Earn2Trade Blog

Mini-índice: TUDO que você precisa saber para operar

O mini-índice é um meio de investir no mercado financeiro com poucas quantias de dinheiro.

Mais especificamente, trata-se de um contrato futuro derivado do Ibovespa, o principal índice da Bolsa de Valores. 

Nos últimos anos, esse tipo de modalidade de investimento tem crescido bastante. Só em mini-índices operados por pessoas físicas, a alta foi de 70% na Bolsa em 2020.

Além disso, no ano passado a B3 atingiu recordes históricos consecutivos recordes históricos de contratos e negócios para minicontratos futuros de Ibovespa em 2021.

A média negociada é superior a 20 milhões de contratos por dia, segundo o Boletim Diário de Informações da B3.

Se você ficou interessado em saber como operar esse tipo de ativo, nós vamos te ensinar tudo sobre essa modalidade de investimentos, os riscos e a possibilidade de ganhos no artigo a seguir!

Trader patrocinado earn2trade

O que é um índice?

Um índice é um indicador que serve para analisar como anda o desempenho das movimentações da economia.

Os índices também são utilizados na Bolsa de Valores, medindo o desempenho de um conjunto de ações.

Um índice muito utilizado é o PIB (Produto Interno Bruto), que avalia o total de riquezas produzidas pelo país.

Um outro exemplo é o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que aponta como anda a inflação no Brasil.

Mas sem dúvida, o índice mais importante para os traders e investidores brasileiros é o Ibovespa.

Você provavelmente já escutou em noticiários ou leu em matérias de sites: “o Índice Bovespa (também conhecido por Ibovespa ou IBOV) caiu ou subiu 2%”.

Certo, mas o que é esse Índice Bovespa e porque ele é importante?

O Índice Bovespa é o principal índice da B3 e foi criado em 1968.

Ele serve como um termômetro do mercado financeiro brasileiro, representando a média das altas e baixas das empresas mais negociadas na Bolsa, além de ser uma referência para investidores sobre o desempenho médio das ações.

O Ibovespa é formado por cerca de 90 empresas e é reavaliado a cada quatro meses.

Então, quanto mais ações negociadas a empresa tiver, maior será a sua participação no IBOV. 

Agora que você já conhece um pouco sobre o principal indicador da Bolsa, vamos partir para os minicontratos.

O que é um contrato futuro e como funciona?

Para entender os minicontratos, é preciso entender o que são os contratos futuros de modo geral.

Os contratos futuros representam o compromisso de comprar ou de vender uma certa quantia de um determinado produto ou ativo financeiro em uma data futura por um preço previamente acordado.

O ativo envolvido na negociação é chamado de ativo subjacente, podendo ser de naturezas diversas.

Existem contratos futuros de commodities agrícolas (soja, milho, açúcar), de commodities metálicas (ouro), de moedas (dólar, euro, iene), de índices de ações (Ibovespa, S&P 500), entre outros.

As operações com contratos futuros acontecem na bolsa de valores, e por isso têm de seguir uma padronização.

Os ativos subjacentes precisam ser uniformes, para que os investidores estejam certos de que estão negociando exatamente a mesma coisa e nas mesmas condições.

Dois itens variam nas negociações: a quantidade de contratos e o seu preço.

E os minicontratos?

Minicontratos são partes fracionárias de um contrato futuro, os quais podem ser financeiramente muito grandes.

Esse tipo de negociação foi criado para dar acesso a mais pessoas ao mercado de futuros.

Para entender melhor, pense em um exemplo de contrato futuro de Ibovespa, onde cada ponto do índice equivale a R$1.

Dessa forma, quando o IBOV está cotado a 100.000 pontos, um contrato futuro tem valor igual a R$100.000.

Apenas com um detalhe: os futuros de índice são negociados em lotes-padrão de 5 contratos (ou, nesse caso, R$ 500.000).

Já no minicontrato de Ibovespa cada ponto custa R$ 0,20.

Dessa forma, se o Ibovespa estiver cotado a 100.000 pontos, seu valor será equivalente a R$ 20.000.

E como o lote-padrão do minicontrato é de apenas 1, fica ainda mais fácil negociá-lo.

Existem minicontratos de diferentes bens e ativos financeiros, o que permite montar estratégias de investimento de diferentes estilos.

Qual é a diferença entre mini-índice e mini dólar?

Um contrato futuro representa o acordo entre um comprador e um vendedor acerca do preço do ativo de referência.

No mini-índice, esses dois participantes do mercado combinam uma cotação para o contrato relacionado ao Índice Bovespa numa data futura predeterminada.

Já no caso do mini dólar, comprador e vendedor acordam um valor para a taxa de câmbio do dólar comercial.

Esses contratos podem ser utilizados por investidores como forma de proteção (hedge) das carteiras de ativos no curto ou no médio prazo, para se prevenir contra as oscilações dos preços.

Se o trader tiver uma expectativa de queda do Ibovespa no curto prazo, por exemplo, ele pode vender seus contratos para depois comprá-los por uma cotação mais barata.

Com uma movimentação dessas bem-sucedida, é possível compensar o eventual prejuízo na carteira.

Minicontratos são especulados no mercado, nas operações de curtíssimo prazo ou de day trade.

Nessa situação, é comum operar com alavancagem, ou seja, por meio de uma multiplicação do capital inicial.

