Earn2Trade Blog
Slippage

Slippage – O que é e como evitá-lo em suas operações?

Slippage é uma algo comum de ocorrer durante a execução de operações. Trata-se da diferença entre o preço na abertura da ordem e o preço pelo qual ela é de fato executada. O slippage pode causar uma diferença significativa no preço de execução, portanto é preciso monitorá-lo para entender como essa variação afeta a lucratividade das suas operações. Este artigo mostrará como isso pode ser feito.

blog ad pt e2t

O que é slippage?

Como mencionamos, o slippage é a diferença entre o preço pelo qual se espera que uma operação seja executada e o preço real pelo qual a ordem é realmente preenchida. O slippage pode ser classificado como positivo ou negativo, dependendo se a diferença é favorável ou não ao trader. Em uma ordem de compra de uma ação, ocorre um slippage positivo quando o preço de venda cai e você compra a um preço mais baixo. Da mesma forma, se o preço de venda tivesse aumentado, seria um caso de slippage negativo. Ao abrir uma ordem a mercado, o slippage pode ser positivo ou negativo. No entanto, com as ordens de limite, é possível evitar o slippage negativo ao fixar um preço; desse modo, a operação só será executada por esse preço ou um valor mais favorável.

Por que o slippage acontece?

O slippage possui principalmente duas causas: baixa liquidez e alta volatilidade.

Em um mercado com baixa liquidez, o tempo necessário para executar uma operação pode ser longo o suficiente para alterar o preço do ativo subjacente. A indisponibilidade de opções para enquadrar a posição pode causar um desvio no preço, levando ao slippage. O trader deve estar ciente da liquidez disponível e abrir uma ordem de acordo com as condições do mercado. É sempre aconselhável usar uma ordem de limite para que o slippage fique dentro de uma margem esperada.

Outra causa para essa mudança de preço também pode ser um aumento na volatilidade. Durante um período de alta volatilidade, o trader deve tomar cuidado com o slippage negativo, o que pode lhe causar perdas significativas. Ao contrário de um slippage negativo, os traders também podem tirar proveito da alta volatilidade com o slippage positivo, quando o preço se move na direção da operação.

Quando isso acontece?

Abaixo você encontrará alguns dos casos em que o slippage ocorre:

  1. O volume da ordem é alto demais: às vezes, pode ser difícil executar uma operação a um preço específico. Nesses casos, as ordens podem ser executadas a múltiplos preços.
  2. Ativo ilíquido: quando um trader deseja abrir uma ordem para um ativo ilíquido, ele pode não estar disponível pelo preço cotado naquele momento. Pode ser preciso pagar um prêmio para comprar ou vender o ativo.
  3. Anúncios importantes: uma notícia que afete o preço de um ativo subjacente pode causar uma oscilação nos preços, o que pode aumentar o slippage em uma operação. É essencial que esse fator seja considerado pelos traders. Isso inclui notícias como relatórios de rendimentos, que tendem a aumentar a volatilidade de uma operação.
  4. A urgência para sair de uma posição: às vezes, um trader pode estar em uma situação que o obriga a sair de uma posição com urgência. Nesse caso, o slippage da operação pode ser significativo, pois o trader está disposto a aceitar um diferencial de preço mais elevado.

Quando você corre mais riscos?

O slippage pode ser desastroso em certos casos. Imagine que um trader vendeu uma opção call de um ativo ilíquido e não cobriu sua posição. Quando o preço do ativo supera o preço de exercício, há um retorno negativo para o trader. Se o trader espera que o preço suba ainda mais, ele pode compensar a posição short call comprando o ativo ou uma opção call no mesmo ativo subjacente. A posição contrária pode ser difícil se o preço continuar subindo, o que pode aumentar a exposição do trader a um slippage, dada a natureza ilíquida do ativo subjacente.

Outro caso em que o nível de risco é alto é quando a volatilidade está extremamente alta e o trader precisa sair imediatamente da posição. Podemos observar esses cenários durante operações intradiárias. Se um trader assumir uma posição comprada e o preço começar a cair rapidamente após uma notícia negativa, o trader provavelmente sofrerá um slippage negativo ao executar a operação para minimizar as perdas da posição. A situação pode ficar mais complicada se o preço continuar caindo.

