Earn2Trade Blog
Como Operar Futuros

Como Operar Futuros – O guia completo passo a passo

Aprender a operar futuros na teoria e fazer isso na prática são duas habilidades muito diferentes, porém complementares. Ao contrário do que muitos pensam, o trading de futuros não é uma aposta na direção futura de um índice. Na verdade, essa prática pode ser incorporada aos investimentos tradicionais do seu portfólio. Proteger suas apostas, limitar as perdas e maximizar os ganhos: tudo isso faz parte do trading de futuros. Sendo assim, por onde você deve começar?

Trader patrocinado earn2trade

O que são futuros?

Embora o Marty McFly tenha viajado “De Volta para o Futuro”, aqui estamos apenas analisando o futuro. O objetivo do trading de futuros é tentar prever a direção de um índice, ativo ou commodity. Embora tenhamos visto o surgimento de diferentes tipos de contratos futuros, os mercados futuros, de uma forma ou de outra, existem há centenas de anos – sim, centenas de anos!

Vamos entrar em nossa máquina do tempo imaginária para ir até o século 19. Na época, os comerciantes corriam o risco de enviar grãos para o mundo todo sem saber o preço ao desembarcar. Como você define o preço dos produtos se não sabe o valor que pagará pelo seu ingrediente principal? A capacidade de vender seu produto antes da entrega ajuda bastante. Por outro lado, garantir o recebimento da produção a um preço específico permite que as empresas planejem com antecedência. Além disso, o conceito de margem já era uma questão muito discutida 200 anos atrás. Se pagasse adiantado e a mercadoria não chegasse, você perderia tudo. Portanto, pagar uma porcentagem do valor total adiantado – a margem – e o restante do valor na entrega deu a todos um incentivo para fazer o sistema funcionar.

Você também pode gostar:

O que é o mercado futuro?

Em sua forma mais básica, um contrato futuro é um acordo para comprar ou vender um determinado ativo em uma data específica e a um preço específico. A integridade dos mercados futuros se baseia nos participantes e nas câmaras de compensação modernas. Uma câmara de compensação é basicamente um intermediário entre os compradores e vendedores de todos os tipos de instrumentos financeiros. Suas diversas responsabilidades incluem liquidar contas de trading, manter de obrigações de margem, divulgar as operações, regular a entrega e, por fim, compensar as operações.

O fato de todas as transações serem concluídas por meio de uma câmara de compensação dá a confiança necessária aos investidores de cada lado da operação. É essa confiança que incentiva o imenso volume de futuros de índices que são operados regularmente. Alguns investidores protegem suas apostas, alguns compram para seus negócios e outros optam pelo investimento especulativo em si. Alguns compram e vendem contratos individuais simultaneamente para criar estratégias de trading com spread, o que permite que maximizem seus ganhos enquanto limitam suas perdas.

Como os contratos futuros funcionam?

A melhor maneira de mostrar como um futuro funciona é por meio de um exemplo. Neste caso, usaremos os contratos futuros do E-mini S&P 500 (ES):

gráfico e-mini s&p 500 (ES)

Como o nome sugere, o ES é uma versão mini operada eletronicamente do índice S&P 500. Ao analisar os contratos de futuros, cada contrato baseado no índice S&P 500 é avaliado em:

Nível do índice x US$250

Analisando o gráfico acima, no nosso nível de entrada (3205,50) cada contrato vale US$801.375.

Por motivos óbvios, poucos investidores podiam operar regularmente contratos baseados no índice S&P 500. É por isso que a CME apresentou o E-mini S&P 500. A proposta era atrair e facilitar o trading do ES para traders comuns – afinal, o mini no nome se refere ao fato de que cada contrato equivale a 20% do índice original.

Nível do índice x US$50

De acordo com o gráfico acima, no nosso nível de entrada (3205,50) cada contrato vale US$160.275

Para a maioria dos traders comuns, o valor total do contrato reduzido E-mini S&P 500 ainda é altíssimo. Portanto, assim como ocorria nos mercados futuros tradicionais, os investidores podem operar com margem, o que significa que uma porcentagem relativamente pequena do valor do contrato é desembolsada. Qualquer ajuste adicional dependerá dos movimentos do mercado.

