Earn2Trade Blog
Trading Market Events

Eventos do Mercado – Como os grandes acontecimentos afetam o mercado financeiro?

A maioria dos investidores e traders bem-sucedidos compartilham uma coisa em comum – eles começaram sua jornada entendendo como grandes eventos afetam os mercados financeiros. Essa visão ampla permite que os participantes do mercado entendam a mecânica do mercado e estabeleçam bases perfeitas para sua jornada no mercado financeiro. Uma vez que os traders adquirem uma visão mais ampla, eles podem facilmente focar no ecossistema financeiro onde eles gostariam de desenvolver suas habilidades, sejam ações, commodities ou outros. No artigo a seguir, ajudaremos você a entender como os grandes eventos afetam os mercados financeiros e como tirar vantagens disso.

Trader patrocinado earn2trade

O que são eventos do mercado e por quê eles são importantes?

Os eventos do mercado financeiro determinam o comportamento dos participantes do mercado.  Esses eventos podem vir de várias formas. No entanto, o que esses acontecimentos tem em comum é que eles provocam uma reação de traders e investidores. Essa reação geralmente é comprar ou vender um instrumento ou manter uma posição passiva.

Com base em seus conhecimentos e expertise, os participantes do mercado tentam interpretar o possível impacto de um determinado evento em seu portfólio ou em todo o mercado. A capacidade de ler com precisão as consequências dos eventos de mercado é uma habilidade crucial que investidores de longo prazo e traders de curto prazo se esforçam para melhorar.

Ser capaz de prever e operar eventos do mercado financeiro permite que os participantes do mercado construam uma estratégia de gestão de risco sustentável e de alto desempenho. Eles também podem fazer apostas de curto prazo para aproveitar uma oportunidade de mercado de curta duração ou se proteger contra impactos desfavoráveis.

Com base em sua natureza e magnitude, os eventos podem causar grandes impactos ou quedas no mercado financeiro. Muitas vezes, os eventos que parecem potencialmente significativos superficialmente acabar não provocando reações no mercado quando se materializam. Essa imprevisibilidade é o que torna os mercados financeiros provavelmente o sistema mais complexo que existe.

No entanto, isso não significa que os mercados financeiros e os eventos que os afetam não sigam regras. É exatamente o contrário – a história nos ensinou que, apesar de toda a sua imprevisibilidade, os mercados não são tão caóticos. Existem padrões comportamentais que têm sido provados repetidamente. A capacidade de entendê-los e interpretá-los é uma característica crucial de traders bem sucedidos.

Tipos de eventos que afetam o mercado financeiro

O primeiro passo para entender como os grandes acontecimentos afetam os mercados financeiros é se familiarizar com os diferentes tipos de eventos.

Os eventos do mercado financeiro variam em natureza e magnitude.

Muitos cometem o erro de pensar que os mercados financeiros são afetados apenas por eventos de caráter financeiro como o cumprimento de uma dívida por parte de um país, uma empresa alcançando suas estimativas de ganhos ou grandes investidores entrando no mercado por um determinado ativo. E justamente o contrário – muitas vezes, eventos que podem parecer pouco relevantes para o curso do desenvolvimento dos mercados financeiros podem acabar causando um grande impacto.

Isso também é válido para a magnitude dos eventos. Não é preciso uma guerra ou uma crise global para desestabilizar os mercados. A história lembra casos em que até mesmo pequenos traders, que compraram ou venderam contratos futuros de suas casas, fizeram o mercado despencar.

No entanto, é essencial notar que estar familiarizado com os tipos de eventos que afetam os mercados financeiros não é suficiente. Os traders mais bem sucedidos se especializam em entender as conexões e os chamados “efeitos de ondulação” de diferentes eventos. Por exemplo, por que e como a inadimplência de um produtor de milho nos EUA pode afetar os resultados financeiros e a estabilidade operacional de uma empresa de bebidas alcoólicas na Europa? Ou por que um conflito geopolítico joga o preço do aço para cima?

Antes de saber os detalhes, no entanto, os traders iniciantes devem começar conhecendo os diferentes tipos de eventos que podem afetar suas carteiras:

Eventos macroeconômicos

Eventos macroeconômicos vêm em todas as formas e tamanhos. Eles não se limitam apenas à natureza econômica ou financeira.

O evento macroeconômico mais significativo que determina o comportamento do mercado é a relação oferta e demanda.  A diferença entre quem quer comprar e quem quer vender é o fator número um que afeta os preços dos instrumentos. A regra geral é que o mercado permanece estável quando ambos estão em equilíbrio. Quando a oferta é maior do que a demanda, o preço diminui e vice-versa – quando a oferta excede a demanda, o preço aumenta.

