Earn2Trade Blog
Trading de metais

Trading de metais – Como e onde operar metais básicos e preciosos

É inegável a importância dos metais preciosos para a economia e seu papel em nossas vidas cotidianas. Como commodities com uma ampla aplicação, os metais possuem uma demanda constante. Isso faz deles um ativo preferencial para traders e investidores. Mas você sabia que os metais podem servir de referência para a saúde da economia? Ou que existem metais que são tão importantes que sua falta pode dificultar o desenvolvimento de várias indústrias de uma só vez?

Este guia aborda tudo o que você precisa saber sobre trading de metais.  Desde como e onde comprar e vender as commodities até o que determina o preço dos metais preciosos e o que ele pode nos dizer sobre a economia.

Trader patrocinado earn2trade

Quais são os diferentes tipos de metais?

Existem dois tipos de metais – ferroso e não-ferroso. O grupo de metais não-ferrosos é dividido em duas categorias – metais básicos e preciosos.

Metais básicos são commodities industriais usadas principalmente para aplicações de fabricação, construção e montagem.  Eles tendem a oxidar, manchar ou até mesmo corroer ao longo do tempo se expostos ao ar ou à umidade. Alguns metais básicos populares incluem cobre, ferro, alumínio, níquel, chumbo, zinco e muito mais. Esses metais são mais abundantes na natureza. Eles raramente são usados para joias e não são uma boa forma de armazenar valor.

Como o nome da categoria sugere, metais preciosos são os primos mais caros e raros dos metais básicos. São mercadorias de alta linha usadas para joias, louças finas, decorações ou simplesmente como um armazenamento de valor.  Eles não corroem, oxidam ou mancham, o que significa que permanecem em perfeitas condições por séculos.  Os metais preciosos também são  mais escassos, o que os torna mais valiosos. Os metais preciosos  mais populares incluem o ouro, prata e platina.  No entanto, há outros, como o paládio, ródio, rutênio, irídio e ósmio.

Vale ressaltar que alguns metais preciosos também têm uso industrial.

Para resumir a diferença entre metais básicos e preciosos, digamos que os metais básicos são a espinha dorsal da economia. Isso se deve à sua importância crítica para a indústria, enquanto os metais preciosos são mais valorizados e servem principalmente como armazenamento de riqueza.

Metais ferrosos, por outro lado, são metais que contêm ferro.  Entre eles estão o ferro fundido, ferro forjado, aço de liga e aço carbono, para citar alguns. Esses metais estão próximos ao grupo de metais básicos em termos de aplicação e valor industrial. Eles são fundamentais para muitas indústrias e são usados devido à sua resistência e durabilidade. Eles também têm propriedades magnéticas.

Como e onde operar metais?

Existem várias maneiras de operar metais, incluindo contratos futuros, ETFs ou CFDs. Há também uma maneira indireta de acessar esses mercados: possuir ações de empresas de mineração que produzem esses metais ou produtos OTC, como fundos mútuos com base em um determinado metal. No entanto, a maneira mais direta é usar o mercado futuro.  

Na Bolsa de Ouro de Xangai, o volume médio de operações diárias excede 6 milhões de onças de ouro e 140 milhões de onças de prata. Na Chicago Mercantile Exchange (CME), o equivalente a 22 milhões de onças de ouro, 350 milhões de onças de prata e 1,25 milhões de onças de platina e paládio são operados diariamente em contratos futuros.

O CME permite operar contratos futuros e de opções dos metais preciosos, básicos e ferrosos mais populares, incluindo:

  • Ouro, prata, platina e paládio
  • Cobre, alumínio, zinco e chumbo
  • Aço e sucata

A maioria das bolsas oferece contratos futuros completos, mini e micro para abrir o mercado de metais para pequenos traders ou investidores com capital limitado. O trading com alavancagem também está disponível.

Se você quiser operar metais básicos mais exóticos, você pode optar pela London Metal Exchange (LME) – a maior bolsa de opções e contratos futuros de metais básicos.

