Earn2Trade Blog
Indicadores macroeconômicos

Indicadores macroeconômicos – Saiba quais você deve acompanhar

Os indicadores macroeconômicos dão aos traders e investidores insights cruciais sobre o estado da economia de um país. Descubra os indicadores econômicos mais importantes que podem influenciar a lucratividade em vários mercados financeiros, incluindo índices, forex e derivativos.

Neste artigo, vamos abordar os seguintes tópicos:

Trader patrocinado earn2trade

Introdução

A condição da economia dita essencialmente o fluxo e refluxo dos mercados financeiros. Se a economia está em queda ou prestes a cair, os mercados financeiros provavelmente seguirão o exemplo.

Por exemplo, durante o auge da pandemia de COVID em 2020-2021, a atividade econômica global quase parou. Como resultado, os mercados financeiros de todo o mundo experimentaram algumas das piores quedas que este século já viu – os preços do petróleo foram negociados abaixo de US$0, os mercados de criptomoedas foram destruídos e até mesmo o todo-poderoso S&P500 caiu mais de 12%.

É por isso que navegar com sucesso nos mercados financeiros exige que você tenha pelo menos uma compreensão básica dos indicadores macroeconômicos e como eles podem influenciar a ação dos preços. Esses indicadores podem ajudá-lo a entender melhor para onde a economia está indo, o que, por sua vez, pode influenciar o desempenho do mercado em todos os setores.

O que são indicadores macroeconômicos?

Simplificando, os indicadores macroeconômicos são leituras de dados ou estatísticas que refletem as condições econômicas de um país. Esses indicadores são usados pelo governo, investidores e analistas para avaliar fenômenos de toda a economia para tomar decisões informadas.

Os indicadores macroeconômicos rastreiam apenas agregados – questões, objetivos e políticas que afetam a economia em nível nacional. Quase tudo tem um ponto de dados econômicos, sejam gastos do consumidor, estoques de petróleo, frete, transporte e assim por diante.

Macroeconômicos x microeconômicos

Para entender melhor o conceito de indicador macroeconômico, é importante ter uma ideia de como a macroeconomia e a microeconomia diferem.

A microeconomia se concentra no comportamento de tomada de decisão de indivíduos, famílias e empresas em relação a como alocam seus recursos. Ele também analisa como essas decisões afetam o mercado em geral, incluindo demanda, oferta e preço.

Por outro lado, a macroeconomia tem uma visão holística da estrutura, do desempenho e dos processos de tomada de decisão da economia como um todo. Isso significa estudar indústrias e economias inteiras, em oposição a indivíduos ou empresas singulares. Análises macroeconômicas são realizadas para interpretar o estado da economia e garantir que as políticas sejam feitas com base em dados existentes e confiáveis.

Finalidade dos indicadores econômicos

Estudar indicadores econômicos ajuda a fornecer informações valiosas sobre o desempenho da economia agora e, com base nisso, como é provável que ela se comporte a curto e longo prazos. Os anúncios de dados macroeconômicos são publicados periodicamente, geralmente pelo governo. Estes geralmente têm cronogramas previsíveis para que as partes interessadas saibam exatamente quando os números serão divulgados e possam se posicionar de acordo.

Traders e investidores normalmente seguem anúncios de indicadores macroeconômicos, porque cada anúncio pode impactar drasticamente os mercados financeiros. Eles podem usar essas informações que podem ajudá-los a ajustar suas carteiras e abrir posições de acordo, bem como descobrir novas oportunidades.

É por isso que vários aspectos das análises fundamentais são tipicamente conduzidos usando uma abordagem top-down que inclui indicadores econômicos.

Como a maioria dos indicadores econômicos é pesquisada e interpretada por e/ou para os formuladores de políticas, eles também podem influenciar as decisões que afetam as estratégias políticas.

Por último, os indicadores económicos afetam amplamente os mercados financeiros do país em questão. Por exemplo, os dados divulgados nos Estados Unidos terão um impacto mais direto no dólar americano, no Dow Jones Industrial Average e nas empresas americanas do que em outros mercados em outros países.

Os indicadores macroeconômicos mais importantes

Sem um especialista em economia, pode ser um desafio entender os anúncios de dados macroeconômicos. Que números você deve procurar? O que eles significam? E por que eles são importantes do ponto de vista de um trader ou investidor?

Para ajudar a simplificar as coisas, aqui estão alguns dos principais indicadores macroeconômicos e como eles afetam a ação dos preços em todos os mercados.

Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e Inflação

O IPC mede as mudanças no custo de produtos e serviços ao longo de um determinado período, geralmente mensalmente. A maioria dos países tem seu próprio índice de preços ao consumidor, por isso é importante ficar de olho no IPC de qualquer país em cujos mercados financeiros você tenha uma participação.

