Earn2Trade Blog
What is The McGinley Dynamic Indicator

Indicador Dinâmico de McGinley – O que é e como configurar?

As médias móveis estão entre os principais indicadores de análise técnica no trading, sendo muito populares e amplamente utilizadas. No entanto, as MMs estão longe de ser as ferramentas de trading técnico mais precisas disponíveis. Este guia se aprofunda em uma ferramenta menos conhecida, mas muito mais confiável: o Indicador Dinâmico de McGinley. Veremos como calcular a Dinâmica de McGinley, bem como sua aplicação e características principais. Nosso objetivo é mostrar como esse indicador pode ajudá-lo a melhorar seu desempenho no trading. Por fim, vamos compará-lo com outras ferramentas técnicas e entender por que ele é considerado subestimado por muitos especialistas.

blog ad pt e2t

O que é o Indicador Dinâmico de McGinley?

O Indicador Dinâmico de McGinley é um tipo avançado de média móvel que se ajusta às mudanças na velocidade do mercado. Pense nele como uma MM com um filtro que suaviza os dados de preços para evitar a chamada violinada (whipsaw).

Essa ferramenta de análise técnica foi criada para resolver o grande problema das médias móveis: sua dependência de períodos de tempo fixos. Esse indicador ajuda a resolver o problema das velocidades variáveis do mercado e fornece uma visão mais precisa dos movimentos de preço.

O indicador foi inventado por John R. McGinley, ex-editor do Journal of Technical Analysis, publicado pela Market Technicians Association, e técnico de mercado certificado (Certified Market Technician).

O indicador em si é relativamente novo, tendo surgido a partir dos esforços de McGinley na década de 1990 para desenvolver um indicador responsivo que fosse capaz de se ajustar à velocidade do mercado. Daí o nome “dinâmico”. O indicador de McGinley foi publicado pela primeira vez no Journal of Technical Analysis em 1997.

Muitos traders, analistas e especialistas de mercado se referem ao Indicador Dinâmico de McGinley como “o indicador mais confiável do qual você nunca ouviu falar”.

Parecido com MMs e outros indicadores, o indicador de McGinley não foi criado para ser usado sozinho. Para obter os melhores resultados, o ideal é complementá-lo com outros indicadores, como MSI, RSI, MACD, etc.

Você também pode gostar:

A teoria por trás do Indicador Dinâmico de McGinley

Em primeiro lugar, vamos falar um pouco sobre as médias móveis e suas deficiências. Isso nos ajudará a entender melhor toda a teoria por trás do indicador.

Há dois tipos principais de médias móveis: a média móvel simples (MMS) e a média móvel exponencial (MME). O primeiro tipo pega os preços de fechamento anteriores e os divide pelo número de períodos para suavizar os movimentos do preço. Por exemplo, uma MMS de 10 dias pega os últimos 10 preços de fechamento e divide o resultado por 10. Quanto mais suave a linha, mais devagar ela reage aos preços. É por isso que as médias móveis simples de longo prazo se movem mais lentamente do que as de curto prazo.

Por outro lado, a MME é um indicador mais completo, pois reage aos preços de forma mais rápida. Isso acontece porque ela dá mais peso aos períodos mais recentes do que aos mais antigos.

No entanto, ambos os indicadores não conseguem se ajustar à velocidade do mercado, o que gera dúvida entre os traders quanto ao melhor período a ser utilizado em mercados rápidos e lentos. Em outras palavras, eles correm o risco de aplicar o indicador de forma inadequada, perdendo assim informações cruciais do mercado.

McGinley queria mudar isso ao criar um indicador que se ajusta à velocidade atual do mercado. Seu objetivo final era fazer com que a linha do indicador “abrace” a linha do preço, reduzindo a separação de preços e as violinadas em mercados rápidos e lentos.

Outra coisa importante é que o indicador McGinley supera a defasagem do modelo de período fixo empregado pelas médias móveis comuns. Nos mercados atuais, os preços reagem com extrema rapidez aos eventos. Por conta disso, o indicador dinâmico tem se tornando cada vez mais popular, pois reflete melhor o ritmo do mercado.

O que o Indicador Dinâmico de McGinley mostra?

De maneira parecida com as médias móveis, o Indicador Dinâmico de McGinley indica o preço médio do ativo em um determinado período de tempo.

