pt
en
es
ar

Blog

Guias de trading, webinários e histórias

Venda a Descoberto (short selling) – Tudo o que você precisa saber

Venda a Descoberto (short selling)
F T L
9 minutos de leitura
blog ad pt e2t

A venda a descoberto – ou short selling, em inglês – é uma estratégia de trading que considera que o preço de um ativo cairá. Operar vendido é o inverso do investimento tradicional – ou operar comprado. Para vender a descoberto é preciso tomar emprestado uma quantidade de ações e vendê-las no mercado aberto. A ideia é esperar o preço cair para recomprar as ações e embolsar a diferença. A quantidade de posições vendidas em aberto é o que chamamos de short interest e funciona como um medidor inverso do sentimento do mercado.

Este artigo explicará o funcionamento da venda a descoberto e como os traders podem usar posições vendidas para lucrar com as quedas nos preços.

O que é venda a descoberto?

A estratégia de short selling é usada por traders que acreditam que o preço de um ativo cairá. Esses traders devem ter alguém – geralmente uma corretora – disposto a lhes emprestar as ações. A ideia é vender as ações emprestadas com o objetivo de recomprá-las no futuro por um preço mais baixo.

Ao contrário das posições compradas, posições vendidas têm um potencial de perdas praticamente ilimitado. Isso porque as corretoras podem encerrar uma posição vendida de um trader a qualquer momento. Como os preços podem chegar a qualquer nível, o compromisso de recompra possui uma exposição ilimitada. Para se proteger contra esses riscos, traders que operam vendidos geralmente abrem ordens stop loss. Nesse caso, as ordens de parada são disparadas quando o preço de uma ação sobe até certo nível, permitindo que o trader limite suas perdas com a operação.

Você também pode gostar:

Como funciona a venda a descoberto

Todo trader que opera vendido deve ter o que é chamado de conta de margem – é por meio dessa conta que as corretoras emprestam dinheiro ou ações aos traders. Os requisitos para abrir contas de margem variam de empresa para empresa, mas a maioria exige pelo menos US$2.000 em dinheiro. Além disso, o trader deve ter reservas líquidas suficientes para tomar emprestado as ações que deseja vender. Ações muito voláteis podem exigir requisitos de reserva adicionais.

Em seguida, o trader abre uma ordem de venda a descoberto. Como qualquer ordem de venda, o trader pode escolher entre tomar o preço de mercado ou esperar até que o preço atinja um limite por meio de uma ordem de limite. No segundo caso, também é possível especificar um período de tempo.

Após a abertura da posição vendida, o trader espera até que o preço caia. É possível fechar a posição por meio de uma ordem de compra a mercado ou uma ordem de limite. Além disso, o trader pode abrir ordens stop loss – esse tipo de ordem fecha automaticamente a posição quando o preço atinge um certo nível.

Os custos de uma venda a descoberto

Os custos ao fazer short selling são mais complexos do que os custos associados a uma posição comprada. Esses custos incluem:

Taxas de margem: como qualquer outro empréstimo, o empréstimo de ações de um corretora não sai de graça. Em geral, as taxas de margem para ações giram em torno de 0,30% ao ano. Para ações especiais – como as chamadas “hard-to-borrow” –, os custos podem chegar a 30% ao ano.

Taxas de dividendos: se uma ação emprestada pagar dividendos, esse valor se tornará um débito do trader com a corretora. Da mesma forma, quem opera vendido deve arcar com quaisquer outros custos associados à ação, como desdobramento de ações, spin-offs e bônus de subscrição.

Risco de investimento: se o preço de uma ação vendida a descoberto subir, o investidor será responsável por recomprar as ações pelo preço elevado. Como os preços podem se mover rapidamente, esse risco pode ser alto e imprevisível.

Por que os traders vendem a descoberto?

Traders abrem posições vendidas para especular que o preço de um ativo cairá. Isso lhes dá flexibilidade para investir em ativos e ações que eles acreditam que vão se valorizar. Além disso, também abre a possibilidade de ganhar dinheiro com ações que o trader não está disposto a comprar e manter. Traders de longo prazo, por outro lado, só podem lucrar com as ações por meio da sua aquisição.