O Bureau of Labor Statistics (BLS) calcula o IPC nos Estados Unidos como uma média ponderada das mudanças de preços e como elas afetam os gastos agregados do consumidor naquele mês. Mudanças nos custos de moradia, alimentação e cuidados médicos estão entre os maiores contribuintes para o índice.

Alterações ajustadas sazonalmente em relação ao mês anteriorAnual não ajustado encerrado em setembro de 2022
mar 2022abr 2022mai 2022jun 2022jul 2022ago 2022set 2022
Todos os itens1.20.31.01.30.00.10.48.2
Alimentos1.00.91.21.01.10.80.811.2
Alimentação em casa1.51.01.41.01.30.70.713.0
Alimentação fora de casa0.30.60.70.90.70.90.98.5
Energia11.0-2.73.97.5-4.6-5.0-2.119.8
Commodities de energia18.1-5.44.510.4-7.6-10.1-4.719.7
Combustível (todos os tipos)18.3-6.14.111.2-7.7-10.6-4.918.2
Gasolina22.32.716.9-1.2-11.0-5.9-2.758.1
Serviços de energia1.81.33.03.50.12.11.119.8
Eletricidade2.20.71.31.71.61.50.415.5
Gás (por tubulação)0.63.18.08.2-3.63.52.933.1
Todos os itens exceto energia e alimentação0.30.60.60.70.30.60.66.6
Commodities exceto commodities de energia e alimentação-0.40.20.70.80.20.50.06.6
Novos veículos0.21.11.00.70.60.80.79.4
Carros e caminhões usados-3.8-0.41.81.6-0.4-0.1-1.17.2
Vestuário0.6-0.80.70.8-0.10.2-0.35.5
commodities de cuidados médicos0.20.10.30.40.60.2-0.13.7
Serviços exceto serviços de energia 0.60.70.60.70.40.60.86.7
Moradia0.50.50.60.60.50.70.76.6
Serviços de transporte2.03.11.32.1-0.50.51.914.6
Serviços médicos0.60.50.40.70.40.81.06.5
Mudanças percentuais no IPC para todos os consumidores urbanos (CPI-U): média de cidade americanas | Fonte: bls.gov

Geralmente, existem dois tipos de índices de preços ao consumidor publicados pelo BLS a cada mês – o Índice de Preços ao Consumidor para Todos os Consumidores Urbanos (CPI-U) e o Índice de Preços ao Consumidor para Assalariados Urbanos e Trabalhadores Administrativos (CPI-W).

O IPC-U representa 93% da população que vive e gasta dinheiro em áreas urbanas. É também a base para os dados do IPC que são importantes para os mercados financeiros. Por outro lado, o IPC-W cobre 29% da população cuja renda é derivada principalmente de empregos administrativos ou profissões com salários por hora. Ele é usado no ajuste de pagamentos da Previdência Social, pensões e outros benefícios federais para explicar as mudanças no custo de vida.

O que torna o IPC um bom indicador econômico?

O IPC é amplamente reconhecido como um indicador proeminente tanto para a inflação quanto para a deflação, uma vez que mede essencialmente o custo de vida durante um determinado período.

Os formuladores de políticas, as empresas e os participantes do mercado devem prestar muita atenção aos números do IPC para sinais de inflação ou deflação. Por exemplo, o aumento da inflação normalmente leva a taxas de juros mais altas e à redução do endividamento, enquanto a deflação pode levar a taxas de juros mais baixas e ao aumento dos empréstimos. Ambas as situações podem impactar significativamente as atividades econômicas, tanto nos níveis micro quanto macro.

Dito isto, tenha em mente que o IPC é um indicador de lagging, o que significa que os dados só estão disponíveis após o evento que está sendo medido ter ocorrido. Como tal, pode não ser 100% preciso para os níveis atuais de inflação. Por isso, é importante usar o IPC em conjunto com outros indicadores.

Valores do Produto Interno Bruto (PIB)

O PIB é a medida padrão do valor monetário ou de mercado total de todos os bens e serviços acabados produzidos em um país durante um determinado período. Também mede quanta renda foi obtida com essa produção e quanto foi gasto para adquirir os bens e serviços acabados durante esse período.

Desta forma, o PIB fornece uma ampla medida da produção doméstica global, o que, por sua vez, fornece informações úteis sobre a saúde econômica do país. Existem quatro componentes principais ao calcular o PIB de um país – consumo, gastos do governo, investimento e exportações líquidas.

O PIB é tipicamente calculado em uma base anual, embora possa haver casos em que é calculado em uma base trimestral.

O PIB per capita toma o PIB total de um país e o divide pelo número de pessoas.