Ao suavizar o ruído, o indicador fornece uma melhor representação da dinâmica do mercado e das mudanças de velocidade nos movimentos de preço. Como resultado, o trader obtém uma linha mais suave e responsiva no gráfico.

Ao seguir a linha do Indicador Dinâmico de McGinley, você basicamente está retirando o máximo de atraso possível da equação, o que garante uma análise mais informada. Isso porque a linha se baseia em informações precisas dos movimentos de preço e se ajuda à velocidade do mercado.

Isso é essencial, pois a velocidade do mercado nunca é consistente; ela pode diminuir ou aumentar várias vezes por sessão. O resultado pode ser uma completa distorção das informações de preço geradas pelas médias móveis tradicionais. O Indicador Dinâmico de McGinley se ajusta automaticamente à velocidade e fornece uma representação muito mais justa em mercados de tendência e laterais.

No entanto, é importante observar que o problema da defasagem nos preços nunca será totalmente resolvido. Sempre haverá algum atraso nas informações de preço. Ainda assim, o indicador McGinley é a ferramenta disponível com maior capacidade de atenuar esse problema, pois ele ajuda a fornecer uma representação mais precisa das informações de preço do mercado.

De acordo com o próprio McGinley, o indicador Dinâmico deve servir apenas como um mecanismo de suavização. Ele aconselha que os traders evitem usá-lo como um gerador de sinal ou uma ferramenta independente para construir estratégias de trading.

Fórmula e cálculo da Dinâmica de McGinley

A fórmula para o cálculo do Indicador Dinâmico de McGinley é a seguinte:

MDi = MDi-1 + [Fechamento – MDi-1 / N × (Fechamento / MDi-1)⁴]

Onde:

  • MDi – Dinâmica de McGinley atual
  • MDi-1 – Dinâmica de McGinley anterior
  • Fechamento – Preço de fechamento
  • N – Período da média móvel

À primeira vista, a fórmula pode parecer complicada, mas o cálculo do indicador é bastante direto.

Em alguns livros, podemos encontrar outra versão da fórmula com um parâmetro adicional “k” no denominador. Essa versão alternativa é assim:

MDi = MDi-1 + [Fechamento – MDi-1 / k × N × (Fechamento / MDi-1)⁴ ] 

Onde:

  • k – Valor constante de 60% do período N

O que pode gerar certa confusão é a ideia de “k” ser uma porcentagem fixa de “N”.

A relação entre os dois parâmetros define a proximidade com que o indicador Dinâmico acompanha o preço do instrumento. Por exemplo, se você deseja replicar uma MMS de 20 dias, deve definir o “N” na metade do período – nesse caso, 10 dias. O “k” será então igual a 60%.

O “k” não está incluso na fórmula universal porque seu valor é constante e se ajusta automaticamente.

No fim das contas, tudo se resume ao fato de que você pode personalizar todo o indicador por meio do valor definido para “N”, seja qual for a fórmula utilizada.

A forma pela qual o indicador é calculado define uma de suas características mais notáveis. Ele acelera nos mercados de baixa e desacelera em mercados de alta. Isso ocorre porque, em geral, os traders querem vender o mais depressa possível quando os preços caem, enquanto buscam aproveitar ao máximo a tendência durante os períodos altas.

Como configurar o Indicador Dinâmico de McGinley

A configuração do Indicador Dinâmico de McGinley é simples e direta em praticamente todas as plataformas de trading e softwares de gráficos.

Após selecionar o indicador, o único ajuste necessário é do valor de “N” na fórmula, que representa o número de períodos. Como já mencionamos, se você deseja replicar um MMS de 20 dias, é preciso definir a duração do indicador de McGinley para 10.

Na maioria das plataformas, o valor padrão de “N” é definido como 14 períodos. Veja como isso fica em um gráfico semanal do SPX:

Gráfico semanal do SPX com 14 períodos

Se alterarmos o valor padrão para 7, a linha Dinâmica de McGinley “abraça” os movimentos de preço. Ela começa a segui-lo muito mais de perto, o que significa que o indicador fica mais sensível e reflete melhor as mudanças na direção do mercado.

Gráfico semanal do SPX com 7 períodos

Sinta-se à vontade para ajustar o período do indicador com base em suas preferências e estilo de trading.

