Earn2Trade Blog
Drawdown - Como funciona e como gerenciar

Drawdown – Como funciona e como gerenciar

blog ad pt e2t

Muitos traders iniciantes fracassam porque não conseguem suportar a pressão associada às instabilidades do mercado. Isso ocorre por falta de autocontrole e de uma estratégia de gestão de risco adequada. Uma das primeiras coisas que você deve aprender é como controlar seu drawdown. Não deixe que isso se torne um obstáculo no seu caminho para se tornar um trader bem-sucedido. Neste guia, aprenderemos mais sobre o funcionamento do drawdown no trading. Além disso, veremos como ele funciona e como controlá-lo na sua conta de trading patrocinada pela Earn2Trade.

O que é drawdown?

O drawdown se refere ao grau em que sua conta de trading ou um determinado investimento caiu, desde o pico até o fim da recuperação. Em outras palavras, uma queda do pico até o vale – ou oscilação de baixa – durante um período específico.

O drawdown é calculado como uma porcentagem entre o pico (valor máximo) e o vale (valor mínimo) da operação. No entanto, no caso do valor da conta de trading, o drawdown também pode ser registrado como um valor em dólar. Por exemplo, se o valor da sua conta de trading cair de US$1.000 para US$900 e depois se recuperar e ultrapassar o pico inicial de US$1.000, o drawdown será então de 10% – ou US$100.

Se o preço do instrumento ou o valor da sua conta ficar abaixo do pico, porém não se recuperar, você terá um novo vale mais baixo. Os vales só podem ser identificados depois de um novo pico.

Esta é a razão pela qual registramos os drawdown após o preço retornar ao pico – que foi de US$1.000, nesse caso. Caso contrário, se houver um vale mais baixo, o drawdown pode aumentar.

Você também pode gostar:

Parte inevitável do mercado financeiro

Drawdowns são uma parte inevitável dos mercados financeiros, sendo mais comuns do que você imagina. De acordo com algumas estimativas, o S&P 500 tem um drawdown de 5% a 10% em aproximadamente 12,8% do tempo.

Além disso, ao longo de um período de quase 200 anos de história de mercado, os investidores tiveram drawdown 74% do tempo. Mais de 40% desses drawdowns ficaram acima de 20%.

Drawdown total do S&P 500 entre 1835 e 2018

Se os drawdowns são tão frequentes nos mercados, então é normal que eles também ocorram na sua conta de trading e nos ativos em seu portfólio também tenham. É simplesmente impossível evitar.

No entanto, isso não é necessariamente algo ruim. Se você aprender a gerenciá-los e adotar estratégias de gestão de risco adequadas, será possível reduzir o efeito dessas situações no seu desempenho como trader.

“Se você não for capaz de assistir a uma queda de 50% nas suas ações sem entrar em pânico, então você não deveria estar no mercado de ações.”

– Warren Buffet

O que é um drawdown no mercado financeiro?

Drawdowns são importantes porque ajudam os traders a medir o risco histórico dos instrumentos ou avaliar seu desempenho.

Por exemplo, o drawdown de um ETF, um contrato futuro ou uma ação pode indicar o grau de risco e volatilidade que o instrumento enfrentou no passado. Dessa forma, os traders podem identificar melhor se um instrumento específico está de acordo com sua tolerância ao risco e seus objetivos de investimento.

No trading, também podemos descrever os drawdowns como uma volatilidade negativa. Quanto maior o drawdown, maior foi a volatilidade do instrumento analisado no passado – e provavelmente isso se repetirá no futuro.

Ao analisar o drawdown a partir da perspectiva do preço de um instrumento ou do valor de uma conta, é importante observar que o tempo de recuperação após a queda é outra característica importante. Quanto mais depressa o instrumento recuperar seu preço, melhor será para o trader. O mesmo acontece com contas de trading.

Por exemplo, se um determinado instrumento tiver uma queda considerável de 10% e retornar ao seu pico em apenas alguns segundos ou minutos, o motivo mais provável é que tenha ocorrido um crash repentino, o que não deve preocupar muito os investidores. No entanto, na maioria das vezes um drawdown pode durar de algumas horas a vários meses.

Drawdown não é uma perda

Não confunda um drawdown com uma perda. Um drawdown é uma medida pico-a-vale temporária, enquanto a perda é calculada com base no preço de compra em relação ao preço atual ou de saída do instrumento.

