualquer day trader ou swing trader enfatizará a análise técnica, podendo incorporar as seguintes ferramentas:

  • Indicadores de tendência;
  • Indicadores de momentum;
  • Indicadores de volatilidade;
  • Indicadores de volume.

Como abordamos em alguns dos nossos artigos anteriores, cada uma dessas áreas de análise técnica incorpora um conjunto de indicadores de tendência, osciladores e cálculos de força relativa.

Planos de trading para investidores de longo prazo

Agora vamos comparar isso com um indivíduo que simplesmente investe uma dada quantia em dinheiro em um plano de investimento coletivo todo mês. Ele tende a enfatizar:

  • Retornos de longo prazo
  • Tirar proveito de quedas de preço de curto prazo
  • Analisar regularmente o desempenho de cada fundo

Ainda há um plano de trading; embora não seja um plano tão aprofundado quanto o de um day trader, ainda há condições a serem seguidas e uma análise constante do desempenho do fundo. Se, por exemplo, o investimento coletivo tiver um desempenho inferior ao de outros fundos parecidos por dois trimestres seguidos, isso pode indicar que uma troca é necessária.

De forma proposital, vimos abordagens e planos de trading que estão nos extremos do espectro. Na prática, é provável que seu plano de trading fique no meio-termo.

Um guia passo a passo para criar planos de trading de sucesso

Abordamos brevemente os diversos conceitos e condições que podem ser relevantes para o seu plano de trading. Tendo em mente que nada é definitivo e que sempre deve haver um certo grau de flexibilidade, vamos apresentar um passo a passo para criar seu plano de trading.

Passo 1 – Aproveitando ao máximo as suas habilidades

Vale a pena reiterar que, para ser um trader bem-sucedido, você deve se interessar pelo tipo de investimento que pretende fazer. Se você for avesso ao risco, não faz sentido operar futuros, que são ativos voláteis, sofrem fortes pressões e se movem rapidamente. Se tiver interesse em operar commodities, não crie um plano de trading baseado em ações. Sim, suas habilidades podem ser aplicadas em diferentes ativos, mas, nesse exemplo, as duas classes investimentos são muito diferentes.

Combinar suas habilidades e interesses dentro do seu plano de trading pode ser um desafio, mas se fizer isso corretamente, você poderá ganhar muito dinheiro no final.

Passo 2 – Você consegue permanecer focado?

Seja qual for o tipo de investimento que estiver analisando, haverá momentos de volatilidade, incerteza e pressão. Você é capaz de se manter calmo enquanto todos à sua volta estão perdendo a cabeça? Se sim, este é um excelente atributo para sua carreira no trading. Ao desenvolver seu plano de trading, você notará que procedimentos e condições específicas são colocados em prática para remover parte da pressão. Podemos dizer que alguns traders se dão melhor em momentos de pressão, mas não é algo saudável no longo prazo.

Ao longo do tempo, você notará que suas atividades de trading devem ter qualidade, e não necessariamente quantidade, assim como a maioria das coisas na vida. Se não houver operações para fazer, não infrinja as regras do seu próprio plano de trading para encontrar algo. Operar sem uma justificativa clara é o primeiro passo para se dar mal. Se for o caso, aproveite seu tempo livre!

Passo 3 – Perfil de risco

Quando se trata de perfis de risco, as pessoas tendem a considerar contratos futuros mais arriscados do que transações de investimentos coletivos comuns. Sim, contratos futuros podem ser voláteis e, em alguns casos, imprevisíveis, mas seu perfil de risco é um reflexo de todos os seus investimentos. Quando sinais de compra e limites de stop loss são usados em conjunto, é possível maximizar os lucros e minimizar as perdas. Ao aplicar esse tipo de seguro com todos os seus investimentos e integrar essa prática ao seu plano de trading, isso reduzirá significativamente seu perfil de risco.

Alguns investidores separam seus fundos em diferentes categorias de risco, mantendo uma carteira principal e fundos para investimentos mais especulativos. Sua idade pode ter um papel importante no seu perfil de risco de curto, médio e longo prazo, principalmente se você estiver próximo de se aposentar e estiver buscando alguma segurança.

Passo 4 – Respeite o medo e a ganância

Medo e ganância estão por trás de uma quantidade considerável de decisões de investimento, principalmente para quem não possui um plano de trading. Como mencionamos acima, se você não tiver um ponto de partida, uma direção a seguir e um destino final, como saberá se já atingiu suas metas de investimento?

Seja você um trader experiente, um investidor de primeira viagem ou alguém que comprou e vendeu futuros por algum tempo, você sentirá medo e ganância regularmente. Há um ditado entre os investidores:

“Deixe um pouco para o próximo.”