Como exemplo, vamos supor que compramos um contrato do E-mini S&P 500 quando o índice estava em 3205,50 e o vendemos quando o índice atingiu 3267,50. O cálculo dessa transação é o seguinte:

Compra: 3205,50 x US$50 = US$160.275 

Chamada de margem: valor do contrato x 10% = US$16.027,50 

Venda: 3.267,50 x US$50 = US$163.375 

Lucro: US$163.375 – US$160.275 = US$3.100 

Variação do índice: 62/3205,50 = 1,93% 

Retorno do investimento: US$3.100/US$16.027,50 = 19,3% 

Nesse caso, a chamada de margem era de apenas 10% do valor do índice, o que lhe dá uma alavancagem de 10 vezes. No entanto, isso pode variar entre os contratos e em diferentes ambientes de trading. Como consequência, uma variação de 1,93% no índice gerou um retorno de 19,3% sobre um investimento inicial de US$16.027,50. Imagine se tivéssemos operado cinco, 10 ou até mesmo 20 contratos. Este é o poder da alavancagem!

Riscos ao operar futuros

Como vimos acima, se você acertar o momento e a alavancagem, é possível obter lucros significativos em movimentos de preços relativamente pequenos. Por outro lado, se você errar o momento e o mercado se mover contra você, a alavancagem lhe trará problemas.

Alavancagem

Em contratos futuros, o grau de alavancagem está diretamente relacionado à margem exigida. Por exemplo:

Chamada de margemAlavancagem
5%x 20
10%x 10
15%x 6,7
20%x 5

Em termos simples, se sua chamada de margem for de 10%, você deverá pagar apenas US$10 por uma exposição de US$100. Isso funcionará perfeitamente se você identificar corretamente o momento e o mercado se mover conforme o esperado. Infelizmente, caso erre o momento da operação e os mercado se mova contra você, uma variação de 1% no exemplo do índice S&P 500 levaria a uma perda de 10%. Dessa forma, o uso de limites de stop loss é fundamental ao operar contratos futuros; caso contrário, sua posição líquida pode se virar rapidamente contra você.

Margem

O custo de aquisição da sua posição inicial em um investimento futuro é conhecido como margem inicial. Quando você tem uma posição ativa, sua corretora também calcula o que é conhecido como margem de manutenção – ou seja, o saldo mínimo necessário para manter sua posição aberta. Isso inclui o valor do seu investimento em contratos futuros e qualquer fundo adicional que for depositado. No exemplo acima, a chamada de margem inicial era de pouco mais de US$16.000. Portanto, a margem de manutenção ficaria em torno de US$14.400. Esse valor é 10% menor que a margem inicial. Isso significa que, se o valor do seu contrato futuro cair para US$14.000, você deverá injetar fundos adicionais para levá-lo de volta para US$16.000. Deixar de depositar fundos adicionais provavelmente levaria ao fechamento da posição e à contabilização das perdas na sua conta.

Vamos supor que a sua previsão de longo prazo quanto aos movimentos do mercado esteja correta. No entanto, você ainda precisa enfrentar a volatilidade de curto prazo. O que acontece se você não puder injetar os pagamentos de margem adicionais? É aqui que os limites de stop loss entram em jogo. Os traders devem permanecer focados nos recursos financeiros necessários para operar posições de futuros em mercados voláteis.

Risco de liquidez

Ao lidar com mercados futuros como o E-mini S&P 500, a liquidez não será um problema. Este é um mercado que opera contratos futuros em um valor superior a US$100 bilhões por dia. Isso não apenas garante liquidez, como também limita a variação dos preços de compra e venda.

Embora o ES tenha sido criado pensando nos traders comuns, muitos investidores institucionais também o operam ativamente, e eles só aumentaram à medida que o valor dos contratos futuros originais disparou. Ao lidar com futuros de índice com liquidez reduzida enquanto mantém uma posição relativamente alta, você pode ter dificuldade para vender. Mesmo que você consiga realizar a venda, talvez seja preciso vender em pacotes menores. Nesses casos, cada transação pode causar uma queda no valor do índice. Se você deseja garantir um mercado líquido, com compradores e vendedores preparados, então dê preferência a contratos futuros líquidos.

