Earn2Trade Blog
Gestão de Risco no Trading

Gestão de Risco no Trading – As melhores estratégias para ajudar a reduzir perdas

blog ad pt e2t

O trading é um jogo de risco e retorno. O equilíbrio entre os dois define seu estilo de trading e suas chances de sucesso. É aqui também que aparece o grande problema. A primeira pergunta na mente de um trader iniciante é quanto ele pode ganhar em uma operação – mas essa abordagem está errada. Na verdade, a pergunta deveria ser: quanto eu posso perder? A gestão de risco no trading ajuda a maximizar seus ganhos potenciais enquanto também minimiza suas perdas potenciais.

Neste guia, veremos do que se trata a gestão de risco no trading. Também examinaremos como ela pode ajudá-lo no desenvolvimento da sua carreira como trader. Por fim, veremos as melhores ferramentas para melhorar sua gestão de risco. Vamos começar!

O que é gestão de risco no trading?

A gestão de risco no trading é uma estratégia geral para minimizar suas perdas e proteger o capital da sua conta de trading. É uma ferramenta inestimável e deve estar à disposição de qualquer trader, sendo a base para a construção de um plano de trading bem-sucedido. Isso também é crucial para qualquer hedge fund, empresa de investimento ou investidor de grande porte.

A gestão de risco é basicamente um ponto de vista que considera tudo o que pode dar errado durante o trading. Ela analisa o que pode tornar seu capital vulnerável a perdas e indica como proceder em cada situação para proteger melhor seus ativos.

Se o trading fosse uma casa, a gestão de risco seria sua fundação. Ela define quão bem-sucedida será sua estratégia de trading. Ela também ajuda a determinar se você conseguirá sobreviver ao ambiente competitivo dos mercados financeiros atuais.

A gestão de risco no trading não trata apenas das perdas, ela também define uma meta de lucro razoável sem que você prejudique a estabilidade do seu portfólio.

Também é essencial para que os participantes do mercado possam avaliar o investimento em um fundo determinado, por exemplo. Entre as principais ferramentas que os ajudam a encontrar a oportunidade de investimento ideal é o chamado Índice de Sharpe. Ele ajuda os investidores a entender o retorno de um investimento em comparação com seu risco ou a efetividade da estratégia de gestão de risco do fundo.

Um Índice de Sharpe elevado significa que o fundo conseguiu obter bons retornos sem assumir um nível de risco excessivo.

Por que a gestão de risco no trading é importante?

A gestão de risco é importante porque saber quando operar e quanto fechar suas posições é o que determinará seu sucesso no longo prazo.

Muitos traders partem da ideia de que ganhos são mais importantes do que perdas; ou ainda que não importa de quanto foi o lucro, bastando que o número de ganhos exceda o número de perdas.

No entanto, isso por si só não é um indicador viável no longo prazo. Se você analisar os exemplos de maior sucesso no mundo do trading e dos investimentos, as pessoas e instituições chegaram ao nível em que estão ao avaliarem cuidadosamente suas opções, apenas abrindo uma operação na oportunidade certa.

Esse tipo de conquista pode exigir vários anos ou até mesmo décadas. Você deve sempre lembrar que os mercados financeiros são cíclicos por natureza, o que significa que os traders com um histórico de lucratividade sustentável conseguiram superar os mercados de baixa e as crises.

Isso significa que eles são capazes de preservar seu capital em períodos de volatilidade, desestabilização de mercado, crises econômicas e políticas, entre outros eventos potencialmente prejudiciais.

Exemplo

Vamos supor que temos dois traders: o Joe e o Bill. Ambos terminam um dia de trading com um lucro de US$100. O Joe obteve esse lucro com apenas duas operações muito lucrativas, já Bill chegou a esse valor após 20 operações. Quem você acha que tem a melhor estratégia de gestão de risco?

A resposta, na maioria das vezes, é o Bill. Isso porque ele busca lucros menores, porém menos
arriscados e mais fáceis de se obter. Joe, por outro lado, prefere assumir mais riscos. Ele pode ter lucrado US$100 em apenas duas operações, mas, por outro lado, ele poderia ter perdido a mesma quantia ou mais se as coisas não dessem certo. Portanto, a estratégia do Bill é mais sustentável e previsível.

