The Rising Wedge

Cunha Ascendente – Tudo o que você precisa saber sobre esse padrão

blog ad pt e2t

O padrão de cunha ascendente está entre os indicadores técnicos de baixa favoritos de muitos day traders. A razão é que, dependendo de onde exatamente aparece no gráfico, ele pode ser altamente eficiente na previsão de reversões ou continuações de tendências. No entanto, muitos traders o confundem com outros indicadores ou têm dificuldade para interpretar seus sinais.

Neste guia, analisamos o conceito da cunha ascendente. Nosso objetivo é descobrir como identificá-lo em um gráfico. Vamos comparar a cunha ascendente com a cunha descendente para examinar as principais diferenças entre as duas versões. Você também entenderá as diferenças entre a cunha ascendente e o triângulo ascendente para identificar melhor os indicadores mais adequados para sua estratégia.

O que é a cunha ascendente?

A cunha ascendente é um indicador técnico de trading que sinaliza reversões ou continuações de tendências, ocorrendo geralmente em mercados de baixa.

O padrão de cunha ascendente pode se formar quando a ação está em um mercado de tendência de alta ou de baixa. Dependendo do cenário, o sinal pode ser interpretado das seguintes formas:

  • Quando a ação está em uma tendência de alta, uma cunha ascendente é uma indicação de que os traders estão reconsiderando o movimento de alta do preço
  • Quando a ação está em uma tendência de alta, uma cunha ascendente é uma indicação de que pode-se esperar uma pausa de curto prazo antes de um mercado em baixa

No entanto, o padrão de cunha ascendente também pode se enquadrar na categoria de indicadores de continuação. Não importa se é uma reversão ou um sinal de continuação; em ambos os casos, a cunha ascendente indica um aumento no sentimento de baixa.

O padrão de cunha ascendente é amplamente difundido nos mercados de ações, futuros e Forex, sendo a ferramenta técnica preferida de muitos day traders. Além disso, o indicador é considerado muito confiável, sendo um dos melhores padrões de reversão existentes.

Você também pode gostar:

Como o padrão de cunha ascendente é formado?

Uma cunha ascendente se forma quando o movimento de preço se consolida entre duas linhas de tendência inclinadas que, juntas, formam um triângulo.

Essas linhas inclinadas são basicamente níveis de suporte e resistência que se movem em um padrão convergente. A linha inferior é a linha de suporte, enquanto a superior é a linha de resistência.

As linhas de suporte e resistência apontam para uma direção ascendente. A linha de suporte geralmente é um pouco mais inclinada do que a de resistência.

As linhas são construídas por meio da conexão entre dois ou mais máximos e mínimos separados.

Requisitos

Há vários requisitos para a formação de uma cunha ascendente como um padrão de reversão, incluindo:

Presença de uma tendência anterior

Obviamente, a cunha ascendente precisa reverter uma tendência existente. Na maioria dos casos, o padrão se formará no período de três a seis meses, podendo reverter uma tendência de médio ou longo prazo.

Formação de uma linha de suporte inferior e uma linha de resistência superior

A condição para formar uma cunha ascendente é ter uma linha de suporte conectando pelo menos dois mínimos. Cada mínimo deve aparecer mais alto no gráfico do que o anterior. O mesmo ocorre com a linha de resistência. Ela deve conectar dois ou mais máximos, sendo que cada um deve ser mais alto que o anterior.

Em suma, a presença de máximos e mínimos mais altos do que os anteriores ajuda a criar a forma “ascendente” do padrão de cunha.

Contração de ambas as linhas e rompimento da linha de suporte

Conforme o padrão amadurece, o suporte e a resistência se movem um em direção ao outro, convergindo no final. Na verdade, é o ponto de rompimento que conclui o padrão e gera o sinal. Como acontece com outros indicadores, quanto mais convincente for o rompimento, mais estável será o sentimento.

Volume em queda

À medida que a cunha ascendente evolui e o preço começa a cair, o volume também deve diminuir naturalmente.

volume em declínio
Fonte: Finamark

Sua composição

O ponto crucial para o padrão é o ponto em que a linha de suporte é rompida. É exatamente nesse momento que a cunha ascendente é confirmada.