Risco operacional

O risco operacional é melhor descrito como erro humano. Em teoria, esse tipo de risco existe em qualquer tipo de investimento ou negócio. Se nos aprofundarmos um pouco, podemos descobrir que esse erro humano ocorreu como consequência do treinamento inadequado dos funcionários ou da contratação de pessoal inexperiente para a posição em questão. A melhor maneira de minimizar o risco operacional é contratar corretoras com financiamento adequado e uma boa reputação. Dessa forma, embora seja impossível eliminar o risco operacional, você poderá reduzi-lo.

O que você deve saber antes de operar futuros

Você definitivamente ouvirá sobre retornos muito interessantes em contratos futuros. Histórias sobre day traders que transformaram alguns milhares de dólares em centenas de milhares graças ao uso de margem. Lembre-se, quando os investidores falam sobre suas operações, eles só mencionam as boas!

Há inúmeras questões a serem consideradas antes de começar a operar futuros:

Datas de vencimento

Adquirir um contrato futuro é muito diferente de comprar ações. Você pode manter uma ação indefinidamente até que ela “dê certo” um dia. No caso dos contratos futuros, todos eles possuem uma data de vencimento, o que significa que você tem um prazo de investimento limitado. A maioria dos contratos futuros conta com séries trimestrais. Por exemplo, os contratos futuros podem vencer em março, junho, setembro e dezembro. Dessa forma, ao comprar a série de março em janeiro, o contrato vencerá no final de março, quando sua liquidação será obrigatória.

A alavancagem funciona nos dois sentidos

É muito bom ter uma alavancagem de 10 ou 20 vezes o valor da operação – pelo menos enquanto a operação estiver se movendo a seu favor. Quando o mercado decide se mover contra você, isso não é tão bom assim. Nesse caso, a alavancagem aumentará desproporcionalmente suas perdas, até mesmo com oscilações mínimas no mercado. A melhor maneira de lidar com os movimentos do mercado em uma posição líquida é aplicar estratégias de proteção, como limites de stop loss.

Hedge

É comum tratarmos da aquisição de contratos futuros como pura especulação no curto e médio prazo . No entanto, não podemos esquecer que você também pode usá-los como uma ferramenta de hedge. Isso significa que você pode vender um contrato futuro para proteger uma carteira de investimentos das oscilações do mercado. Como alternativa, se estiver esperando fundos de investimento significativos nos próximos meses, mas acredita que o mercado terá avançado antes que você tenha tempo para investir, é possível proteger suas apostas e adquirir contratos futuros. Portanto, se o mercado tende a avançar antes de você receber seus fundos, você pode tirar proveito da valorização dos contratos futuros.

Estratégias de trading e liquidez

Como mencionamos acima, antes de operar contratos futuros, você precisa ter uma estratégia de trading em mente. Ela terá relação com seu objetivo de longo prazo e também com sua posição financeira atual. Não há razão para focar demais em uma única operação e arriscar todo o seu futuro. A preferência por contratos futuros líquidos deve andar de mãos dadas com sua estratégia de trading. A vantagem é que você pode comprar e vender com relativa rapidez, sem desestabilizar o mercado.

Diversificação

A diversificação também é essencial quando tratamos de investimentos: nunca coloque todos os ovos na mesma cesta. O volume dos contratos futuros supera o dos mercados de ações tradicionais. Além disso, esse mercado oferece uma maneira instantânea de introduzir diversificação em seu portfólio. Esteja você procurando por índices, países ou até mesmo setores específicos, sempre haverá um contrato futuro em algum lugar! 

O trading de futuros é um trabalho em tempo integral

Quando se trata de trading de futuros, você deve permanecer atento 24 horas por dia, 7 dias por semana – ou 24 horas por dia, 5 dias por semana, se você tirar o fim de semana de folga. Isso é muito diferente das ações tradicionais, as quais você pode comprar hoje, manter e avaliar no final de cada dia de operação. Muitos mercados futuros oferecem operações no chamado “after market”, ou seja, os contratos futuros são operados fora do horário tradicional de operação do índice. Quando o mercado reabrir, você já terá uma ideia muito precisa das variações ocorridas de um dia para o outro com base nos preços dos contratos futuros. É preciso adotar uma abordagem profissional em relação ao trading de contratos futuros. Se não tiver tempo o bastante, você deve se perguntar se realmente deveria estar fazendo isso.