Essa regra se refere a posições em sobrecompra e sobrevenda, as quais podem se virar contra você rapidamente. Como o Lorde Rothschild disse uma vez:

“Eu nunca compro pelo valor mínimo e sempre vendo cedo demais.”

É crucial resistir à tentação de ser ganancioso, principalmente após atingir uma meta específica que você tinha em mente. Seu plano de trading pode ter indicado que o mercado se estendeu demais e, portanto, deve ocorrer um recuo em algum momento. Quando o mercado realmente vira, os contratos futuros podem ficar extremamente voláteis, principalmente aqueles que envolvem índices, como é o caso do S&P 500.

Passo 5 – Faça sua pesquisa, os mercados nunca fecham

Entre a Europa, a Ásia e as Américas, é possível operar 24h por dia com uma série de futuros de índices relevantes. Consequentemente, pode haver grandes oscilações entre o fechamento do mercado e a abertura no dia seguinte. É essencial estar ciente de qualquer problema ocorrido durante a noite, além de entender os movimentos do mercado e como eles podem impactar suas decisões de investimento. Portanto, crie uma rotina matinal: confira o desempenho dos mercados durante a noite e entenda o que está acontecendo antes de começar a operar.

Também é fundamental monitorar os dados econômicos e de rendimentos que impactam o mercado como um todo ou investimentos específicos. Quando há dúvidas quanto aos valores previstos, alguns investidores preferem se afastar do desconhecido. Essa abordagem cuidadosa pode levá-lo a identificar um mercado em sobrevenda, o que gerará uma oportunidade de compra. Se, por exemplo, você acredita que o pior cenário já foi precificado no índice S&P 500, pode valer a pena assumir uma posição em um contrato futuro.

O pior cenário já foi considerado, logo qualquer coisa um pouco melhor pode resultar em um grande salto no índice. Portanto, embora seja essencial ter cuidado, também é fundamental confiar na sua pesquisa. Você precisa sentir o mercado. Se estiver preocupado, deixe de lado qualquer investimento novo e deixe os mercados se estabilizarem – é simples assim.

Passo 6 – Monitore as tendências e prepare-se para operar

Há diversas formas de monitorar as tendências, e o uso de médias móveis está entre os métodos mais populares. Elas podem indicar o que é conhecido como “golden cross“, quando uma tendência de alta se forma com todos os indicadores se movendo na mesma direção. O ajuste das médias móveis está diretamente relacionado ao seu perfil de risco e seu apetite ao risco.

Por exemplo, muitos traders usam três médias móveis: de 10, 20 e 50 períodos. Para day traders, um período pode ser de uma hora, mas pode ser de um dia para traders mais tradicionais. Quando um índice ou investimento está prestes a sair de um movimento de queda, alguns padrões podem surgir:

  • O preço em tempo real cruzará a média de 10 períodos;
  • Conforme a tendência continuar, a média de 10 períodos cruzará a média de 20 períodos;
  • Por fim, a “golden cross” surgirá quando a média móvel de curto prazo romper a linha de tendência de 50 períodos.

Portanto, ao identificar esse padrão específico, é essencial se preparar para operar. O indicador que o levará a operar dependerá do seu perfil de risco:

  • Traders de curto prazo podem agir quando o preço cruzar a média de 10 períodos;
  • Traders com maior aversão ao risco podem aguardar até que a média de 10 períodos cruze a média de 20 períodos;
  • Traders mais conservadores podem aguardar até que a “golden cross” apareça de fato.

A cada padrão que surge no gráfico, mais forte será a tendência. Quanto “mais firme” for essa mudança de tendência, mais rápidos serão os estágios iniciais da alta. Esse processo exige equilíbrio, o que é fundamental para qualquer plano de trading.

Passo 7 – Planejando sua rota de saída

Muitas pessoas podem ficar surpresas que abordamos as rotas de saída antes mesmo de analisarmos os pontos de entrada. Fazer isso não é muito diferente de comprar um produto para revendê-lo em seguida. Por exemplo, você pode ter encontrado um carro que vale US$100.000, mas que está disponível por apenas US$70.000. Mesmo que você não consiga um preço ainda melhor, US$70.000 será um “preço baixo” de qualquer jeito.

Nessa situação, você sabe que o valor de mercado real está mais próximo de US$100.000. Portanto, antes mesmo de ter adquirido o carro, você já possui uma rota de saída em mente; você pode até mesmo já ter entrado em contato com possíveis compradores. À primeira vista, pode parecer complicado usar essa estratégia específica com investimentos em futuros ou ações; no entanto, se você der uma passo atrás e analisar a situação à distância, as coisas começarão a fazer sentido.