Valores do Produto Interno Bruto (PIB)
 
Produto interno bruto (PIB) per capita dos países membros da OCDE (EUA destacados em verde) | Fonte: data.oecd.org

Calcular o PIB significa levar em conta o consumo privado e público agregado, os gastos do governo, os investimentos, os custos de construção pagos e a balança comercial externa.

No entanto, a balança comercial externa é um componente extremamente importante. Isso porque é uma medida do valor total dos bens e serviços produzidos no país que são vendidos (exportados) para outros países. Esta é uma consideração crucial porque o PIB tende a aumentar quando as exportações estrangeiras excedem as importações (exportações líquidas positivas) e vice-versa.

O que torna o PIB um excelente indicador econômico?

O valor do Produto Interno Bruto fornece uma visão instantânea do desempenho econômico. Por exemplo, se o PIB de um país está em constante declínio, isso significa que a economia também está em um estado de declínio. Isso, por sua vez, pode impactar seus mercados financeiros, especialmente os setores de forex e derivativos do país.

Como um valor absoluto, mostra o tamanho total de uma economia, bem como se essa economia está operando em um superávit ou déficit durante um período específico. Além disso, o PIB pode ser ajustado pela inflação (PIB Real). Isso o torna uma ferramenta confiável usada por formuladores de políticas, investidores e empresas para orientar sua tomada de decisões estratégicas.

Taxas de juros e anúncios do Fed

As taxas de juros são os retornos percentuais que você paga ao credor, além dos pagamentos de empréstimo. Eles também se referem aos retornos percentuais que você ganha por manter seu dinheiro em uma conta poupança ou investimentos de renda fixa.

Estas taxas são fixadas pelo banco central ou pelas autoridades conexas desse país. Nos EUA, as taxas de juros são definidas pelo Federal Reserve e depois passadas para organizações financeiras e, em seguida, para os consumidores.

Como você pode imaginar, as taxas de juros influenciam significativamente as decisões dos consumidores. Taxas mais altas significam que é mais caro pedir emprestado, então os consumidores procuram cortar seus gastos para atender às suas necessidades de dinheiro. Por outro lado, taxas de juros mais baixas significam que está mais barato pedir emprestado, para que os consumidores se sintam mais confiantes para gastar mais, sabendo que podem pedir mais dinheiro emprestado a taxas favoráveis, caso precisem.

As taxas de juros também são uma ferramenta útil para conter a inflação e a deflação. Com as taxas de inflação dos EUA estabelecendo novas máximas ao longo do primeiro semestre de 2022, o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) respondeu elevando as taxas de juros para desencorajar empréstimos e reduzir os gastos do consumidor. Se as pessoas estão gastando menos, então a demanda deve cair e efetivamente reduzir o preço dos bens e serviços cotidianos.

Taxas de juros e anúncios do Fed
O FOMC elevou as taxas em 75 pontos-base em setembro de 2022 | Fonte: bloomberg.com

Falando do Federal Reserve, você sabia que seus anúncios de taxas de juros e atas de reuniões podem influenciar os mercados?

Embora esses comunicados do Fed não sejam, em si, um indicador macroeconômico, eles são críticos para a tomada de decisões. Investidores, traders, empresas e outras partes interessadas do mercado financeiro monitoram de perto os anúncios de mudanças (ou falta delas) na faixa alvo do FOMC para a taxa de fundos federais. Isso fornece informações sobre como as taxas de juros podem ficar (subir ou cair) no futuro próximo.

O que torna as taxas de juros um bom indicador econômico?

As taxas de juros influenciam diretamente a forma como as pessoas gastam, economizam e investem dinheiro. Isso os torna um importante indicador macroeconômico porque o comportamento e o sentimento do consumidor afetam enormemente o estado da economia.

Como trader, as taxas de juros estão entre os fatores mais proeminentes nos mercados forex, uma vez que podem afetar os valores da moeda. Taxas de juros mais altas podem indicar uma economia forte e a capacidade de rendimento na renda fixa do país ou em investimentos semelhantes orientados por taxas de juros. Portanto, a demanda pela moeda desse país também aumenta. Isso o torna mais valioso no mercado forex. O inverso também acontece, em que taxas mais baixas podem indicar uma economia fraca e menos potencial de rendimento. Isso leva à diminuição da demanda e, em última análise, a um menor valor de mercado da moeda.

Relatórios de Folhas de Pagamento Não Agrícolas (FPN) e Pedidos de Seguro Desemprego

O relatório de folha de pagamento não agrícolas é um dos indicadores macroeconômicos mais importantes  para os Estados Unidos. Representa o número total de trabalhadores remunerados no país. O indicador exclui indivíduos que trabalham em fazendas, para o governo federal, em residências particulares ou em organizações sem fins lucrativos. Quanto mais trabalhadores remunerados houver, melhor a economia estará.