Já falamos o bastante sobre a configuração do indicador. Agora vamos nos concentrar em como analisar a Dinâmica de McGinley em um gráfico para nos ajudar a identificar tendências de alta, tendência de baixa e reversões:

Identificando uma tendência de alta

Uma tendência de alta passa a ser considerada quando o preço cruza a linha do indicador e permanece acima dela. A linha do indicador deve continuar seu movimento ascendente constante.

Assim que o trader receber uma confirmação dos indicadores complementares, ele poderá considerar o fechamento de suas posições vendidas e abrir posições compradas.

Identificando uma tendência de baixa

Por outro lado, uma tendência de baixa pode estar prestes a surgir quando o preço cruza a linha Dinâmica de McGinley e permanece abaixo dela enquanto o indicador continua seu movimento de queda.

Novamente, operar apenas com base nessas informações não é uma estratégia viável; é preciso confirmar o sinal com outros indicadores. Se o sinal for confiável, você pode considerar fechar suas posições compradas e abrir posições vendidas para se preparar para o mercado de baixa.

Identificando uma reversão de tendência

Em situações em que há um desvio excessivo entre as barras de preço e a linha do indicador, temos que uma reversão de tendência pode estar se aproximando. No entanto, antes de tomar qualquer decisão, é preciso confirmar o sinal com outros indicadores.

No exemplo abaixo, vemos como as tendências de alta, de baixa e as reversões aparecem em um gráfico. Para facilitar a compreensão, o preço é exibido como uma linha azul – em vez de barras. Enquanto isso, o indicador de McGinley é exibido como uma linha laranja.

Identificando uma reversão de tendência

Você também pode usar o indicador de McGinley para detectar mercados laterais. Eles ocorrem quando a linha permanece horizontal por um longo período de tempo. Em mercados laterais, recomenda-se diminuir as atividades de trading e operar com cautela.

Como o Indicador Dinâmico de McGinley se compara a outros indicadores?

Para realmente entender por que tantos traders consideram que o indicador McGinley é subestimado, devemos analisá-lo em comparação com as ferramentas técnicas de trading mais populares, como as médias móveis. Também devemos verificar como ele pode melhorar seu desempenho no trading quando usado em conjunto com o MACD ou RSI.

Embora seja um indicador superior em muitos casos, é importante observar que ele não é perfeito, portanto é preciso complementá-lo com ferramentas adicionais. Como acontece com qualquer indicador de rastreamento de preços, você deve usá-lo em períodos de estabilidade do mercado.

McGinley vs. Médias Móveis (MMS, MME e MMP)

Os mercados atuais se movem a uma velocidade muito maior do que há algumas décadas. Isso significa que é essencial usar indicadores que reconheçam esse ritmo acelerado e se ajustem a ele.

As médias móveis simples (MMS), exponenciais (MME) e ponderadas (MMP) não conseguem fazer isso. Elas fornecem apenas informações de preço isoladas, sem levar em consideração a dinâmica do mercado. Em condições de mercado turbulentas e durante períodos em que há uma forte oscilação entre movimentos de baixa e de alta no curto prazo, os indicadores podem apresentar um cenário falso ou impreciso.

Além disso, as médias móveis se baseiam em dados anteriores, o que significa que eles não conseguem refletir a dinâmica atual.

Muitos traders consideram o Indicador Dinâmico de McGinley superior porque ele se ajusta às mudanças de velocidade do mercado, reconhecendo a aceleração e desaceleração dos preços. Como resultado, o indicador projeta linhas mais suaves e precisas.

Resumindo, o indicador de McGinley rastreia o mercado de uma maneira muito mais eficiente do que as médias móveis. Ele gera dados claros e responsivos, e o resultado são linhas de média móvel mais abrangentes.

McGinley e MACD

Muitos traders usam o indicador de McGinley em conjunto com a Média Móvel Convergente e Divergente (MACD), pois os dois se equilibram perfeitamente.

Quando aplicado a um gráfico, a Dinâmica de McGinley suavizará a linha gerada pelas MMEs tradicionais. Enquanto isso, o MACD ajudará a confirmar uma tendência de longo prazo.

Você receberá uma confirmação adicional para a tendência de longo prazo se a dinâmica diminuir (tendência de alta) ou acelerar (tendência de baixa).