No entanto, tenha em mente que os metais básicos são frequentemente operados em grande volume por grandes corretoras, empresas de trading institucionais ou gigantes industriais. Isso significa que os mercados podem muitas vezes ser um pouco mais voláteis. Como tal, eles podem não ser o melhor lugar para um investidor de varejo ou um trader iniciante, uma vez que eles podem acabar vítimas da volatilidade de preços causada por grandes movimentos do mercado. Nesse sentido, os ETFs podem ser uma escolha mais confortável do que os contratos futuros.

Metais preciosos: Investir em outro e prata

Os metais preciosos são uma ferramenta comum para hedge e diversificação de portfólio, já que tendem a ter um bom desempenho em condições turbulentas de mercado. Além disso, uma vez que são mais resistentes e duráveis, seu valor provavelmente permanecerá o mesmo ou até mesmo aumentará ao longo do tempo.

Os metais preciosos oferecem o maior número de opções para trading e investimento. Além de ETFs, contratos futuros e opções, ações e alguns instrumentos OTC, os investidores também podem comprar ouro e prata em sua forma física.  Isso inclui a compra de moedas, joias, acessórios, barras, colecionáveis e outros itens feitos de ouro, prata, platina, paládio, etc. No entanto, vale ressaltar que tais investimentos também são acompanhados de entrega, armazenamento, seguro e outros custos.

De acordo com estimativas, mais de 19 milhões de onças de ouro e 170 milhões de onças de prata são transferidas todos os dias apenas no mercado de Londres.

O que determina o preço dos metais preciosos?

Like with any other commodity or financial instrument, the prices of the base and precious metals are determined by their supply and demand.

It is common knowledge that since there is a more significant supply of base metals, their prices are usually way lower than those of the rarer precious metals. However, to be able to forecast the supply and demand dynamics, thus the price fluctuations, it is critical to dive deeper and explore what and who can influence them.

Fatores que afetam o preço dos metais

Various economic and financial factors determine the price of precious metals. The more of them you keep an eye on, the more precise your price analysis will be. Here are the most common factors affecting the price of metals:

Fatores relacionados à produção e exportação

Se a tecnologia de mineração melhorar, levará à extração mais rápida de quantidades maiores de um metal específico. Isso resultaria em uma oferta maior, causando assim uma queda de preços de curto ou médio prazo.

Por outro lado, se os trabalhadores das minas nos principais países produtores de metais entrarem em greve, reduzirá as exportações e levará a uma crise global de oferta. O resultado seria preços mais altos para o metal em questão.

The global lockdowns after the COVID-19 pandemic, for example, which destabilized global supply chains, led to a surge in prices for lithium – a key component for electric vehicle batteries. The disrupted exports from Australia and Latin America, the biggest lithium producers, threw the EV industry into chaos and led to a massive market reversal. The same thing is now happening with the prices of platinum and palladium due to the restrictions on Russia, the world’s leading palladium mining country and the second biggest platinum producer.

Incerteza econômica

Os períodos de recessão podem reduzir a produção industrial e levar a uma menor demanda por metais básicos. Como resultado, seus preços podem cair.

Ao mesmo tempo, muitos investidores consideram o ouro e metais preciosos ativos de segurança. A demanda por armazenamento de valor sempre aumenta quando a economia está instável. É por isso que os preços do ouro geralmente tendem a subir quando o mercado está caindo.

Conflitos geopolíticos

Semelhante à incerteza econômica, o estresse geopolítico também pode levar ao aumento dos preços dos metais. Em termos de metais preciosos, a razão é mais uma vez a ideia de ter um abrigo para sua riqueza. No contexto dos metais básicos, os preços podem subir devido ao risco potencial ou impacto real nas cadeias de suprimentos.

Força do dólar

Como a maioria das commodities, os metais também são denominados em dólar. Isso os torna dependentes da dinâmica de preços da moeda norte-americana. Normalmente, quando o valor do dólar cai, o preço do ouro sobe.  E vice-versa.

Há também a noção puramente psicológica de que o preço do ouro é muitas vezes sensível ao valor percebido global das moedas fiduciárias ou de papel.

