Earn2Trade Blog
stop loss saiba como usar

Stop loss, stop móvel e stop gain: veja as diferenças e como usar

Stop Loss é uma ferramenta muito útil e importante para os investidores ao redor do mundo que auxilia no controle de perdas no mercado de renda variável.

É muito importante conhecer essa ferramenta a fundo, pois ela é fundamental em qualquer estratégia de trading, seja ela day trading, swing trading ou qualquer outra modalidade.

Por isso, hoje a Earn2Trade vai te ensinar tudo o que você precisa saber sobre Stop Loss e como utilizá-lo no seu dia a dia no mercado financeiro.

Conheça o Gauntlet Mini, a maneira mais rápida de se tornar um trader profissional!

Trader patrocinado earn2trade

O que é stop loss?

Stop Loss pode ser traduzido literalmente para o português como “parar perda” e é uma espécie de ordem de compra ou venda que pode ser programada pelo investidor ou corretora para ser disparada automaticamente caso um ativo atinja um determinado valor.

Como sabemos, o mercado de renda variável pode ser bastante volátil dependendo da situação e, por esse motivo, não há como prever exatamente quando e quanto uma ação específica irá valorizar ou desvalorizar.

Por isso, quando um ativo financeiro não tem o desempenho esperado, o investidor pode sofrer prejuízos caso não esteja acompanhando o mercado em tempo real.

Como não é possível ficar 24 horas por dia observando a tela do home broker a todo o momento, o Stop Loss é uma ferramenta que permite que você limite o prejuízo no caso de essa operação ir contra a sua estratégia.

Além do Stop Loss, também existe uma outra ordem chamada de Stop Gain, que serve para limitar o ganho obtido com alguma ação.

Apesar de parecer estranho que alguém queira limitar o seu lucro, essa ordem faz muito sentido quando você está trabalhando com objetivos muito específicos, como veremos mais à frente neste artigo.

Como o stop loss funciona?

O Stop Loss funciona mais ou menos assim: o investidor define um valor máximo em que o ativo pode desvalorizar e, caso ele chegue a esse valor enquanto ele não estiver olhando para o home broker, seus ativos são vendidos automaticamente, evitando mais perdas.

Para ficar mais claro, vamos a um exemplo.

Imagine que você comprou ações de uma certa empresa a R$40,00 e acredita que esse ativo irá se valorizar nas próximas horas ou dias.

Contudo, logo após a compra, o mercado apresentou um movimento que não era previsto e, com isso, essas ações começaram a despencar.

Assim, em um período curto de tempo, aquelas ações que ora valiam R$40,00, passam a valer R$36, o que representa uma perda de 10% no valor do ativo.

Supondo que você adquiriu 100 ações dessa empresa, o seu prejuízo agora seria de R$400,00 se você vendesse as ações naquele exato momento.

No entanto, com um cenário mais negativo para essa companhia, poucas horas depois as ações desvalorizam ainda mais e chegam a bater os R$30,00. 

Com isso o seu prejuízo se vendesse ao mercado passaria a ser de R$1.000,00.

É um cenário horrível, não é mesmo? 

A boa notícia é que ele pode ser evitado com o uso do Stop Loss.

Nesse mesmo exemplo, se você houvesse configurado o Stop Loss se dispondo a perder até 5% desse investimento, mesmo que você não estivesse acompanhando o mercado no momento, assim que elas batessem R$38,00, elas seriam vendidas automaticamente.

Isso reduziria as suas perdas para apenas R$200,00.

Ou seja, o Stop Loss é um importante aliado para o investidor trader, pois ele garante um maior domínio sobre as altas e baixas no mercado e é interessante tanto para investidores com um perfil mais conservador, quanto para aqueles com perfil mais agressivo. 

Qual é a importância do stop loss para os investimentos?

O mercado de renda variável é uma ótima oportunidade para faturar mais do que em investimentos tradicionais, mas também traz os seus riscos.

Esse mercado pode ser especialmente volátil, o que faz com que muitos tomem a decisão de simplesmente não participar dele, pois o risco de perdas também é maior.

Utilizar-se do Stop Loss é uma maneira de se proteger contra essas variações do mercado e garantir que você vai conseguir ter um desempenho melhor nas suas operações.

Quando fazer uma ordem de Stop Loss?

O Stop Loss deve ser configurado sempre que você acredita ser o começo de tendência de queda de uma ação e esse ponto pode ser encontrado apenas utilizando-se de uma análise técnica apurada.

Sua análise deve ser proporcional a quanto você está disposto a perder, então não adianta o gráfico informar que a ação vai oscilar e você colocar o stop loss no meio dessa oscilação.

Por esse motivo, é importante nunca investir de maneira otimista. Lembre-se: as oscilações ocorrem, é preciso que você calcule as possíveis perdas antes de fazer qualquer aporte.

Dessa forma, você nunca estará desprevenido.

Como usar o stop loss?