Depois disso, as coisas acontecem rapidamente. Assim que ocorre um rompimento, o alvo é atingido quase imediatamente, principalmente se comparado com indicadores alternativos. Isso significa que, com a cunha ascendente, os traders não precisam necessariamente esperar por mais confirmações. Isso porque, após o ponto de rompimento, o preço cai rapidamente até o alvo.

É por isso que os grafistas gostam tanto do padrão de cunha ascendente. Sua interpretação é relativamente direta e muito precisa.

A única situação em que as coisas podem não correr como planejado em termos de interpretação do sinal é quando, após o rompimento, ocorre uma alta nova alta de preço e o mercado testa o novo nível de resistência. No entanto, mesmo nesse caso, basta ficar de olho no ponto de rompimento que você não terá problemas para identificar e interpretar os sinais do padrão.

O que acontece no final de uma cunha ascendente?

Antes de descobrir o que acontece no final da cunha ascendente, é preciso aprender a reconhecer o momento em que o padrão está chegando ao fim.

Se você notar que os avanços da linha de suporte inferior começam a ficar mais curtos, temos um sinal de que os máximos estão ficando mais fracos. Nesse cenário, a linha de resistência superior se esforça para acompanhar a inclinação da linha de suporte, indicando que o final da cunha ascendente está próximo.

Agora temos todos os sinais de que o padrão de cunha ascendente está prestes a ser concluído. O verdadeiro final ocorre quando as linhas de suporte e resistência, construídas a partir de pivôs de alta e de baixa, convergem em um único ponto no final da cunha. Esse ponto é o que conhecemos como vértice.

Quando as linhas convergem no vértice, o preço passa a cair. A convergência entre as duas linhas ocorre em direção à parte superior direita da figura.

Como identificar o padrão de cunha ascendente?

Em um gráfico, a cunha ascendente aparece como uma figura que começa mais larga na parte inferior e se contrai à medida que o preço sobe e a linha de tendência se estreita.

A cunha ascendente é muito semelhante à forma como o padrão de bandeira de baixa aparece em um gráfico.

Depois de entender como a cunha ascendente aparece em um gráfico, é hora de se concentrar em como identificar se o padrão é real ou falso. Vários indicadores podem ajudar nesse sentido.

Primeiro, o movimento do padrão deve ser para a direita. Além disso, o volume deve estar diminuindo, o que é um sinal de divergência com o preço.

como identificar a cunha ascendente
Fonte: Finamark

Outra coisa a procurar é o avanço da retração. Dependendo da distância percorrida desde o início da tendência de baixa, você será capaz de reconhecer se o padrão é válido ou não. A melhor maneira de aplicar isso é verificar se o retrocesso excede o nível de Fibonacci de 50%; se não exceder, então o padrão é válido.

Tendências de alta e de baixa

Para incorporar com sucesso o padrão de cunha ascendente ao seu conjunto de ferramentas e indicadores técnicos de trading, você deve aprender como identificá-lo durante tendências de alta e de baixa.

Em uma tendência de alta, a maioria dos traders considera a cunha ascendente como um padrão de reversão. Ela se forma quando o preço atinge máximos e mínimos mais altos, resultando em uma faixa de preço que se contrai. Quanto mais perto as linhas de suporte e resistência ficam uma da outra durante a tendência de alta, mais lento é o momentum. Outra possibilidade é que uma reversão de baixa esteja prestes a ocorrer. Nesses casos, os traders começam a buscar oportunidades de venda.

Por outro lado, durante uma tendência de baixa, o padrão de cunha ascendente indica um retrocesso temporário. Em outras palavras, o preço se move na direção oposta à tendência por um curto período. Mais uma vez, as linhas de suporte e resistência começam a se aproximar uma da outra. Isso indica uma continuação da tendência de baixa atual; nesse caso, os traders também podem começar a buscar oportunidades de venda.

Tendências de alta e de baixa
Fonte: Finamark

É importante observar que pode haver algumas diferenças na aparência do padrão de cunha ascendente em um gráfico, dependendo se ele estiver atuando como um padrão de continuação ou de reversão.

Como um padrão de reversão, que é sua aplicação mais comum, a cunha ascendente se inclina para cima, junto com a tendência predominante. Por outro lado, como um padrão de continuação – que é a aplicação menos frequente –, a cunha ascendente ainda se inclina para cima, mas contra a tendência de baixa.