Ignore o seu ego

Os contratos futuros se movem muito rapidamente, podendo mudar a direção do seu investimento em apenas alguns segundos. Siga o dinheiro, proteja seus fundos e deixe seu ego de lado. Medo e ganância são as duas emoções mais perigosas que os traders – principalmente aqueles que operam contratos futuros – podem enfrentar.

Como operar futuros

Para saber como operar futuros, criamos um guia passo a passo. Ele aborda todo o processo: encontrar uma corretora ou mesa proprietária, usar indicadores de análise técnica, desenvolver um plano de trading, praticar com dinheiro virtual e, por fim, acompanhar a data de liquidação da sua ordem.

Escolha uma corretora ou uma mesa proprietária

Há duas formas principais de operar futuros: por meio de uma corretora ou de uma mesa proprietária. Há algumas diferenças significativas entre esses dois métodos de trading de futuros, as quais abordamos a seguir.

Investindo por meio de uma corretora

O conceito por trás do uso de uma corretora é muito simples: para abrir uma conta, um investidor contrata uma corretora, deposita o dinheiro e investe em futuros. Todas as transações são executadas pela corretora por indicação do cliente, que se beneficia do resultado obtido.

Investindo por meio de uma mesa proprietária

No prop trading, um trader é remunerado por uma mesa proprietária, seja por meio de salário, comissão ou uma mistura dos dois. As operações são realizadas por contas internas e o trader é contratado em benefício da empresa.

Aqui na Earn2Trade, oferecemos uma série de aulas sobre análise técnica, estratégias de trading e uma oportunidade incrível com o Gauntlet Mini. Inscreva-se para um teste de 60 dias para avaliar suas habilidades de trading, prove sua capacidade em um ambiente virtual e garanta o financiamento de uma mesa proprietária para colocar suas habilidades em prática. 

Acompanhe os eventos econômicos

Ao operar contratos futuros como o E-mini S&P 500, é comum que você opere com base em eventos econômicos em vez de fundamentos individuais de cada empresa componente. Você descobrirá que diversos eventos econômicos podem ter um grande impacto nos índices e, por consequência, nos contratos futuros. Alguns dos principais eventos econômicos incluem:

  • Resultados do PIB;
  • Taxa de desemprego;
  • Alterações na taxa básica de juros;
  • Mudanças no governo;
  • Acordos comerciais e conflitos internacionais;
  • Mudanças na política econômica.

Aprenda a usar indicadores de análise técnica

Você logo sentirá o poder do trading de futuros quando começar a analisar mais profundamente o que move os mercados, o processo de análise técnica e as diferentes estratégias de trading. Você pode pensar que os contratos futuros acompanham o mercado, mas a verdade é que oposto também é comum, com os contratos futuros causando oscilações nos mercados.

Comprando um contrato de índice

Sempre que há um anúncio positivo quanto à situação econômica, isso tende a criar um ambiente melhor para os negócios, o que pode melhorar a taxa de desemprego e estimular o crescimento do PIB. Como consequência, você decide investir no índice S&P 500 por ser um amplo indicador das perspectivas de negócios e econômicas para o futuro. Em vez de comprar ações de cada componente do índice, basta comprar um contrato futuro do índice S&P 500 ou o contrato futuro E-mini S&P 500, sua versão mais barata e altamente líquida. Na prática, você estará comprando exposição aos componentes subjacentes do índice S&P 500 por meio de uma única operação.

Os contratos futuros podem ser voláteis e acelerados. Há vários indicadores de análise técnica que podem ajudá-lo a focar em mercados em sobrecompra ou sobrevenda. Um desses indicadores é o Índice de Força Relativa (RSI, na sigla em inglês). Ele compara a força de um índice, ação ou commodity em dias de alta e em dias de baixa. Essa comparação é traduzida em um intervalo entre 0 e 100, com 50 sendo o valor de equilíbrio. Um RSI em 70 pode refletir uma posição de sobrecompra no curto prazo, indicando uma possível tendência de alta. Enquanto isso, um RSI em 30 sugere uma posição de sobrevenda ou uma possível tendência de baixa.