No entanto, muitas vezes também nos referimos ao drawdown como uma “perda não realizada”. Como vemos no gráfico acima, a queda é temporária; o drawdown é registrado assim que o preço atinge seu segundo pico.

Ao ler guias ou fóruns de trading, você verá que muitas pessoas usam o termo “rebaixamento”. No entanto, esta é apenas outra maneira de se referir à estratégia de drawdown de um determinado trader ao longo de um certo período de tempo.

Entendendo como um drawdown funciona

Para entender como um drawdown funciona, analisaremos os dois contextos em que o conceito é aplicado.

Vamos começar com o drawdown como uma medida do risco financeiro de um ativo. Nesse contexto, o drawdown é basicamente a metade negativa do desvio-padrão em relação ao preço de um determinado instrumento.

Vamos supor que a AAPL seja operada a US$300. O valor das ações cai em US$15, chegando a US$285, e depois volta para US$300,01. O drawdown, nesse caso, é de 5%.

Já na conta do trader, o drawdown é calculado como uma queda temporária no valor da conta, que se recupera posteriormente. Por exemplo, vamos supor que você tinha US$50.000 na sua conta e então perdeu US$5.000, mas, em seguida, seu portfólio recuperou seu valor e ultrapassou a marca de US$50.000; nesse caso, você teve um drawdown de 10%. 

Depois de entender seu funcionamento, é preciso entender como usá-lo para avaliar oportunidades de investimento.

O grau de risco de um drawdown para os investidores depende da sua escala. Por exemplo, uma queda de 1% no preço de uma ação exige uma recuperação de apenas 1,01% para ultrapassar seu pico anterior. No entanto, caso o drawdown seja maior, isso pode se transformar em um risco significativo para os investidores.

Se o mercado cair 20%, será preciso um aumento de 25% para retornar aos níveis anteriores. Um drawdown de 50% significa que um aumento de 100% será necessário para termos uma recuperação total; e a verdade é que drawdowns de 50% não são impossíveis. A última vez que vimos esse cenário em um mercado de grande porte foi durante a crise financeira de 2008.

Quedas no mercado após 2008

No gráfico abaixo, temos outro exemplo de drawdown do S&P 500, ocorrido entre junho de 2008 e março de 2012. Com duração de três anos e nove meses, o drawdown atingiu seu ponto mais baixo de -52%.

Drawdown do S&P 500 entre 2008 e 2012

Uma regra geral para investidores é evitar instrumentos com drawdowns superiores a 20%-25%.

Também é essencial observar como o drawdown pode ajudá-lo a avaliar uma estratégia de trading e seu desempenho. Tenha em mente que uma estratégia de trading com lucratividade de 10% e drawdown máximo de 2% é melhor do que uma estratégia com lucratividade de 20% e drawdown de 20%. Investidores institucionais precisam levar isso em consideração, pois o tamanho dos seus investimentos é enorme.

No entanto, confiar somente no drawdown não é uma estratégia viável. O drawdown varia de instrumento para instrumento e não reflete efeito sobre o preço com base em crises políticas, notícias do mercado, políticas governamentais, etc. Além disso, ele não leva em consideração variações aleatórias em ações ou fundos.

Exemplos de drawdown no mercado financeiro

No exemplo abaixo, temos um gráfico semanal do contrato futuro E-mini S&P 500. Há dois drawdowns consecutivos marcados com retângulos verdes.

Drawdown na Finamark

O primeiro drawdown começa no pico marcado em A e atinge um vale em B. Em seguida, o preço supera o pico anterior e conclui o drawdown no ponto C. A mesma coisa acontece no segundo drawdown. Após o pico inicial em X, o preço atinge um vale em Y e então supera o primeiro pico em Z.

Como você pode ver, o primeiro drawdown leva dois meses para ser concluído. Enquanto isso, o segundo dura três meses e meio.

Ao operar, os drawdowns podem levar de alguns minutos a vários meses – ou até mesmo anos. É difícil prever a magnitude de um drawdown. A melhor coisa a fazer é adotar uma estratégia de gestão de risco adequada para proteger sua carteira de investimentos.

Especialistas sugerem que é possível minimizar o efeito de um drawdown por meio de um portfólio bem diversificado. Isso inclui uma ampla variedade de instrumentos, como ações, títulos, commodities, dinheiro, metais preciosos, etc. Ao construir seu portfólio, é preciso analisar a volatilidade histórica dos constituintes em potencial para evitar a inclusão de ativos que já sofreram grandes perdas.