Um ponto fundamental para se tornar um trader de sucesso é a capacidade de estimar e controlar o risco. Se conseguir fazer isso, você poderá construir uma estratégia que entrega retornos relativamente consistentes e que é resistente às perturbações do mercado.

Sem uma estratégia de gestão de risco adequada, um trader comum está basicamente levando uma faca para um tiroteio.

Como gerenciar o risco no trading?

A melhor forma de gerenciar o risco no trading é identificar o máximo possível de fatores de risco que podem afetar a saúde do seu portfólio antes de começar a operar.

Isso precisa ficar bem claro. Ao reduzir as possíveis ameaças aos nossos investimentos, nós provavelmente estaremos preparados para a maior parte das coisas que pode dar errado e desenvolver um plano alternativo. Saber como reagir nessas situações o ajudará a permanecer calmo e manter suas emoções sob controle, até mesmo no calor do momento. Dessa forma, você terá a confiança de saber que a sua estratégia se baseia em informações bem fundamentadas e muito bem testadas.

Vamos ilustrar essa questão com outro exemplo. Digamos que você seja um trader de futuros que deseja se especializar em commodities de energia. Para construir a base da sua estratégia de gestão de risco no trading, você deverá considerar diversos fatores que afetam o preço, como:

  • Detalhes específicos do mercado – Pense em como a sazonalidade pode aumentar a demanda durante os meses de inverno ou diminuí-la durante os meses de verão.
  • Risco político – Descubra onde essas commodities são produzidas e quem são seus maiores consumidores. Considere restrições internacionais ou importações e exportações que possam perturbar o mercado.
  • Fatores de trading intradiários – Descubra como essas commodities se comportam quando os grandes mercados estão abertos e fechados. Estude a reação desses mercados às notícias durante a noite para saber o que esperar quando os mercados abrirem.
  • Tendências em mercados concorrentes – Se estiver operando futuros de combustíveis fósseis, como o petróleo bruto (CL), é preciso ficar de olho no mercado de combustíveis renováveis. Qualquer acontecimento lá pode impactar o preço das commodities de energia convencionais.
  • Cisnes negros – Embora não seja possível se preparar para esses eventos, aprenda como o mercado de seu interesse se comportou no passado em situações como a pandemia da COVID-19, vazamentos de óleo ao redor do mundo, etc.

É claro que há diversos outros fatores que devem ser considerados e para os quais você deve se preparar, mas isso já é um bom começo. É preciso expandir essa lista, agregando todos os riscos e ameaças conhecidos que podem afetar o preço do ativo de seu interesse.

Após concluir este passo, coloque as coisas em prática e…

Planeje suas operações

Uma estratégia de trading para participantes do mercado financeiro é como o treino para atletas e ensaios para músicos e atores. Traders bem-sucedidos nunca subestimam esse passo.

Muitos aspirantes a traders são impacientes e querem entrar no mundo do trading o mais rápido possível. É a receita para o desastre. Lembre-se de que, sem o preparo correto, você sairá do mercado tão depressa quanto entrou.

Passe todo o tempo necessário planejando suas operações para obter confiança em sua estratégia. Teste-a com paper trading primeiro para encontrar seus pontos fracos e lidar com eles sem arriscar seu capital.

“Toda batalha é vencida antes mesmo de ser travada.”

– Sun Tzu

A frase “planeje a operação e opere o planejamento” resume bem o que os traders iniciantes deveriam fazer. Embora seja autoexplicativo, não é exatamente algo fácil de aplicar na vida real.

Em primeiro lugar, pense no seu estilo de trading e planeje a frequência das suas operações. Descubra se você deveria fazer duas operações por dia ou apenas uma por semana, por exemplo. Isso é essencial, pois determinará como sua estratégia funcionará e quais fatores da gestão de risco ela deveria incorporar.