Diferentes traders vão avaliar diferentes tipos de indicadores de análise técnica e tomar as medidas adequadas. No entanto, como mostramos acima, considerar um indicador isoladamente pode deixar muita coisa em aberto para interpretação individual.

Aprenda sobre gestão de risco

Para ser um trader de futuros – ou qualquer tipo de trader – de sucesso, você deve avaliar e colocar em prática uma estratégia de gestão de risco. Basicamente, isso garante que seu coração nunca mandará na sua cabeça, ajudando você a maximizar seus lucros e a minimizar suas perdas. Minimizar as perdas é tão importante quanto ampliar os ganhos!

Vamos retomar o nosso exemplo da máquina do tempo e voltar ao século 19. Como um produtor de grãos que envia seus produtos para o outro lado do mundo, faz sentido saber o preço de venda antes de realmente entregar o produto – isso permite o cálculo dos custos e lucros. Dessa forma, o comprador pode adicionar um certo grau de estabilidade à estrutura de preços do seu negócio. Como alternativa, você corre o risco de carregar o navio, navegar meio mundo e descobrir que o preço dos grãos despencou e, portanto, você está perdendo dinheiro!

Há inúmeras estratégias de gestão de risco que você pode implementar ao operar futuros, incluindo o estabelecimento de limites de stop loss, o uso de contratos futuros para proteger uma carteira de investimento subjacente e a implementação de limites de exposição máxima. Quando o coração passa a mandar na cabeça, isso pode ser muito perigoso para um investidor, principalmente para quem está exposto ao mundo acelerado dos contratos futuros. 

Desenvolva um plano de trading

Desenvolver seu próprio plano de trading é fundamental. Se você não tem um ponto de chegada, como pretende chegar lá? Os planos de trading individuais são muito diferentes, muito pessoais e não são necessariamente imutáveis – afinal, é importante se manter flexível. Há inúmeras questões a serem consideradas, como:

  • Qual é a sua motivação e quais são suas metas?
  • Que nível de risco você está disposto a assumir?
  • Quanto capital de investimento você tem disponível?
  • Você tem um cronograma de investimento?
  • Em quais mercados você pretende operar?

Ao visualizar seu plano de trading como as raízes de uma árvore, temos ramificações específicas para a estratégia de trading principal. Tudo será sempre feito e desenvolvido com base no conceito de seu plano de trading.

Escolha um contrato para operar

Há uma tentação para se tornar alguém que faz de tudo um pouco. No entanto, na maioria das vezes, é melhor focar apenas em um mercado e um tipo de contrato futuro – pelo menos no início. Com o tempo, você descobrirá que a habilidade e a experiência adquiridas são, na verdade, aplicáveis a outros mercados e outros investimentos. Nesse caso, vejamos o índice S&P 500, em que temos os contratos futuros originais e o contrato reduzido E-mini S&P 500. O valor desses contratos futuros é muito diferente:

Contrato futuro do índice S&P 500: 3.272,97 x US$250 = US$818.242,50 

Contrato futuro E-mini S&P 500: 3.272,97 x US$50 = US$163.648,50 

Também faz sentido considerar os requisitos de margem nos diferentes contratos futuros. Isso determinará seu gasto com o investimento e sua estratégia geral. Portanto, escolha um mercado de investimento de seu interesse e contratos futuros que você possa pagar. Agora a parte divertida…

Pratique com dinheiro virtual

Bem, você considerou as características individuais das corretoras e mesas proprietárias, pesquisou os eventos econômicos que afetarão seus investimentos, avaliou a análise técnica, a gestão de risco e, por fim, desenvolveu um plano de trading. Em primeiro lugar, escolha seu mercado e o tipo de contrato que lhe interessa e que se encaixa na sua estratégia de investimento. Depois disso, é hora de praticar com dinheiro virtual!

A chave para maximizar os benefícios da prática com dinheiro virtual é permanecer fiel ao plano de trading, às estratégias de trading e à atitude em relação ao risco. Se você achar que isso é apenas dinheiro virtual, talvez seja melhor se afastar do trading de futuros e repensar suas perspectivas e sua aptidão para operar contratos futuros. Este é o ambiente ideal para aprender com seus erros, ler os mercados e sentir o impacto tanto do lucro quanto do prejuízo.