Analisando dados históricos

Abaixo estão os dados dos índices Bloomberg, S&P, MSCI e SEI. Esse gráfico mostra como uma diversificação simples pode ajudá-lo a navegar melhor pelo mercado durante períodos de drawdown. A estratégia de diversificação ingênua empregada tem peso igual. Mais informações quanto aos constituintes estão disponíveis aqui.

Drawdown das ações dos EUA

Para proteger melhor seus investimentos contra perdas, também é essencial analisar a situação em perspectiva. Embora ninguém saiba por quanto tempo pode durar um drawdown, você pode planejar suas metas e ajustar o drawdown máximo com base no seu horizonte de investimento.

Por exemplo, suponha que você esteja apenas começando sua carreira ou tenha mais de 10 a 15 anos para se aposentar. Nesse caso, uma redução de 20% pode ser viável porque, durante esse período, seu portfólio provavelmente será capaz de se recuperar de possíveis impactos negativos.

Por outro lado, indivíduos próximos da aposentadoria devem construir portfólios com o menor drawdown possível para garantir a proteção do seu capital.

O que é um Drawdown Máximo (MDD)?

Um drawdown máximo é o intervalo máximo – ou movimento do preço – entre um pico e um vale de um portfólio. Ele é medido como uma porcentagem ou um valor em dólar no caso de operações/valor.

Os investidores usam o Drawdown Máximo (MDD) como uma métrica essencial para avaliar o risco de queda associado a um determinado investimento durante um dado período de tempo. Eles a usam como uma métrica independente ou a incorporam a conceitos mais complexos, como Retorno/MDD.

O drawdown máximo leva em consideração apenas a magnitude do drawdown maior. Ele não considera a frequência de grandes perdas ou quanto tempo leva para o preço retornar ao pico.

O conceito de MDD busca fornecer aos investidores uma imagem mais clara do potencial de preservação de capital de uma oportunidade de investimento específica. Por exemplo, se o trader comparar duas estratégias de triagem de ações com desempenho e volatilidade equivalentes, ele optará pelo MDD mais baixo.

Um drawdown máximo baixo é ideal, pois significa que as perdas potenciais de um determinado investimento são menores. Por outro lado, um MDD de 100% significa que investir em um determinado instrumento não renderá lucro.

Usando índices de referência

Ao analisar uma oportunidade de investimento específica, é essencial analisar o MDD em perspectiva com um índice de referência.

Exemplo 1

Digamos que você considere investir em um fundo com um drawdown máximo de 30% para o período entre 2000 e 2010. À primeira vista, pode parecer um investimento extremamente arriscado. Em seguida, você analisa o S&P 500 para o mesmo período e nota que o MDD é superior a 50%.

Isso coloca as coisas em perspectiva e mostra que o fundo superou muito o índice em termos de MDD. O que inicialmente foi considerado um investimento de risco provou ser uma aposta mais segura do que a referência global para um determinado período.

É claro que nem sempre será assim. Você nunca deve investir em um instrumento baseado somente no seu MDD. Há vários fatores em jogo, e o MDD é apenas um deles. Isso mostra apenas que você deve sempre analisar o drawdown em comparação com um valor de referência.

Exemplo 2

Se você for operar ações, use o S&P 500, o Dow Jones Industrial Average ou outro índice parecido. Se estiver operando moedas, use um índice do dólar para comparação.

Além disso, para ter uma noção mais clara, você deve sempre expandir sua análise comparando o drawdown máximo com a duração máxima do drawdown. Na verdade, é importante observar que a duração de um drawdown geralmente atinge mais o trader do que sua magnitude. Um drawdown de 20% com duração de alguns meses é algo suportável. No entanto, um drawdown que dure anos pode ser um grande teste de nervos.

Use o drawdown máximo para prever melhor o pior cenário para suas operações. Manter isso sob controle o ajudará a melhorar seu desempenho.

Exemplo de drawdown máximo

Suponha que você tenha uma carteira de investimentos com um valor inicial de US$100.000. Com o tempo, esse valor sobe para US$125.000. Devido a algumas circunstâncias desfavoráveis do mercado, ele cai para US$80.000, sobe novamente para US$90.000, mas volta a cair para US$70.000. Em seguida, o valor do portfólio dispara e dobra, chegando a US$140.000.