Política monetária

Há uma teoria de que políticas monetárias como flexibilização quantitativa e dinâmica de taxas de juros afetam o preço dos metais preciosos.

O motivo das taxas de juros está relacionado aos investidores de renda fixa. Se as mudanças nas taxas de juros afetarem seus rendimentos, eles podem considerar os metais preciosos uma alternativa viável.

No entanto, a ligação mais forte entre as mudanças nas taxas de juros e o preço dos metais é o efeito sobre o dólar. Se os anúncios de taxas de juros empurrarem o dólar para cima, o preço dos metais preciosos provavelmente cairá.

Quando se trata de flexibilização quantitativa, o raciocínio é que a política de impressão de dinheiro pode depreciar uma moeda, aumentando assim a inflação.  E metais preciosos têm um bom desempenho durante períodos de alta inflação.

Quem opera metais?

Também é essencial estar familiarizado com as especificidades do mercado e os participantes do processo de negociação/investimento de cada metal. Especialmente porque determinam a oferta e a demanda, influenciando assim o preço.

A prata, por exemplo, é um metal precioso com amplas aplicações industriais e comerciais. A combinação desses fatores torna o metal um ponto de interesse para várias partes, incluindo:

  • Empresas de mineração
  • Empresas de metalurgia e refinaria
  • Empresas de eletrônicos, automóveis e energia
  • Indústria de joias
  • Investidores institucionais (bancos, fundos de hedge, fundos mútuos e muito mais)
  • Mesas proprietárias
  • Traders de varejo e investidores

Esta é apenas uma pequena parte dos participantes do mercado com interesse na prata. E o caso é bastante semelhante a outros metais preciosos. Com metais básicos, o grupo de interessados do setor industrial é mais amplo, enquanto pequenos investidores e traders não participam tanto.

Esses participantes podem usar prata para vários fins – desde especulação pura, hedge ou diversificação de portfólio, até proteção de preços ou aplicação de fabricação. O propósito e a maneira como conduzem sua atividade de trading/investimento podem determinar a oferta e a demanda pela mercadoria em particular.

Ligação entre os mercados de metais e a economia

Muitos especialistas do mercado consideram os preços dos metais básicos uma grande referência para o estado da economia global. Seus preços estão intimamente ligados às perspectivas para a saúde econômica global, uma vez que tendem a subir quando a economia está em boa forma e a cair em tempos de recessão.

Aqui está um fato interessante – os economistas se referem ao cobre como “Doutor Cobre”, brincando que é um metal com doutorado em Economia. A base para tais piadas é que muitas vezes você pode prever pontos de virada na economia global apenas olhando para os preços do cobre. O cobre é altamente reflexo da economia. Ele é utilizado em muitas indústrias, desde máquinas industriais pesadas até eletrônicos avançados. Como resultado, sua demanda pode ser indicativa de expansão ou contração na produção econômica.

No entanto, olhar para a direção dos preços do metal por si só nem sempre lhe dará uma representação justa do estado da economia global. Também é essencial considerar a taxa de queda ou aumento de preços.  Pequenas mudanças podem ser naturais e resultado de um evento específico da indústria ou do país. No entanto, se as quedas ou aumentos forem substanciais, o sinal para uma economia em declínio/crescimento é muito mais forte.  

Perguntas frequentes

Qual é o metal mais precioso?

Duas características definem o metal mais precioso – quão raro ele é e qual é o seu preço. O metal mais raro é o ósmio. Na natureza, há apenas cerca de 1 grama dele por 200 toneladas da crosta terrestre. O mais caro é o ródio, que em março de 2021 atingiu US$29.800 por onça – seu preço mais alto de todos os tempos.

Quais são as melhores maneiras de investir em metais preciosos?

A maneira mais simples de investir em metais preciosos é através de contratos futuros. Eles te dão exposição direta à commodity. Se você quer investir na indústria e não na commodity, então ETFs e ações de empresas de mineração são alternativas viáveis. Você também pode comprar metais preciosos em sua forma física.