Assim, ao invés de comprar um contrato integralmente, a pessoa só paga uma porcentagem do valor total, como uma exigência mínima para operar nesse segmento do mercado.

Ao final de cada dia, acontece o chamado ajuste das posições, em que são apurados os lucros e os prejuízos dos compradores e vendedores atuantes no mercado naquele dia.

Na prática, é calculada apenas a variação da cotação em relação ao pregão anterior.

Com isso, o trader só ganha ou paga a diferença do minicontrato daquele dia, o que viabiliza as operações para quem tem capital reduzido.

Como o mini-índice funciona?

O mini-índice funciona a partir de negociações das pontuações futuras do Índice Bovespa (IBOV), um dos índices mais importantes da bolsa de valores brasileira.

Nele, é possível investir com base na expectativa sobre o comportamento do indicador em uma data específica.

De acordo com a performance do Índice Bovespa, pode-se fazer uma avaliação para concluir se as ações de grandes empresas brasileiras têm potencial de valorização ou não.

Como é calculado?

Calcular a margem necessária para operar no mini-índice é mais fácil do que parece.

Basta multiplicar a pontuação atual do indicador por R$0,20.

Veja abaixo um exemplo:

Suponha que o minicontrato WINV22 esteja em 55.000 pontos.

Para operar com 1 contrato, basta multiplicar 55.000 por R$0,20.

Assim: 55.000 x 0,20 = R$11.000 — este é o valor que você precisará dispor.

No day trade, bastaria apenas 15% deste valor (R$1.650), devido à alavancagem.

É recomendável que o trader disponha de mais do que o valor exato, para não correr o risco de ser liquidado se a operação resultar em prejuízo.

Quanto custa investir no mini-índice?

Se o Ibovespa estiver em 100 mil pontos, cada minicontrato valerá R$20.000.

Como vimos, para saber quanto custará um investimento no mini-índice, basta pegar a cotação atual (no caso aqui 100 mil) e multiplicá-la por R$0,20 (pontos).

Considerando esse exemplo, quando você comprar ou vender 1 minicontrato, você negociará R$20 mil na Bolsa.

Lembrando que não é preciso ter todo esse dinheiro para investir, basta uma porcentagem do valor como margem de garantia.

Quanto vale 1 contrato de mini-índice?

O lote mínimo na Bovespa possui 1 contrato e cada variação de um ponto equivale a R$0,20.

Portanto, o contrato vale R$ 0,20 multiplicado pelos pontos do Ibovespa.

Com 98.000 pontos, o contrato valeria R$49.000 e a margem de segurança seria de R$ 2.500 para investir no caso de swing trade.

Já a margem para day trade cai consideravelmente.

Qual é o código do mini-índice?

O código do papel do mini-índice na Bolsa de Valores é o WIN.

O código de negociação é formado pelas letras WIN + mês de vencimento + ano.

Cada mês de vencimento corresponde a uma letra:

  • Abril corresponde à letra J
  • Junho corresponde à letra M
  • Agosto corresponde à letra Q
  • Outubro corresponde à letra V
  • Dezembro corresponde à letra Z

Exemplo: WINV22 – mini-índice com vencimento em outubro de 2022.

Quando é o vencimento do mini-índice?

Os vencimentos do mini-índice acontecem a cada 2 meses, somente nos meses pares, ou seja,  fevereiro, abril, junho, agosto, outubro e dezembro).

Os minicontratos sempre vencem na quarta-feira mais próxima do dia 15 do mês de vencimento.

Vantagens de operar no mini-índice

As vantagens de operar no mini-índice são várias:

A primeira delas é a flexibilidade de negociação, pois o mini-índice permite ao trader operar com estratégias diversificadas – que vão desde as estratégias para investidores mais conservadores às estratégias para investidores mais agressivos.

Além do mais, esses papéis têm muita liquidez no mercado, o que significa que são negociados em grande volume todos os dias.

Assim, se o negociador quiser vender seus minicontratos, ele pode fazer isso de forma rápida, pois sempre terá um comprador interessado em adquirir os seus minicontratos na ponta compradora.

Isso é importante para traders que realizam várias operações em mercados distintos e, por causa disso, precisam ter dinheiro em caixa frequentemente.

Os minicontratos também são um elemento adicional de diversificação da carteira.

Fora isso, como permitem ao trader alavancar-se com base na margem de garantia, eles podem permitir ganhos elevados com um baixo investimento e em um curto espaço de tempo.

Como operar no mini-índice?


Para operar no mini-índice é muito simples, basta seguir os seguintes passos:

Abrir uma conta na corretora.

  1. Transferir os recursos usados como margem de garantia.
  2. Escolher qual contrato negociar.
  3. Utilizar ferramentas de análise.
  4. Contar com o suporte de especialistas.

Nós da Earn2Trade iremos te ajudar em toda sua jornada para se tornar um trader de mini-índice bem sucedido e patrocinado!

Conclusão

Agora que você já sabe tudo sobre mini-índice, está na hora de botar a mão na massa e começar a operar!

Conforme você for praticando e tendo lucros no mercado, você poderá se inscrever para a avaliação do nosso Plano de Carreira Trader para dar o start na sua carreira como trader profissional patrocinado.

Te esperamos lá!

Até a próxima, e bons lucros!

Trader patrocinado earn2trade