Earn2Trade Blog
preços da gasolina

Entendendo como os preços da gasolina funcionam e o que os determina

A oscilação nos preços da gasolina tem sido um problema entre os clientes desde que… bem, desde que a gasolina foi criada. Apesar de ser um aspecto fundamental do nosso cotidiano, a maioria das pessoas não entende por que o dinheiro necessário para abastecer seus carros aumenta e diminui com tanta frequência. Se você estiver nessa categoria ou for um trader interessado no mercado de petróleo bruto, então este artigo foi feito para você.

blog ad pt e2t

Fatores que afetam os preços da gasolina

No início da pandemia da COVID-19, todos se fecharam em casa, o que fez com que a demanda por gasolina despencasse. Como resultado, os preços atingiram a mínima histórica. No entanto, cerca de um ano depois, os preços da gasolinas estão subindo, e eles querem vingança.

Agora os preços estão subindo constantemente, centavo por centavo, e levou apenas três meses para que os preços subissem de US$ 2,24 para US$ 2,90 por galão até maio de 2021

Por que você deveria se importar tanto com os preços da gasolina? 

Tome um minuto para calcular o quanto você gasta para ir de A para B todos os dias. Esse valor tem aumentado nos últimos meses? Se sim, é provável que seja por conta dos preços da gasolina.

A oscilação dos preços da gasolina também pode dar indícios para os investidores do que está acontecendo nos setores de petróleo e energia. Afinal, a gasolina é uma commodity. Uma alta nos preços está correlacionada com uma maior atividade econômica até certo ponto; uma queda pode ser uma indicação de uma diminuição nas atividades econômicas, como ocorreu no início da pandemia, em 2020.

Portanto, o que exatamente está por trás dessa volatilidade?

Alguns dizem que foi culpa dos especuladores para as oscilações diárias nos preços da gasolina. Mas esta é uma pequena parte do cenário geral. Cinco fatores fundamentais ditam os preços da gasolina no seu posto de combustível local e no mercado global como um todo.

Custo do petróleo bruto
Fonte: eia.gov

De acordo com a agência americana Energy Information Administration (EIA), o principal fator que impacta os preços da gasolina é o custo do petróleo bruto. O restante é uma combinação de custos de refino, marketing e distribuição, polícias de tributação e variações no valor do dólar. Vamos analisar cada fator separadamente para que você possa entendê-los melhor.

Custo do petróleo bruto

Os consumidores compram gasolina localmente, mas os preços do combustível dependem de como o petróleo está se saindo no mercado global. Quando os preços do petróleo bruto variam, o consumidor final sente isso nos preços que eles pagam na bomba.

A EIA estima que as oscilação nos preços do petróleo bruto são responsáveis por mais da metade das oscilações nos preços da gasolina.

Certo, mas o que causa oscilações nos preços do petróleo bruto? Aqui estão os três fatores principais:

1. Oferta e demanda do mercado

Em 20 de abril de 2020, os preços do petróleo nos EUA ficaram negativos pela primeira vez na história. Após todos terem sido forçados a ficar dentro de cada, a demanda despencou. O petróleo West Texas Intermediate (WTI) começou o dia com uma nova mínima de US$ 17,85; no fim do dia, o preço chegou a – US$ 37,63.

Com pouca ou nenhuma demanda, a oferta atingiu seu pico histórico. Os petroleiros ficaram à deriva, sem nenhum lugar para entregar seus produtos.

Aqui está uma representação gráfica da queda nos preços da gasolina durante aquele período.

O gráfico acima é apenas um dos diversos exemplos de como a oferta e demanda do mercado pode desestabilizar os preços do petróleo bruto, o que, por sua vez, influencia os preços da gasolina, do diesel, da querosene e de outros produtos finais.

2. Especulação no mercado de commodities

O trading de commodities é uma forma excelente de especuladores lucrarem. Os investidores comuns também veem as commodities como uma ótima forma de diversificar suas carteiras, indo além de ações e outros ativos tradicionais, além da possibilidade de fazer hedge contra volatilidade.

Por conta dessa interação, o petróleo bruto como commodity está sujeito a oscilações do mercado. No passado, o trading de commodities era uma atividade relativamente complexa, muitas vezes exigindo grandes quantidades de capital e tempo. No entanto, hoje em dia há cada vez mais opções disponíveis, como contratos de futuros, opções e fundos operados na bolsa (ETFs).

Com o trading especulativo, o mercado de futuros registra uma liquidez cada vez maior — os especuladores acreditam que o preço do petróleo bruto subirá ou cairá, logo eles abrem um contrato com base na direção esperada.

Por exemplo, os preços tendem a subir durante o verão devido ao aumento das viagens. Os especuladores podem começar a comprar contratos de futuros na primavera, ou até mesmo no inverno, para se prepararem para o aumento nos preços durante o verão. O resultado é um enorme incentivo para o aumento da produção e armazenamento de petróleo bruto para atender à demanda futura.