Outros eventos macro importantes de caráter econômico são as políticas monetárias e fiscais, a publicação de indicadores principais ou dados de desempenho financeiro. Alguns exemplos incluem diferentes índices (Índice de Confiança do Consumidor, Índice de Gestores de Compras, Índice de Preços ao Consumidor, Índice de Produção Industrial e muito mais), previsões e relatórios de inflação, resultados trimestrais de emprego, previsões econômicas, decisões de taxa de juros, todos os tipos de regulamentações relacionadas a um determinado mercado e muito mais.

Eventos microeconômicos

Como o nome sugere, os eventos microeconômicos ocorrem em nível empresarial. Esses eventos podem variar desde relatórios de ganhos e dados de desempenho (receita, lucro trimestral, etc.), fusões e aquisições até o desenvolvimento de uma nova linha de produtos ou serviços, mudança de funcionários em nível administrativo, questões de reputação, multas regulatórias e muito mais.  A conclusão é que esses eventos podem levar a mudanças internas dentro da empresa (por exemplo, suspensão de dividendos) que podem afetar significativamente a percepção dela aos olhos dos investidores.

Tudo isso será então refletido no preço das ações. A magnitude da mudança geralmente depende de quão drásticos e repentinos são esses desenvolvimentos. Por exemplo, eventos inesperados terão um impacto maior sobre o preço das ações do que aqueles que são bem conhecidos com antecedência e os investidores tiveram tempo suficiente para se preparar.

Aqui também devemos mencionar a vulnerabilidade às notícias. Embora as notícias possam afetar todos os cantos dos mercados financeiros hoje em dia, seu efeito atinge mais fortemente o nível corporativo. Mesmo as notícias falsas de hoje podem desencadear uma reação nos traders e fazê-los agir irracionalmente (por medo ou ganância) antes de esperar pela confirmação. Isso representa um risco significativo para ambos – empresas e seus investidores.

Outros eventos

Os mercados financeiros não reagem apenas a fatores econômicos ou financeiros. Eles também são altamente sensíveis a eventos, que podem ser muito diversos.

Por exemplo, as previsões meteorológicas. Elas são um fator crucial nos mercados de commodities. Com base na previsão meteorológica de longo prazo, os traders podem prever as tendências potenciais na produção agrícola e programar melhor suas posições.

Há também eventos de cisne negro que podem afetar o mercado em sua totalidade. Por exemplo, a pandemia da COVID-19 é uma espécie de evento de cisne negro, embora o mundo estivesse rastreando a propagação do vírus há muito tempo. No entanto, poucos previram o impacto de bloqueios em todo o mundo, o que interrompeu as cadeias de fornecimento de todos os tipos de mercadorias.

Outro evento de cisne negro que recentemente teve um impacto nos mercados globais foi o caso do Ever Given. Um navio que ficou preso no Canal de Suez e bloqueou a rota comercial mais crítica do mundo. O evento afetou o preço do petróleo, disparou o preço das caixas de papelão devido ao crescimento das compras online, interrompeu o comércio global, causou escassez de mercadorias, mudou o setor de seguros marítimos, questionou os efeitos da globalização e muito mais. Todas essas consequências se espalharam por diferentes setores, causando interrupções em todo o mercado.

Falando sobre efeitos de ondulação, é essencial notar que, devido à crescente interconexão dos mercados globais, os investidores hoje precisam estar cientes de um universo de risco em expansão contínua que paira sobre suas carteiras. A conclusão é que, mesmo que um determinado fator não indique qualquer relevância para seus negócios no início, através de suas conexões com outros setores e indústrias, suas posições também podem ser afetadas.

Desastres naturais, terrorismo, guerra, agitação civil – esses e muitos outros fatores podem representar efeitos diretos ou indiretos nos mercados financeiros e na tolerância ao risco dos investidores.

Como os eventos podem afetar o mercado financeiro

Existem três maneiras principais em que os eventos, independentemente de sua natureza, podem impactar os mercados financeiros.

Primeiro, eles podem desencadear uma reação adversa como uma venda excessiva, levando a uma queda temporária ou de longo prazo.  O medo dos investidores geralmente desencadeia tais situações. A saída maciça e simultânea de investidores leva a uma queda repentina e tipicamente substancial dos preços.

A outra maneira em que eventos micro ou macroeconômico ou outros tipos de eventos podem afetar os mercados financeiros é criando um impulso positivo.  Se os desenvolvimentos recentes forem uma razão para os participantes do mercado estarem otimistas sobre o ativo em particular ou todo o mercado, eles estariam dispostos a comprar e aproveitar a tendência de alta iminente. Os booms do mercado são sempre causados por eventos que os investidores consideram favoráveis para suas posições.