Como operar depois de identificar um padrão de cunha ascendente?

Há diferentes maneiras de operar após identificar o padrão de cunha ascendente em um gráfico.

Uma delas envolve posicionar uma ordem de venda no ponto de rompimento, na parte inferior da cunha. Para se proteger de sinais falsos, espere até que um candle feche abaixo da linha de tendência inferior. Depois disso, você pode abrir uma ordem de venda.

Exemplo 1

O exemplo abaixo mostra onde o preço rompe a linha de tendência de suporte inferior (1). Você também pode ver o ponto exato para posicionar uma ordem de venda (2).

Exemplo 1 de cunha ascendente
Fonte: Finamark

Agora vamos pensar sobre o stop loss: o ideal é posicioná-lo próximo ao topo do padrão.

Exemplo 2

No exemplo abaixo, você verá a área de rompimento (1), o ponto de entrada de venda (2) e o nível no qual você pode posicionar o stop loss (3).

Exemplo 2 de cunha ascendente
Fonte: Finamark

A estimativa da meta de lucro não é fixa, podendo variar dependendo do perfil do trader e do apetite ao risco. Alguns trabalham com metas mais altas, portanto aceitariam mais riscos, enquanto outros tendem a ser mais conservadores.

Exemplo 3

Abaixo temos um cenário intermediário. Muitos traders adotam essa abordagem, pois ela fornece uma combinação ideal de risco e oportunidade de lucro.

Exemplo 3 de cunha ascendente
Fonte: Finamark

A meta de lucro aqui é igual à altura da parte de trás da cunha (4). Ela é projetada aplicando a mesma altura para baixo do rompimento da linha de tendência (5). A linha de take profit é visualizada em azul na parte inferior das projeções de altura (6).

Essa configuração de trading geralmente funciona tanto em tendências de alta como de baixa.

Uma forma alternativa de operar a cunha ascendente é esperar até que o preço caia abaixo da linha de suporte. Depois disso, você pode abrir uma ordem de venda no nível em que a linha de tendência for testada novamente. Nesse caso, o suporte rompido se torna o novo nível de resistência.

Exemplo 4

No exemplo abaixo, você pode ver o ponto exato em que o preço encontra resistência na parte inferior da cunha (1) e a área em que a ordem de venda deve ser posicionada (2). 

Exemplo 4a de cunha ascendente
Fonte: Finamark

Em seguida, você pode posicionar o stop loss acima do novo nível de resistência. No exemplo abaixo, você verá onde o preço encontra a resistência (1) e terá uma ideia de onde posicionar o stop loss (2).

A linha do take profit aqui é semelhante ao cenário anterior, sendo igual à altura da parte de trás da cunha.

Exemplo 4b de cunha ascendente
Fonte: Finamark

Quando se trata de operar o padrão de cunha ascendente, há uma prática comum: na maioria das vezes, os alvos são posicionados no início da linha de tendência superior – ou no primeiro máximo.

Padrão de cunha ascendente vs. outros indicadores

É comum vermos traders discutindo sobre as vantagens e desvantagens do padrão de cunha ascendente e como ele se compara a outros indicadores.

Em suma, o padrão está entre os mais sólidos e confiáveis, mesmo quando usado sozinho. Por outro lado, pode ser difícil reconhecer o padrão e operá-lo com precisão. A razão disso é que há muitos indicadores cuja formação se assemelha com a de uma de cunha ascendente. Em geral, são figuras em forma de triângulo que se baseiam na convergência das linhas de suporte e resistência.

Triângulos simétricos, triângulos ascendentes e descendentes podem confundi-lo quanto ao padrão que está de fato se formando no gráfico. Para evitar confusão, basta olhar para a inclinação das linhas: a cunha ascendente é a única figura entre as mencionadas cujas linhas são inclinadas desigualmente. Com os triângulos ascendente e descendente, uma das linhas é estática, enquanto os triângulos simétricos possuem uma inclinação uniforme.

Para nos aprofundarmos nesse conceito, faremos uma comparação entre a cunha ascendente e o triângulo ascendente para aprenderemos um pouco mais sobre a contraparte do padrão: a cunha descendente.