Além disso, o volume considerável de compra e venda de contratos de futuros podem introduzir uma volatilidade de curto prazo e distorcer os sinais de oferta e demanda no mercado. Em ambos os casos, o resultado é geralmente um impacto significativo no preço do petróleo bruto.

3. OPEP

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) possui um papel fundamental nos preços globais do petróleo bruto. Afinal, os países que fazem parte da OPEP controlam cerca de 40% da oferta mundial de petróleo bruto. Dessa forma, eles contribuem com a definição do preço por barril da commodity.

Os países da OPEP incluem Arábia Saudita, Kuwait, Catar, Nigéria, Gabão e Venezuela. Por causa da OPEP, outros países produtores de petróleo, como a Rússia e o Cazaquistão, precisam revisar os preços do petróleo para manter o equilíbrio e a consistência do preço nos mercados globais.

Custos de refino e lucros

O petróleo é apenas o produto base e não pode ser usado em sua forma bruta. A gasolina que você usa para abastecer seu carro passou por um processo de refino especializado. Como você pode imaginar, as operações de refino não são baratas, principalmente porque a maioria das refinarias estão no mar.

Os custos de manutenção são astronômicos. Por exemplo, o custo de manutenção das refinarias da Nigéria passa de US$ 26,5 bilhões.

As empresas que equipam essas refinarias também estão em busca de lucro, portanto suas margens também precisam ser competitivas. Eles incluem suas margens nos preços, e os usuários finais pagam a conta.

A sazonalidade também possui um papel crucial para determinar os custos de refino do petróleo bruto. Durante os meses de inverno, a produção tende a cair à medida que a demanda diminui, mas volta a subir durante o verão para atender à alta demanda. Logo, o preço do petróleo bruto é afetado durante esses meses.

Custos de distribuição e marketing

Os preços de varejo do petróleo geralmente incluem os custos de transporte da gasolina para os armazéns e postos de combustível espalhados pelo país. As despesas com marketing incorridas pelas companhias petrolíferas também são passadas diretamente para os consumidores.

Não são valores baixos. Por exemplo, o custo estimado de construir o oleoduto Dakota Access Pipeline de 1.886 km nos EUA foi de US$ 3,78 bilhões. Além disso, o custo médio de transporte do petróleo bruto ou produtos finais por navios petroleiros da Arábia Saudita para a Costa do Golfo dos EUA fica em torno de US$ 300.000 por dia.

Alguns postos de combustível são pertencentes e operados diretamente pelas companhias petrolíferas, enquanto outras empresas independentes que compram e revendem para o público. O preço na bomba seria diferente, já que cada posto vai incluir um valor adicional nos preços na bomba para cobrir os pagamentos com empréstimos, folha de pagamento, financiamento de equipamentos, etc.

Tributação

Impostos federais, estaduais e locais influenciam os preços da gasolina no varejo. Veja a divisão nos estados dos EUA:

tributação da gasolina nos estados dos eua
Fonte: gaspricesexplained.com

Além disso, também temos impostos de vendas e outras taxas cobradas por governos locais e municipais que variam de estado para estado.

O valor do dólar

Como o petróleo é operado no mercado global em dólar, as oscilações na moeda afetam diretamente o preço de varejo da gasolina.

Os produtores precisam que o valor do dólar em relação às principais moedas seja alto para maximizar os ganhos. Se o dólar se desvalorizar, os produtores compensam suas perdas aumentando o preço por barril.

O que determina os preços da gasolina nos estados diferentes?

Há muitos fatores determinantes, sendo que o principal deles é que os preços da gasolina são geralmente mais elevados quanto mais longe do ponto de fornecimento ela for vendida. Isso inclui refinarias, oleodutos, portos, armazéns e assim por diante. Consequentemente, essas áreas remotas precisam pagar mais pelo transporte. Outras razões incluem:

  • Diferenças nos impostos locais sobre a gasolina — Esses impostos variam de cidade para cidade, mas você certamente vai sentir o efeito na sua carteira.
  • Custos de operação fixos — Postos de combustível em algumas cidades pequenas e áreas remotas não vendem tanta gasolina quanto os postos em cidades maiores. E, mesmo assim, eles possuem custos fixos, portanto eles tendem a vender a gasolina por um preço maior.
  • Concorrência — Algumas áreas regionais possuem mais postos de combustível do que outras. Isso aumenta a concorrência, com as empresas buscando diminuir seus preços de varejo para manter a competitividade.
  • Serviços adicionais nos postos — Alguns postos de combustível oferecem serviços adicionais, como lavagem de carro e loja de conveniência. Esses serviços trazem uma receita extra que ajuda a manter os preços de varejo reduzidos para atrair mais clientes.

Conclusão

O petróleo é a espinha dorsal das operações mais caras do mundo. Mesmo se você não for um usuário final dos produtos derivados do petróleo, é fundamental entender como os preços da gasolina funcionam.