Por exemplo, digamos que o S&P 500 caiu para 3500, mas você acreditou que o nível no médio prazo deveria estar próximo de 4000. Teoricamente, você já possui um preço de saída antes mesmo de ter aberto sua posição futura. Basicamente, você está tirando proveito das oscilações de preço de curto prazo, com a esperança de que o mercado retorne ao “valor justo”. Se houver uma alta de curto prazo e o valor ficar próximo de 4000, venda o ativo, garanta o lucro e siga em frente. Se você fizer uma boa pesquisa, será simples assim.

Passo 8 – Respeitando suas regras de entrada

Como já mencionamos neste artigo, seja por tédio, empolgação ou ego, pode ser tentador driblar suas próprias regras e ignorar algumas condições para investir. Você deve basear suas decisões de investimento na qualidade do sinal de compra. Não julgue alguém pelo número de operações; muitos day traders operam várias vezes ao dia e obtêm lucros relativamente baixos em cada operação, mas coletivamente os retornos podem ser elevados. No entanto, mesmo quem opera regularmente ainda terá suas próprias “regras de entrada”.

Um erro comum é considerar que os futuros E-mini S&P 500 são instrumentos de investimento de curto prazo. Muitos traders podem entrar e sair desses contratos futuros diversas vezes por dia, mas eles também oferecem um investimento mais prolongado a partir de uma série de diferentes contratos futuros disponíveis.

Curiosamente, enquanto muitas pessoas se concentram nos pontos e nas condições de entrada, também é muito importante saber a hora de vender. Todos nós já passamos por isso. Não mantenha um investimento com perdas só por causa do seu “ego”. Muitas vezes você descobrirá que a coisa mais difícil a fazer é assumir um prejuízo. Ao respeitar os critérios e as condições de investimento estabelecidas no seu plano de trading, ele funcionará tanto para perdas quanto para ganhos.

Passo 9 – Monitorando suas decisões de investimento

Os melhores traders do mundo são aqueles que nunca param de aprender e que nunca acham que sabem tudo. Analisando à distância, os mercados de investimento podem ser descritos como uma grande “troca de informações”. Novas informações são inseridas a cada segundo do dia quando os investidores compram e vendem. No fim das contas, é isso que ditará o nível de um índice, ação individual ou qualquer outro tipo de investimento.

Há situações em que o mercado simplesmente “entendeu errado”, mas, no geral, essa gigantesca troca de informações será relativamente eficiente. Se você for lento para aproveitar uma oportunidade de lucro ou para aceitar um prejuízo, será preciso aprender com seus erros. É sempre importante revisar suas análises e entender por que você tomou suas decisões. Se você infringiu suas próprias regras, é fundamental saber o que o levou a tomar essa decisão, mesmo que isso tenha resultado em lucro. Por que você se desviou de um plano de trading já testado? É hora de ajustar seu plano de trading e se adaptar às mudanças no mercado?

Passo 10 – Acompanhe o seu desempenho

Assim como apostadores de cavalos, alguns investidores tendem a se lembrar apenas de suas operações lucrativas, ignorando suas operações perdidas. Isso abre um precedente perigoso e pode causar sérias consequências. Mesmo se os seus investimentos estiverem indo relativamente bem e gerando um bom retorno, em certas situações você pode acabar assumindo um risco desnecessário. Após uma perda, é comum que os investidores aumentem a aposta para tentar “ganhar mais na próxima”.

Não importa se você obteve ganhos significativos ou sofreu um grande prejuízo, não deixe que isso influencie sua próxima operação. Podemos aprender muito com nossas perdas financeiras, talvez até mais do que com nossos ganhos. Os investidores sentem a dor de uma perda no bolso e no ego, e isso pode causar um grande impacto. Portanto, acompanhe sempre seus investimentos, o desempenho deles e se o seu plano de trading continua adequado.

Ao avaliar regularmente o desempenho dos seus investimentos, você será capaz de identificar pequenos ajustes e alterações que podem ser feitos no seu plano de trading. Admitindo que você desenvolveu um bom plano, essas alterações serão raras, mas os mercados mudam, as tendências mudam e as inspirações dos investidores também mudam. Não fique para trás.

Considerações finais

Quem pensa que é possível criar um bom plano de trading da noite para o dia pode ter uma grande surpresa – e sofrer grandes prejuízos. Embora haja elementos em comum em todos os planos de trading, seu plano deve ser específico para sua situação, suas habilidades e suas metas futuras. Após confirmar seu plano de trading, você deverá confiar nele.

Talvez o grande desafio seja seguir seu plano de trading. Pode ser tentador driblar as regras ou ignorar certas condições em alguns casos, mas você deve dominar esse sentimento. É preciso adotar uma abordagem que priorize a qualidade – em vez da quantidade – ao investir. Limite suas perdas, maximize seus ganhos, garanta um equilíbrio entre risco e retorno e invista somente quando se sentir confortável. Se começar a investir porque “acha que deve”, você logo perderá todo o seu capital para o mercado, e obviamente isso não é uma boa ideia!