Se alguns eventos não forem considerados muito importantes, eles podem não desencadear qualquer reação dos participantes do mercado. Essas situações são aquelas em que o mercado não se move ou faz apenas movimentos laterais, como estagnação. Períodos de estagnação indicam que não há desenvolvimentos dignos de uma reação positiva ou negativa do mercado.

Como se preparar para o impacto de eventos no mercado financeiro

A excelência no trading depende da capacidade de interpretar adequadamente o efeito de um determinado evento sobre os ativos de interesse. Além disso, requer uma consideração cuidadosa do momento desta reação para que o trader não seja surpreendido de forma desagradável.

Existem duas maneiras possíveis de os traders se prepararem para o impacto de um determinado evento em seu portfólio – seja ex-parte (antes de acontecer) ou pós-factum (depois de acontecer).

Os participantes do mercado têm mais certeza sobre a resposta potencial do mercado a um determinado evento se ele já aconteceu no passado. Quanto mais vezes ele ocorreu antes, mais válidos são os dados. Por exemplo, mudanças nas taxas de juros aconteceram centenas, se não milhares, de vezes antes. Temos padrões comportamentais suficientes após os anúncios dos bancos centrais para prever o que pode acontecer após o próximo. Isso também significa que nossa previsão será bastante precisa.

Na maioria das vezes, os traders olham para calendários econômicos ou anúncios de ganhos para ver o que está por vir. Em seguida, eles se certificarão de interpretar como esses eventos afetarão seus portfólios e agirão de acordo.

Por outro lado, há situações que nunca foram vistas antes, ou pelo menos a amostra representativa não é tão extensa o suficiente para fazer julgamentos adequados. Eventos de grande impacto e repentinos, que não dão tempo para reação (por exemplo, flash crash), também entram nessa categoria. Em situações como essas, os traders geralmente baseiam suas decisões em sua experiência e compreensão comum da mecânica do mercado. Nesse sentido, a capacidade de traçar paralelos, mapear a interconexão e prever o efeito potencial de um determinado evento pode definir o sucesso. É por isso que quanto mais experiente o trader for, maior é a chance de sair da situação imprevista ileso ou até mesmo de forma lucrativa.  

Exemplos de grandes acontecimentos históricos e seus impactos no mercado financeiro

Os livros de história estão repletos de eventos que impactaram fortemente os mercados financeiros e os portfólios de players de varejo e institucionais. Desde grandes crises globais até eventos isolados no mercado ou em ativos, aqui está uma lista de alguns dos mais memoráveis para ajudá-lo a colocar as coisas em perspectiva:

A grande depressão (1929 – 1932)

A Grande Depressão foi a maior queda da história. Nos 34 meses em que durou, o mercado caiu 86,1%. Além disso, ele não conseguiu recuperar seus níveis pré-crise até 1954.

Vários fatores levaram à Grande Depressão. Entre eles está a falta de gastos fiscais e a redução da oferta monetária. A combinação desses fatores desencadeou uma crise bancária e uma redução na oferta de crédito, causando uma série de falências corporativas.

A crise afetou o mundo inteiro, causando uma queda de 15% no PIB global (em comparação, a crise de 2008 resultou em uma queda de 1% no PIB). A renda pessoal, os lucros e os preços caíram mais de 50% em todo o mundo. O desemprego nos EUA atingiu 23% e ultrapassou 33% em outros países.

A crise do petróleo de 1973 (outubro de 1973)

Em outubro de 1973, membros da Organização dos Países Árabes Exportadores de Petróleo desencadearam a primeira grande crise petrolífera da história ao anunciar um embargo aos países que haviam apoiado Israel durante sua guerra com a Arábia Saudita (a Guerra do Ramadã). Entre esses países estavam os EUA, o Japão, o Reino Unido, os Países Baixos e o Canadá.

Como resultado do embargo, o preço do petróleo saltou 300% em apenas um ano. Nos EUA, os preços subiram ainda mais. Além disso, o embargo também teve vários efeitos de curto e longo prazo na política global e na economia. Os bancos centrais ocidentais decidiram cortar bruscamente as taxas de juros para incentivar o crescimento. O embargo também remodelou a indústria automobilística de uma forma que mais tarde a tornou mais resistente.

A bolha da internet (2000 – 2002)

O estouro da bolha da internet é um exemplo de avaliações corporativas que deram errado. Nos anos 90, os investidores estavam exagerando e investindo fortemente no setor de tecnologia dos EUA. A NASDAQ experimentou um crescimento de 518% no período de 1990 – 1998, seguido de uma queda de 29% em 1998 e outro aumento de 255% nos anos seguintes até 2000. Cerca de 40% de todos os investimentos em capital de risco foram para o setor de tecnologia. Os investidores começaram a investir em todas as empresas para se tornarem a próxima Microsoft. Mesmo pequenas empresas dificilmente rentáveis tinham avaliações de mercado superiores às de corporações globais estabelecidas.