Indicador Dinâmico de McGinley e MACD

Nessas situações, os traders esperam até que o MACD cruze a linha de sinal e o corpo do candle feche na mesma extremidade da Dinâmica de McGinley por pelo menos dois períodos de trading consecutivos. Se essa condição for atendida, o trader poderá abrir uma posição vendida ou comprada, dependendo da situação.

Essa combinação é ideal para posições de longo prazo ou estratégias de swing trade. No entanto, não temos indicadores leading nesse caso. Para detectar uma possível reversão, você pode adicionar ferramentas como retração de Fibonacci, níveis de suporte e resistência, etc.

Se você for um scalper ou um day trader, é possível trocar o MACD pelo Índice Dinâmico de Traders (TDI, na sigla em inglês).

McGinley e RSI

Em geral, os traders combinam o Indicador Dinâmico de McGinley com o Índice de Força Relativa (RSI) para facilitar a identificação dos sinais de compra e venda.

No entanto, em vez de aguardar o rompimento das marcas de 30 e 70 do RSI, devemos nos concentrar no seu movimento em torno da linha de 50. Embora, de acordo com a teoria convencional do RSI, situações em que a linha oscila em torno da marca dos 50 sejam consideradas “sem sinal”, ocorre o contrário quando o indicador é combinado com o McGinley.

Indicador Dinâmico de McGinley e RSI

No gráfico acima, estamos de olho em situações em que o preço fecha acima da linha Dinâmica de McGinley. Quando o RSI para o período específico está acima da marca de 50, isso é considerado pelos traders técnicos como um sinal de compra.

Por outro lado, se o preço fecha abaixo da linha Dinâmica McGinley e o RSI está abaixo de 50, temos um bom sinal de venda.

O trader deve posicionar stop losses em torno dos pontos de oscilação de baixa e de alta, respectivamente.

Você deve usar o Indicador Dinâmico de McGinley para operar?

Começamos dizendo que o McGinley é um dos indicadores mais subestimados e impopulares entre os traders. No entanto, ele está entre os indicadores mais confiáveis e eficientes disponíveis, o que basicamente responde à pergunta. Sem a menor dúvida, você deve adicionar o Indicador Dinâmico de McGinley ao seu conjunto de ferramentas técnicas de trading.

Além de permitir que você teste sua estratégia contra violinadas, ele fornecerá uma representação justa da dinâmica do mercado, acompanhando o preço bem de perto. Não será necessário fazer ajustes de acordo com a velocidade do mercado. Em vez disso, o indicador é capaz de acelerar ou desacelerar automaticamente em mercados de tendência e laterais para garantir uma representação mais precisa dos movimentos de preço.

Pense no Indicador Dinâmico de McGinley como um carro com câmbio automático. Ele considera a velocidade do veículo e ajusta as marchas automaticamente.

O indicador de McGinley é muito útil para traders iniciantes ou inexperientes, pois dá destaque ao risco de um mercado de baixa. Por se mover mais depressa em mercados de baixa, o indicador é capaz de alertar o investidor quanto às consequências, já que os mercados de baixa tendem a ser muito mais devastadores para traders comuns.

Por outro lado, o indicador alivia a ansiedade que os traders podem sentir durante os mercados de alta, quando não sabem ao certo quanto tempo devem permanecer antes de vender e realizar seus lucros. Quando o mercado está em alta, o indicador desacelera, o que oferece aos traders a oportunidade de estabelecer e desenvolver a dinâmica necessária para tirar o máximo de proveito da tendência.

Além disso, caso decida usar o Indicador Dinâmico de McGinley, você poderá proteger sua estratégia contra a defasagem de preços. Você receberá uma representação justa, flexível e pontual da dinâmica do mercado. Ele também se adapta à velocidade, o que é impossível de garantir com as médias móveis tradicionais.

Considerações finais

O Indicador Dinâmico de McGinley é superior à maioria das ferramentas de análise técnica na mesma categoria. É por isso que recomendamos que ele seja aplicado à sua estratégia de trading. Muitos especialistas o consideram mais uma ferramenta de mercado do que um simples indicador.

No entanto, pouco importa sua definição. No fim das contas, você terá o melhor dos dois mundos, já que ele combina a popularidade e a utilidade comprovada de médias móveis com um importante fator de ajuste. O resultado é uma ferramenta que responde com muito mais precisão aos dados brutos do mercado. Além disso, o indicador ainda fornece ao trader um mecanismo de suavização extremamente eficiente.