Cunha ascendente vs. cunha descendente

Resumindo, o que já dissemos sobre o padrão de cunha ascendente também vale para o padrão de cunha descendente. Ele também pode servir como um padrão de continuação ou reversão, e os traders confiam muito nele devido ao seu alto grau de precisão.

A principal diferença é que, ao contrário do versão ascendente, a cunha descendente sinaliza que uma reversão da tendência de alta se aproxima. Além disso, a cunha descendente se forma entre as linhas de suporte e resistência com uma inclinação descendente. Assim que elas convergem, o preço dá um salto e começa a subir.

É importante notar que a cunha ascendente aponta para cima, enquanto que, no caso da cunha descendente, o vértice aponta para baixo.

Há também outra diferença interessante entre os dois indicadores que muitas vezes passa despercebida por traders menos experientes. A linha de suporte na cunha ascendente é mais inclinada do que a de resistência. Quando se trata da cunha descendente, temos o oposto: a linha de resistência é mais inclinada do que a de suporte.

Se aplicados corretamente, os dois indicadores podem fornecer bons ganhos e uma excelente relação entre risco e retorno. Eles são relativamente fáceis de entender, pois descrevem os níveis de parada, entrada, limite e lucro com muita clareza.

No entanto, muitos traders se sentem intimidados por ambos os indicadores ao usá-los pela primeira vez. Também há o risco de confundi-los com outros indicadores ou de interpretar mal seus sinais; portanto, o mais importante antes de começar a operá-los é, antes de qualquer coisa, dominar o básico por meio do trading com dinheiro virtual.

Cunha ascendente vs. triângulo ascendente

A cunha ascendente e o triângulo ascendente compartilham algumas semelhanças importantes. Ambos são padrões de continuação ou reversão poderosos. Além disso, ambos fornecem indicações claras quanto ao ponto de entrada, a meta de lucro e os níveis de stop loss.

Muitos traders confundem a cunha ascendente com o padrão de triângulo ascendente, principalmente os iniciantes. No entanto, até mesmo profissionais experientes podem ter dificuldade para diferenciar os dois padrões devido à sua grande semelhança em termos de forma e direção.

A principal diferença entre os dois indicadores é que, ao contrário da cunha ascendente, a linha de resistência é horizontal no caso do triângulo ascendente. Embora não haja um grande declive, a linha de suporte é inclinada e progride em direção ao ponto de convergência. Normalmente, quando as duas linhas convergem, a resistência anterior se torna o novo suporte. Ela é horizontal no início até que o processo se repita e uma nova figura comece a se formar.

triângulo ascendente
Fonte: Finamark

Para não confundir os dois indicadores, é essencial ficar de olho no comportamento do preço após a conclusão do padrão. Isso não quer dizer que a cunha e o triângulo não possam servir às duas funções, mas a maioria dos traders considera o triângulo ascendente mais como um padrão de continuação, enquanto a cunha ascendente é mais eficiente como um padrão de reversão.

Por último, se quiser adicionar uma dimensão adicional ao seu entendimento dos padrões de cunha ascendente e triângulo ascendente, concentre-se no volume. A teoria sugere que as cunhas ascendentes devem exibir um volume mais alto nas oscilações de baixa, enquanto os triângulos ascendentes devem mostrar um volume maior nas oscilações de alta.

Conclusão

Se você está buscando um indicador com um risco relativamente baixo e uma alta taxa de retorno – até o limite do possível no mundo do trading –, a cunha ascendente pode ser seu novo indicador favorito.

Todo tipo de trader pode usar o indicador; desde iniciantes, que acabaram de estudar o básico e de testar o indicador com dinheiro virtual, até profissionais e técnicos experientes.

Se você deseja adotar essa ferramenta técnica de trading tão poderosa, é preciso dominar o reconhecimento do padrão em um gráfico. É fundamental passar o máximo de tempo possível desenhando e analisando gráficos antes de partir para operações reais. Lembre-se de que muitos padrões falsos podem se transformar em uma cunha ascendente, o que pode acabar lhe causando prejuízo se você não estiver preparado.

Depois de aprender a diferenciar sinais reais e identificar corretamente o padrão de cunha ascendente em um gráfico, sua estratégia de trading terá um ganho significativo.

blog ad pt e2t