Além disso, você deve encontrar uma corretora que seja adequada ao seu estilo de trading e suas necessidades. Para um day trader, é preciso encontrar uma corretora com taxas menores. Se quiser investir em ativos alternativos, então o ideal seria encontrar uma corretora com um grande conjunto de produtos disponíveis. Se for um iniciante com capital limitado, você deve começar com um prestador de serviço que ofereça oportunidades de investimento sem comissões. Traders mais exigentes devem considerar corretoras com plataformas renomadas e muitos recursos de análise.

Quando estiver tudo pronto, lembre-se de planejar suas metas de lucro e as regras que sua estratégia deve seguir. Você também pode desenvolver um plano de quando, onde, o que e como operar. As regras definidas formarão as bases da sua estratégia.

A regra do 1%

A regra do 1% sugere que você nunca deve aplicar mais de 1% do seu capital em uma única operação. Ela garante que você fará operações razoáveis, sem assumir riscos excessivos, mas ainda pensando em obter bons lucros.

Aquela operação de algodão quase foi meu fim. Foi nesse ponto que eu disse: ‘Sr. Estúpido, por que arriscar tudo em uma operação só? Por que não transformar sua vida em uma busca pela felicidade em vez de sofrimento?'”

Paul Tudor Jones

Embora essa ideia pareça sensata, você ficaria surpreso com a quantidade de traders que não a seguem. Isso ocorre porque, muitas vezes, identificamos uma oportunidade que parece lucrativa e tentamos aproveitar o retorno potencial. No entanto, basta apenas um erro no mercado para perdermos tudo. É por isso que é crucial se lembrar da importância da regra do 1%.

A regra do 1% está entre as regras mais populares e praticadas por traders iniciantes e indivíduos com capital limitado. Ela promove o autocontrole e uma gestão de risco sólida.

Limitando o tamanho das posições

De acordo com a regra do 1%, se houver US$1.000 na sua conta, você não deverá aplicar mais de US$10 por posição.

A chave para lucrar aplicando a regra do 1% está no número de operações com ganhos, e não no valor obtido em cada uma delas. Por exemplo, concentre-se em lucrar em cinco operações em que arriscou 1% em cada posição em vez de tentar lucrar em uma única operação em que arriscou 5% do seu capital. No longo prazo, você terá mais chances de obter lucro enquanto evita perdas substanciais.

Alguns traders ajustam essa regra e estabelecem um limite de 2%. No entanto, isso não é aconselhável para iniciantes ou traders que ainda estão construindo e testando sua estratégia de gestão de risco.

A ideia de limitar o tamanho das posições é simples: nunca arrisque muito capital em uma única posição.

Usando ordens stop loss

Alguns traders comparam as ordens stop loss a um colete salva-vidas ou uma rede de segurança. A ideia é que, ao definir um limite de stop loss, você poderá controlar suas perdas em qualquer operação.

Um stop loss é aplicado por meio de ordens específicas que posicionam um mecanismo que venderá seus ativos assim que eles atingirem um nível de preço determinado. Se o preço do instrumento permanecer acima desse limite, o stop loss não será disparado e sua posição permanecerá aberta.

Por meio de stop losses, os traders podem fechar automaticamente as posições quando o mercado mudar de direção. Dessa forma, eles garantem que não perderão mais do que estão dispostos. Ao incorporar ordens stop loss à sua estratégia de trading, você ficará tranquilo se não puder monitorar o mercado 24h por dia.

Para usar ordens stop loss, você deve definir o preço pelo qual gostaria de vender ou quanto está disposto a perder antes de fechar uma posição para evitar uma perda de capital ainda maior.

Ordens stop loss trazem benefícios para todo participante do mercado, de scalpers e day traders a investidores de grande porte. Ao limitar suas perdas, elas ajudam a proteger os traders contra períodos de volatilidade, cisnes negros, quedas no mercado após notícias ruins e outros cenários imprevisíveis

No entanto, elas também podem ser usadas para garantir seu lucro. Isso é ainda mais importante quando estamos lidando com algo como um trailing drawdown. Nesse caso, lucros não realizados podem se tornar um passivo. Com isso em mente, podemos seguir para o próximo ponto…

Usando ordens take profit

Ordens take profit (TP) especificam o preço exato pelo qual você gostaria de fechar uma posição para garantir seu lucro. Se o nível de preço determinado não for atingido, a ordem TP não será disparada.