Se decidir encarar o Gauntlet, ele monitorará seu desempenho como se fossem operações reais no mercado. Portanto, este não é o ambiente para assumir grandes riscos em busca de um grande retorno. Ao contrário do que muitos pensam, o trading de futuros não envolve apenas correr grandes riscos. Deve haver um equilíbrio entre o trader conservador e o trader especulativo: há momentos para ser cauteloso e outros para ser mais aventureiro. No fim das contas, seja qual for a decisão tomada, você deve estar sempre no controle.

Execute e monitore sua ordem

Ao considerar que contratos futuros como o E-mini S&P 500 também podem ser operados após o horário de operação, você logo entenderá que o trading de contratos futuros não é um passatempo. A chave para contratos futuros como o E-mini S&P 500 é o fato de serem operados online. Você pode executar sua ordem e monitorar os preços pelo seu computador ou até mesmo por meio de aplicativos móveis. Defina alertas de limite, atualizações regulares e o que for necessário para monitorar as posições em aberto. Nunca vire as costas para elas!

Fique atento à data de vencimento e liquidação

O funcionamento do trading de futuros é relativamente simples: cada contrato futuro tem uma data de vencimento e liquidação de três meses após o lançamento. Portanto, você pode ter contratos com vencimento em março, junho, setembro e dezembro. Obviamente, há o ajuste diário para chamadas de margem, mas isso é outra questão. 

Portanto, embora a maioria dos contratos futuros seja fechada antes da data de vencimento e liquidação, pode haver situações em que um contrato será mantido até o vencimento. Os contratos futuros têm liquidação física – commodities, metais, etc. – ou em dinheiro, dependendo da configuração apropriada. No caso do contrato futuro E-mini S&P 500, temos uma liquidação em dinheiro. A quantia se baseia no valor do índice na data de liquidação do contrato.

É muito importante observar as datas de vencimento e liquidação de contratos futuros. Principalmente porque, se você mantê-los por todo o período, haverá custos adicionais a serem considerados. Além disso, seus fundos de investimento ficarão imobilizados até que a liquidação seja concluída.

Quem usa futuros?

O E-mini S&P 500 movimenta mais de US$100 bilhões em operações diárias. Esta é uma evidência sólida de que os contratos futuros são uma parte muito importante do mundo de investimentos. Há vários tipos diferentes de participantes ativos no mercado futuro, incluindo especuladores, hedge funds, além de pessoas e organizações que lidam com commodities físicas, como grãos, petróleo, etc. O impacto cumulativo desses diferentes participantes garante que os mercados futuros mais populares sejam extremamente líquidos.

Quais são os futuros mais populares para operar?

A introdução do E-mini S&P 500 foi um golpe de mestre. Por ser basicamente uma versão reduzida do índice S&P 500 original, ele rapidamente se tornou o contrato futuro mais popular do mercado. O contrato futuro E-mini S&P 500 representa apenas 20% do contrato total, o que o torna muito mais acessível ao investidor comum. Outros tipos populares de contratos futuros incluem o US Treasury Note, petróleo bruto, ouro e diversos pares de moedas.

Em seguida, temos os mercados de commodities, que abrangem o setor agrícola, o setor de energia e alguns metais preciosos. As commodities operadas vão do café ao milho, da gasolina ao gás natural, da prata ao cobre, entre muitos outros!

Perguntas Frequentes

De quanto você precisa para operar futuros?

Você pode começar a operar futuros com apenas alguns milhares de dólares, embora isso dependa da margem por contrato futuro individual. Como as chamadas de margem podem variar entre 3% e 12% do valor do contrato subjacente, há um grande potencial para alavancagem. No entanto, a alavancagem funciona nos dois sentidos: ela multiplicará seus lucros, mas também multiplicará suas perdas.

Onde mais você pode aprender a operar futuros?

Confira o nosso curso intensivo para iniciantes, que inclui uma variedade de vídeos educacionais, webinários aprofundados, além de testes contínuos para monitorar e fortalecer seu conhecimento do mercado. O curso lhe dará uma base sólida quanto aos fundamentos do trading de futuros, expandindo sua base de conhecimento e abordando tópicos profissionais, como análise técnica, estratégias de trading e gestão de risco. Há muito para aprender, então por que não começar agora?

Trader patrocinado earn2trade