Antes de sairmos calculando as porcentagens, devemos esclarecer algumas coisas. Embora pareça que essa série de eventos vai complicar o cálculo do MDD, a verdade é que você não precisa incorporar todos os pontos de preço em seu cálculo.

Basta considerar o pico inicial (US$125.000) e o valor mínimo (US$70.000). O último pico (US$140.000) é irrelevante, pois a única coisa a ser considerada é que o pico inicial foi superado. Não importa se seu portfólio passou de US$125.000 por apenas um centavo ou por US$15.000.

Além disso, os picos e vales provisórios (US$80.000 e US$90.000) não são levados em consideração, pois eles não ultrapassam os pontos de preço mais baixo ou mais alto.

A fórmula para calcular o drawdown máximo é:

MDD = (valor mínimo – valor máximo) / valor máximo

Considerando os valores do exemplo acima, o MDD final para o cenário descrito será o seguinte:

MDD = (US$70.000 – US$125.000) / US$125.000 = – 44,00%

Se você for um investidor ou um aposentado em busca de estabilidade para seu capital, é importante considerar o MDD de seus investimentos. Analise várias oportunidades, seja um fundo mútuo ou uma carteira de ações, e dê mais ênfase àquela com menor MDD – além, é claro, de considerar outras métricas essenciais, como desempenho, taxas, etc.

Para entender melhor o drawdown máximo, vamos analisá-lo em relação aos ganhos no trading.

Um estudo de caso teórico

Digamos que, durante a sessão de trading de hoje, Joe abra cinco operações.

  • Operação – lucro de US$20 com um drawdown máximo de US$10 
  • Operação – perda de US$10 com um drawdown máximo de US$35 
  • Operação – perda de US$50 com um drawdown máximo de US$60 
  • Operação – lucro de US$40 com um drawdown máximo de US$25 
  • Operação – lucro de US$55 com um drawdown máximo de US$30 

No fim do dia, o lucro de Joe é de US$55, com um drawdown máximo de US$60 (3ª operação).

O cenário acima é um exemplo de estratégia suicida, pois os drawdowns máximos são muito altos. Joe teve sorte e terminou o dia com lucro. No entanto, da próxima vez as coisas podem não terminar tão bem. Se a perda latente máxima em uma única operação exceder o desempenho total da sessão de trading, Joe pode reduzir rapidamente o valor do seu portfólio.

É por isso que é essencial ficar sempre de olho no drawdown máximo de seus investimentos. Pense nisso como uma das bases da sua estratégia de gestão de risco. No fim das contas, isso pode significar a diferença entre operar com sucesso nos mercados e perder todo seu capital.

Como funciona o drawdown em contas de trading patrocinadas

Os benefícios das contas de trading patrocinadas são diversos, e falamos sobre todos eles em nosso guia dedicado.

Aqui temos uma perspectiva diferente, explorando o que significa um drawdown em contas de trading patrocinadas e como isso é importante para o seu desempenho. Antes disso, devemos nos concentrar no significado do termo “trailing drawdown”. 

Ao observar os diferentes níveis de conta em nosso programa Gauntlet Mini™, por exemplo, você verá que cada um deles tem um limite de trailing drawdown específico.

O trailing drawdown está atrelado ao desempenho positivo da conta. Se você obtiver um lucro de US$5,00, seu trailing drawdown também aumentará em US$5,00. Ele segue seu desempenho positivo nas operações e se ajusta com base nos seus ganhos.

Para deixar tudo mais claro, vamos analisar um exemplo real. A conta de US$50.000 do Gauntlet Mini™ tem um trailing drawdown de US$2.000. Se você ganhar US$200 em sua primeira operação, o saldo da sua conta subirá para US$50.200; como consequência, o trailing drawdown seguirá e será ajustado para US$200. Portanto, o nível de drawdown passará a ser US$48.200.

Se você fechar uma série de operações com lucro e superar a marca de US$52.000, o nível de drawdown será igual ao valor inicial da sua conta (US$50.000). Nesse ponto, o drawdown deixará de subir e permanecerá fixo. Por outro lado, se você sofrer muitas perdas e o valor da sua conta ficar abaixo da marca de US$48.000, isso consumirá seu trailing drawdown e, consequentemente, sua conta será liquidada.

Para entender melhor, confira este artigo na nossa Seção de Ajuda.