Por outro lado, os pedidos de seguro desemprego são determinados pela realização de pesquisas mensais em milhares de famílias em todos os EUA. Essencialmente, estima quantos americanos estavam desempregados e procurando emprego ativamente durante o período em que a pesquisa foi realizada. Quanto menor a taxa de desemprego, melhor a economia está indo.

Relatórios de Folhas de Pagamento Não Agrícolas (FPN)
Fonte: mishtalk.com

O que torna os relatórios do PFN e os pedidos de seguro desemprego bons indicadores econômicos?

As folhas de pagamento não agrícolas e a taxa de desemprego fornecem dados úteis sobre a economia em geral. Quando mais empresas estão contratando (NFPs mais altos e pedidos de seguro desemprego mais baixos), isso pode ser visto como um sinal de que as empresas estão indo bem e, por extensão, a economia também está tendo um bom desempenho.

Esses relatórios também são úteis como um indicador de mercado, porque o forte desempenho das empresas geralmente está ligado ao valor das ações da empresa.

Se as empresas podem se dar ao luxo de contratar e pagar mais pessoas, isso significa que elas estão expandindo as operações e explorando novas oportunidades de crescimento. Da mesma forma, se a taxa de desemprego for alta, isso pode significar que as empresas estão sem dinheiro, o que pode afetar negativamente o sentimento do mercado sobre suas ações.

Como operar usando indicadores macroeconômicos

Operar com dados macroeconômicos pode ser uma estratégia eficaz, particularmente entre os day traders. Ao acompanhar as métricas que impulsionam a economia e saber como elas podem afetar o desempenho do mercado, você pode abrir ou sair de posições em circunstâncias mais favoráveis.

Existem dois métodos principais a considerar a este respeito:

Adotar uma visão direcional

Isso envolve monitorar de perto os eventos de dados macroeconômicos e tentar prever o resultado do anúncio de dados. Também é importante ter uma ideia de como o mercado reagirá ao anúncio. Claro, isso é muito mais fácil dizer do que fazer, já que todos nós sabemos que simplesmente não há como prever o mercado. Ainda mais agora que as economias globais ainda estão lutando contra os efeitos da pandemia de COVID ao lado das crescentes taxas de inflação.

Além de precisar estar certo duas vezes, ter uma visão direcional corre o risco de prejudicar sua carteira duas vezes se suas previsões estiverem erradas.

Uma maneira de abordar isso de uma maneira menos arriscada é fazer o contrário. Basicamente, quando o mercado estiver esperando que algo aconteça com base nos anúncios de dados macroeconômicos, você espera que aconteça o oposto. Se você estiver certo, o mercado tentará se reposicionar e você se beneficiará dos principais movimentos de preços resultantes.

E se você estiver errado, bem, pelo menos você já esperava e não comprometeu muito do seu capital de trading naquela posição e, como tal, não haverá uma grande perda.

Adotar uma visão de volatilidade

Essa abordagem envolve capitalizar os “efeitos de fluxo”. É uma estratégia comum no trading de opções, especialmente quando os traders são forçados a comprar ou vender opções para proteger suas posições. Tais ações podem distorcer o preço e impactar a volatilidade implícita – a previsão do mercado de uma provável mudança no preço do ativo subjacente. A oferta e a procura, que podem ser acompanhadas pelo IPC e pelas taxas de juros, são as principais considerações no cálculo da volatilidade implícita.

Quando o mercado é volátil, isso significa que ele está ativo e apresenta mais oportunidades para os day traders.

Uma maneira simples de empregar essa abordagem é observar como o mercado reagiu nas últimas vezes em que o evento de dados macroeconômicos ocorreu. Quanta volatilidade implícita foi gerada no período que antecedeu o anúncio dos dados? Isso pode lhe dar uma ideia geral do que esperar nos próximos eventos. Claro, lembre-se de usar uma mistura de ferramentas para confirmar tendências antes de fazer o seu movimento no mercado.

Considerações finais

Quando o preço de uma ação individual sobe ou cai, pode ser o resultado do anúncio de uma empresa ou de desenvolvimentos recentes dentro desse setor específico. Mas quando os principais índices, como o S&P500 ou o Nasdaq, estão subindo ou caindo, geralmente é devido a fatores macroeconômicos. É por isso que todo trader deve pelo menos conhecer os indicadores macroeconômicos mais importantes  para que eles permaneçam no ciclo de tendências mais amplas na economia doméstica ou global que possam afetar suas carteiras. Índice de Preços ao Consumidor, Inflação, PIB, taxas de juros, anúncios do Fed e taxas de desemprego estão entre os indicadores de mercado mais importantes para os traders. Esses pontos de dados fornecem uma visão geral bastante abrangente de como a economia está se saindo atualmente, o que pode ajudá-los a tomar melhores decisões de trading.