Ordens take profit são muito parecidas com stop losses, pois permitem que você feche sua posição quando condições predefinidas forem atendidas.

A maior vantagem das ordens take profit é que o trader não precisará se preocupar com a possibilidade de seus lucros não realizados se transformarem em um passivo ao operarem uma conta com um trailing drawdown. Graças a isso, você não precisará monitorar o mercado 24h por dia, pois saberá que o TP fechará sua posição caso o nível de preço seja atingido.

TPs são muito utilizados em conjunto com ordens stop loss. Dessa forma, o trader pode garantir total controle sobre suas posições, pois essas ordens são capazes de manter o desempenho dos seus investimentos dentro de certos limites. Caso o preço do instrumento fique abaixo do nível do stop loss, a posição será fechada e o trader cortará suas perdas. Por outro lado, se o preço superar o nível do TP, o trader ainda poderá embolsar a diferença.

Ordens take profit são usadas principalmente por traders e especuladores de curto prazo, os quais precisam encontrar o momento ideal para fazer seus movimentos.

Determine a relação entre risco e retorno ideal para você

A relação entre risco e retorno indica os ganhos que você pode receber para cada dólar arriscado em um investimento. Por exemplo, se a relação entre risco e retorno for de 1:3, então você pode receber US$3 para cada dólar que arriscar.

Nós usamos esse valor específico porque, em geral, uma relação entre risco e retorno de aproximadamente 1:3 é considerada ideal e razoável. Também podemos dizer que uma unidade de risco deve garantir três unidades de retorno. No entanto, isso pode depender da estratégia de trading e do apetite ao risco do trader.

Você pode ver isso como a diferença entre o preço de mercado e as ordens de limite posicionadas nos níveis de lucro e perda.

Os traders usam essa relação para descobrir quais são as melhores oportunidades no mercado. Uma relação entre risco e retorno bem definida significa que o trader sabe o que esperar de uma operações específica antes mesmo de ocorrer.

Outras técnicas de gestão de risco no trading

A gestão de risco no trading é quase um campo de estudo independente. Há centenas de livros importantes tratando do assunto, e a maioria dos traders passa toda sua carreira tentando lidar com os riscos de maneira eficiente.

Não é possível abordar tudo neste guia, mas há alguns pontos essenciais a se considerar para construir uma gestão de risco eficiente. Em primeiro lugar, vamos refletir sobre a importância de seguir os princípios da sua estratégia de trading.

Em outras palavras, controlar suas emoções e não correr atrás de operações que apenas parecem que renderão algum retorno. Mesmo que a sorte esteja ao seu lado às vezes, você se arrependerá de deixar suas emoções tomarem o controle no longo prazo. Nunca esqueça que você tem um motivo para usar sua estratégia, e ir contra ela é como atravessar a rua vendado.

Usando uma conta simulada

Além disso, é fundamental sempre testar sua estratégia de gestão de risco com uma conta simulada. Este é seu ambiente de treinamento; se ela falhar ali, você saberá que ela será um desastre no mundo real. No entanto, a diferença é que no trading real você não terá uma rede de segurança, portanto uma estratégia de gestão de risco ruim lhe custará muito dinheiro.

Naturalmente, não tenha pressa para operar com alavancagem antes de adquirir uma certa experiência. Embora seja tentador, sem uma gestão adequada e uma base sólida o uso de alavancagem pode consumir todo o seu capital em questão de minutos.

Além disso, mantenha um diário de trading para registrar seu histórico de operações. Esses dados de trading contêm muitos detalhes valiosos que poderão ser analisados no futuro. Manter um diário de trading ajudará você a analisar operações anteriores e entender como e por que elas deram certo daquele jeito, o que você fez de certo e o que pode ser melhorado. Adquirir esse hábito pessoal o tornará um trader muito melhor.

Como melhorar usando estratégias de gestão de risco no trading?

Nenhuma estatística ou dado é capaz de quantificar com precisão a resposta para essa pergunta, mas podemos dizer que operar sem uma estratégia de gestão de risco não é de fato operar. Fazer isso está mais para jogar na roleta.