Exemplos de slippage

O primeiro exemplo envolve uma ordem a mercado para comprar 100 ações da Microsoft quando o preço de venda está cotado em US$230. Como a Microsoft é uma ação com liquidez, esperamos que os movimentos de preço sejam relativamente estáveis. Isso significa, portanto, que a ordem será executada imediatamente. Se o novo preço for US$230,50, o custo total de compra de 100 ações será de US$23.050. Se a ordem tivesse sido executada com o preço original, o custo total teria sido de US$23.000. Nesse caso, o slippage foi de $0,50 por ação, ou US$50 para as 100 ações compradas.

Em seguida, considere um investidor com uma posição aberta de 100.000 pesos mexicanos. Ele deseja converter essa quantia em dólares americanos quando o preço de venda for de 20 MXN/USD. Pesos mexicanos são bastante ilíquidos por natureza, logo o trader pode se ver obrigado a executar a operação a um preço de venda de 20,50 MXN/USD. Em vez de receber US$5.000 (100.000 / 20), o trader deverá se contentar com US$4.878 (100.000 / 20,50). Neste caso, o slippage foi de aproximadamente US$122.

Slippage positivo e negativo

Os exemplos no tópico acima foram casos de slippage negativo; portanto, o movimento de preço causou uma perda para o trader. No entanto, este nem sempre será o caso, já que o slippage também pode ser positivo para o trader. Suponha que, no primeiro exemplo, a oferta de ações da Microsoft tenha caído para US$229,50. Nesse cenário, o trader teria se beneficiado de um slippage positivo de US$50. Da mesma forma, no exemplo envolvendo pesos mexicanos, uma taxa de câmbio de 19,50 MXN/USD valeria US$128 em termos de slippage positivo.

Slippage no mercado futuro

Assim como em outros mercados, compradores e vendedores fazem lances em operações de futuros até chegarem a um acordo. O processo de descoberta de preços pode não ser exatamente o mesmo para as duas partes, dando origem ao slippage. A Bolsa atua como um intermediário, tentando igualar o melhor preço disponível para as partes interessadas. No entanto, pode acontecer que o preço executado para o contrato futuro não seja benéfico para uma das contrapartes.

Margens baixas podem ter um papel significativo em uma transação de futuros, pois sua exposição ao risco para esses contratos é exponencialmente maior do que se você tivesse investido no mercado à vista. Considerando o mesmo investimento, o lucro ou prejuízo será maior para um contrato futuro, sendo um dos motivos pelos quais monitorar o preço de execução é fundamental. Nesses casos, até mesmo um pequeno slippage negativo pode anular seus lucros. Portanto, é fundamental monitorar esses vazamentos, principalmente para contratos de derivativos. O slippage também pode ser um grande gargalo em estratégias de trading como o scalping, que depende de pequenos movimentos de tick.

Como evitar ou reduzir o slippage

Mesmo que as plataformas de trading contem com tecnologia de ponta, é praticamente impossível eliminar as ineficiências que levam ao slippage. Embora não possa ser eliminado completamente, há algumas maneiras de limitar sua ocorrência:

  1. Uso de ordens de limite: uma ordem de limite pode ser muito eficaz em comparação com uma ordem a mercado, mas a possibilidade de uma ordem desse tipo não ser executada deve ser considerada.
  2. Não opere durante períodos de alta volatilidade: o slippage tende a atingir o pico quando a volatilidade está muito alta. O anúncio de novas taxas durante o FOMC ou a perda de rendimentos para uma ação pode causar oscilações no preço que podem ser prejudiciais para uma operação. Se você, como trader, não considerar e acompanhar esses eventos, pode facilmente ser vítima de um slippage considerável.
  3. Reduzir a exposição a ativos ilíquidos: isso garante que o preço de execução não será comprometido durante a liquidação de uma operação. É imprescindível considerar esse fator, dado o alto desvio nos preços que vemos em ativos ilíquidos que não possuem um mercado muito ativo.
  4. Escolha uma corretora que ofereça ordens stop loss: algumas corretoras monitoram os preços que seus usuários esperam para liquidar suas operações. Se o preço disponível resultar em um slippage elevado, a operação não será executada.

Considerações finais

Embora o slippage seja um conceito bastante simples no trading, a capacidade de influenciar a lucratividade das suas operações não deve ser ignorada. Há várias maneiras de reduzir o impacto do slippage, e seja para maximizar os lucros ou para minimizar as perdas, você não deve ignorar esses métodos ao abrir uma ordem. Os sistemas de trading estão cada vez mais sofisticados, sendo capazes de detectar facilmente esses pequenos erros nos preços. Isso dá aos algoritmos de trading certa vantagem para encontrar oportunidades lucrativas. Em um ecossistema de trading tão avançado e reativo, controlar o slippage é uma das tarefas mais importantes de um trader.