Para utilizar o Stop Loss em uma estratégia de investimentos, é preciso, em primeiro lugar, muito planejamento, pois os gatilhos são definidos no momento em que você se posiciona perante à operação.

Diante desse cenário, uma forma de definir os gatilhos corretos é utilizando uma projeção de análise técnica do ativo.

Ou seja, em outras palavras, você deve buscar por uma janela dos movimentos mais prováveis desse ativo e, com isso, tentar prever o que irá acontecer com ele no curto prazo.

Também é fundamental que você considere o seu contexto pessoal ao definir os gatilhos.

Em outras palavras, se você é um investidor que não gosta de correr riscos, pode estabelecer um gatilho um pouco abaixo do percentual de queda previsto na análise técnica.

Outra dica fundamental é acessar o home broker da sua corretora e aprender a utilizar cada um desses gatilhos da maneira correta.

O momento perfeito para encerrar uma operação é algo totalmente subjetivo. Ou seja, ele depende muito daquilo que você pretende com um determinado ativo.

Não existe uma uma receita de bolo sobre como definir o Stop Loss, pois isso vai depender de muitos fatores, como a sua relação com o risco e qual é a sua estratégia no momento.

Por isso, a dica fundamental é se dedicar nas análises, sejam elas técnicas ou fundamentalistas e, se possível, sempre buscar a ajuda de um profissional mais experiente para te ajudar a tomar as melhores decisões possíveis.

Diferenças entre stop loss, stop móvel e stop gain

Quando falamos de stop loss, outros termos semelhantes surgem, como o stop móvel e stop gain.

Para não se confundir ou errar na estratégia de investimento, é importante entender a diferença e o que significa, na prática, cada expressão. 

Abaixo, entenderemos mais a fundo o que são essas ordens de parada no universo dos investidores:

Stop loss

O stop loss, como conceituamos acima, significa uma ordem automática de venda da ação quando ela atinge um valor mínimo.

A ideia é prevenir que o investidor tenha prejuízos em uma aplicação que pode ser mais arriscada.

A ideia desta estratégia é se beneficiar dos cenários otimistas do mercado de ações (bull market), mas minimizando os riscos o máximo possível, para que a volatilidade não seja tão “fatal”.

Stop gain

Ao contrário do stop loss, no stop gain existe uma ordem automática para a venda de uma ação quando ela atinge um valor estimado.

Se dentro da sua análise de mercado, o mais vantajoso será vender as ações quando ela alcançarem R$200,00, por exemplo, a venda será feita nesse momento.

Se a volatilidade do mercado desvalorizar as ações, você não sairá perdendo, pois estará fora da jogada, digamos assim.

Da mesma forma, a saída com essa parada de ganhos também pode acontecer de forma prematura, quando o mercado ainda teria muito a oferecer para esse investidor.

É importante ter uma análise bastante aprofundada para encontrar o melhor custo-benefício.

Stop móvel

Já o stop móvel, ou trailing stop, é bem diferente, pois não propõe uma ordem de compra ou venda quando uma ação atinge determinado valor. A métrica utilizada nessa ordem é uma porcentagem.

Ao trabalhar com porcentagem, as condições se tornam mais variáveis e flutuam de acordo com o movimento do mercado.

Na prática, para fazer o stop móvel é necessário definir a cotação mais interessante para que você compre ou venda uma ação. Vamos a um exemplo.

Você possui uma ação com valor a R$200 e estará satisfeito com a venda por R$ 240.

Vamos imaginar que a ação está estacionada em R$235. Nesse cenário, você pode analisar e entender se ainda deseja vender pelo mesmo valor ou se gostaria de arriscar a venda em um ponto mais alto, como a R$270.

O stop móvel existe para os investidores que desejam ter a opção de venda a partir de uma valorização de 50% sobre a cotação feita anteriormente.

Da mesma forma que funciona para a venda, o stop móvel também pode ser usado para ordem de compra, quando acontece uma queda de 10% sobre a cotação anterior.

Conheça o Gauntlet Mini, a maneira mais rápida de se tornar um trader profissional!

Conclusão

O Stop Loss é uma ferramenta fundamental para todos aqueles que lidam com o mercado de renda variável, pois é uma forma de minimizar as perdas em momentos em que não podemos acompanhar o mercado diretamente.

Por isso, não existe uma fórmula exata para definir um Stop Loss seguro, pois ela vai variar muito de acordo com cada estratégia de trading.

O importante é que você foque muito na análise técnica e fundamentalista do mercado, pois assim você conseguirá saber quando as oscilações são só oscilações e quando elas representam um risco real de perda de capital.

E aí? Gostou de aprender sobre o Stop Loss e como utilizar essa ferramenta dentro da sua estratégia de trading? Então aproveite para conhecer o Gauntlet Mini da Earn2Trade, o caminho mais rápido para se tornar um trader profissional!

Trader patrocinado earn2trade