Quem joga em cassinos possui uma estratégia de gestão de risco? E quem aposta em partidas de futebol? Alguns possuem, mas geralmente não é o caso. Eles podem reconhecer alguns padrões e dar bons palpites, mas o resto é basicamente sorte.

A diferença entre um trader que aplica uma estratégia de gestão de risco e outro que não aplica é gritante. A verdade é que nenhum trader sem uma estratégia de gestão de risco adequada consegue sobreviver em um ambiente tão agressivo como os mercados financeiros no longo prazo.

“Ao longo da minha carreira no mercado financeiro, eu sempre vi exemplos de pessoas que se arruinaram por não respeitarem os riscos. Se você não fizer uma boa análise do seu risco, ele o derrubará.”

– Larry Hite

Ter uma estratégia de gestão de risco coloca parte do controle sobre suas posições nas suas mãos. Sem isso, você terá que depender somente do mercado para que as coisas se movam a seu favor, e isso raramente acontece.

Considerando que até mesmo traders com décadas de experiência ou empresas com departamentos dedicados à gestão de risco, com gurus financeiros e economistas com PhD à disposição, nem sempre conseguem ganhar do mercado, a chance de que um trader sem qualquer estratégia consiga é praticamente nula.

Devido à complexidade dos mercados financeiros, até mesmo estratégias de gestão de risco não garantem 100% de sucesso. Mesmo assim, elas são a melhor opção para você ter sucesso e garantir que tudo que está ao seu alcance para proteger seus investimentos foi feito.

Diferenças entre gestores de risco bons e ruins

A principal diferença entre gestores de risco bons e ruins é a consistência. Para garantir retornos mais estáveis, um trader bem-sucedido não ignora sua estratégia de gestão de risco e sempre busca formas de melhorá-la. Por outro lado, um trader malsucedido costuma ir contra o seu plano e expor seu capital a riscos.

As principais diferenças incluem:

Gestor de Risco BomGestor de Risco Ruim
Tem um plano e o seguePode ignorar o plano e até mesmo ir contra ele
A gestão de risco é testada e aprovadaComeça a operar sem fazer um backtest adequado da sua estratégia
É calmo e serenoÉ presunçoso
Foca em minimizar as perdasFoca em maximizar os lucros
Usa ordens take profit e stop lossNão faz hedge e pode deixar posições abertas sem monitoramento
Considera os custos de trading e os incorpora ao modelo de gestão de riscoNão se importa com os custos de trading
Entende que ninguém é maior que o mercado e opera com responsabilidadePode se empolgar com apenas alguns ganhos e superestimar suas capacidades
Entende a importância de limitar o tamanho das posiçõesFaz movimentos arriscados que podem diminuir significativamente seu capital
Sempre busca formas de melhorar sua relação entre risco e retornoIgnora a relação entre risco e retorno
Toma cuidado ao operar com alavancagemOpera de maneira irresponsável e coloca seu portfólio em risco
Mantém um diário de trading e está disposto a analisar seu desempenho histórico para descobrir o que pode ser melhoradoSe preocupa apenas com os lucros potenciais e não foca no que ele fez de certo ou errado no passado
Ouve os outros e reflete sobre suas práticasConsidera que sua abordagem é a melhor
Não se deixa afetar por uma série de perdasDeixa as emoções tomarem o controle em períodos ruins
Diversifica e faz hedgeAposta tudo em uma só posição

Considerações finais

A gestão de risco no trading é uma prática fascinante, profunda e desafiadora. É preciso muito trabalho, esforço e experiência para dominá-la, assim como tudo na vida e no trading. Se você não tiver o tempo necessário para fazer sua pesquisa e investir em aprender e melhorar suas técnicas de gestão de risco, então é melhor não se envolver diretamente no mundo do trading.

Se quiser se tornar um trader de sucesso, esqueça os atalhos. Você precisa de uma estratégia de gestão de risco sólida que proteja seu capital e garanta um acúmulo sustentável e contínuo de ganhos. No fim das contas, saiba que cada minuto e cada esforço investido valem a pena, pois nada se compara à emoção de conquistar os mercados.