No entanto, no final de 2001, a maioria dessas empresas faliram. A queda foi tão grave que fez gigantes da tecnologia como Cisco, Intel e Oracle perderem mais de 80% de seu valor. O índice NASDAQ levou mais de 15 anos para recuperar seus níveis pré-crise.

O ataque terrorista de 11 de setembro (11 de setembro de 2001)

O ataque terrorista levou a uma forte queda no mercado de ações. Coletivamente, os mercados dos EUA perderam US$ 1,4 trilhão em valor. Para evitar as vendas por pânico, a Bolsa de Valores de Nova York e a NASDAQ permaneceram fechadas no dia 11 de setembro de 2001. No entanto, assim que os mercados abriram, elas imediatamente começaram a perder valor. Ao longo da semana, a Média Industrial Dow Jones perdeu 14%. Enquanto isso, as perdas do S&P 500 e da NASDAQ foram de 11,6% e 16%, respectivamente.

Ao mesmo tempo, commodities como ouro e petróleo subiram.

Entre as indústrias mais afetadas estavam companhias aéreas e seguros. A primeira não pôde operar por dias. Enquanto isso, o último teve que cobrir uma enorme quantidade de pedidos de seguro de uma só vez. Isso elevou o risco de inadimplência na indústria.

O ataque terrorista também teve efeitos indiretos na economia dos EUA. Desencadeou guerras no Iraque e Afeganistão que duraram anos e custaram trilhões de dinheiro dos contribuintes.

A pandemia do Covid-19 (11 de março de 2020 – até o momento)

Embora o primeiro caso relatado data de novembro de 2019, o tema chegou às manchetes globais apenas um mês depois. No entanto, assim que os primeiros casos na Europa começaram a ser notificados no final de janeiro de 2020, os investidores começaram a levar a sério a situação. No entanto, os mercados só reagiram em março, quando foi declarada a pandemia global. Tudo isso se refletiu no desempenho do S&P 500.

O período de novembro de 2019 a fevereiro de 2020 viu o S&P 500 ganhar 10,7%. Nos 30 dias seguintes, ele caiu mais de 33%.

A pandemia em curso e os bloqueios necessários destruíram muitas empresas por todo o mundo e impactaram negativamente indústrias como turismo, companhias aéreas e muito mais. Como resultado, a demanda por eletricidade e combustível (petróleo, gás, etc.) diminuiu notavelmente, baixando seu preço. Por outro lado, as ações de tecnologia subiram, e as compras online tiveram o seu crescimento mais considerável da história. O impacto da pandemia do COVID-19 ainda não terminou. Ele continua e provavelmente nos trará novas tendências em um futuro próximo.

Conclusão

Os eventos que afetam os mercados financeiros globais variam em termos de escala e natureza. No entanto, o que é garantido é que as consequências da maioria deles não estão mais isoladas em um setor. A interconexão do ecossistema financeiro global nos levou a uma situação em que a maioria dos eventos causa um impacto entre as indústrias. Por isso, é essencial entender os detalhes dos diferentes eventos de mercado e como eles podem impactar seu portfólio. Felizmente ou não, o trader de hoje precisa ser mais informado, qualificado e preparado. O universo de risco nunca foi tão expansivo como é hoje em dia.

Perguntas Frequentes

Como os eventos afetam o mercado financeiro?

Com base em sua natureza, gravidade e momento, diferentes eventos e notícias podem provocar altas ou baixas no mercado. Em algumas situações, os mercados podem permanecer indiferentes a um evento, embora possa parecer potencialmente muito importante. Com base no evento e seu impacto estimado na carteira, os traders podem decidir comprar, vender, proteger suas ações ou permanecer passivos.

Quais são os eventos que têm maior impacto nos mercados financeiros?

Os eventos que têm o impacto mais significativo nos mercados financeiros são tipicamente macroeconômicos ou microeconômicos por natureza. Isso inclui todos os tipos de previsões de desempenho econômico e anúncios em nível nacional, regional, local ou corporativo. Outros eventos que podem afetar os mercados globais podem ser guerras, desastres naturais, conflitos geopolíticos e muito mais.

Por que você deve entender o impacto dos grandes eventos nos mercados financeiros?

Você deve estar familiarizado com o impacto potencial de grandes eventos nos mercados financeiros para que você esteja bem preparado para proteger e crescer seu portfólio. Dessa forma, você pode desenvolver uma estratégia adequada de gestão de risco e planejar os passos a serem tomados em diferentes cenários de mercado. Você pode tomar medidas antes ou depois que o evento se materializar.

Se você está interessado em experimentar um programa de patrocínio para day traders que permita operar eventos do mercado, dê uma olhada no Plano de Carreira Trader da Earn2Trade!

Trader patrocinado earn2trade