Posições vendidas podem ter muitas funções no portfólio e oferecer suporte a diversas estratégias de trading. É comum que hedge funds abram posições vendidas para proteger suas posições compradas – ou seja, a posição é aberta como um seguro. Outros investidores tendem a abrir posições vendidas em setores ou empresas que estão em um movimento de baixa ou que se encontram supervalorizadas. A venda a descoberto também pode gerar rendimentos para scalpers, que buscam lucrar com pequenos movimentos de preço intradiários.

Quando é ideal vender a descoberto?

O trader pode considerar uma venda a descoberto sempre que acreditar que o preço de um ativo cairá. Os seguintes cenários são exemplos válidos:

  • Notícias negativas, como expectativas de lucro insatisfatórias, recalls de produtos ou disputas judiciais.
  • Fundamentos macroeconômicos fracos, como uma taxa de desemprego acima do esperado, o surto de uma doença viral ou incertezas políticas.
  • Sentimento do mercado excessivamente otimista, como uma alta acentuada no preço sem justificativa.

No entanto, é importante lembrar que governos e órgãos reguladores podem limitar a prática de short selling. Por exemplo, as autoridades financeiras europeias suspenderam as vendas a descoberto durante o crash do mercado de ações em março de 2020. Da mesma forma, os órgãos reguladores americanos proibiram as vendas a descoberto durante a recessão de 2008. As autoridades chinesas reagiram de forma semelhante a um crash no mercado em 2015.

Exemplos de venda a descoberto

Suponha que um trader sinta que a Tesla (TSLA) está supervalorizada, com uma cotação de US$500 por ação. Ela pode tomar emprestado 100 ações da sua corretora e abrir uma posição vendida no valor de US$50.000. Se o requisito de manutenção dessa corretora para a TESLA for de 75% – que é o valor exigido para essa ação em algumas corretoras –, o trader seria obrigado a manter US$37.500 em liquidez na sua conta.

Portanto, ele venderia essas ações no mercado aberto, recebendo $50.000. Se as ações caíssem para US$300 – como ocorreu esta semana –, ele poderia recomprar as ações por $30.000, o que renderia um lucro de US$20.000 (sem as taxas).

No entanto, se as ações subirem US$200, a corretora pode emitir uma chamada de margem, forçando o trader a injetar mais liquidez em sua conta. Se não for possível atender à chamada de margem, a corretora poderá encerrar a posição à força, fazendo com que o trader arque com o preço mais alto.

Diferenças entre vendas a descoberto e investimentos

Conforme mencionamos, a venda a descoberto é basicamente o inverso do investimento tradicional. Traders de longo prazo gastam seu dinheiro para adquirir um ativo, que será vendido posteriormente – de preferência, com lucro. Já no fazer short selling, o trader vende o ativo antes mesmo de possuí-lo! O lucro é obtido a partir da queda no preço.

Em termos de risco, quem opera comprado pode perder apenas seu investimento inicial – ou seja, caso o preço da ação chegue a zero. Por outro lado, quem opera vendido pode perder uma quantidade praticamente infinita de dinheiro. Afinal, não há um limite para os preços das ações.

Traders que operam comprados também têm mais facilidade para executar suas ordens, pois o uso de alavancagem – dinheiro emprestado – não é um requisito para investir. Por outro lado, a venda a descoberto exige que você venda ações emprestadas.

Vantagens e desvantagens da venda a descoberto

Vantagens

Há muitas vantagens possíveis ao vender a descoberto, incluindo:

Flexibilidade

Traders de longo prazo só podem lucrar com ações e ativos que desejam possuir. Ativos que apresentam problemas e correm o risco de cair, por exemplo, raramente são adequados para posições compradas. Já quem opera vendido não precisa adquirir a ação para lucrar – os traders ganham dinheiro com ações emprestadas. Portanto, há um espaço muito maior para quem opera vendido.

Colateral

Usar um portfólio existente como garantia para um empréstimo de margem permite que ativos ociosos deem suporte a novos rendimentos.

Hedge

Quem opera comprado é 100% otimista por definição – eles ganham em épocas boas e perdem em épocas ruins. A venda a descoberto permite que os investidores cubram seus riscos. Isso lhes permite obter certa exposição de baixa a empresas e setores específicos ou a todo o mercado.

Desvantagens

Há algumas desvantagens nas posições vendidas que devem ser seriamente consideradas, incluindo:

Potencial de perdas ilimitado

Como mencionado acima, como uma posição vendida força o trader a recomprar o ativo no futuro, ele pode acabar perdendo muito dinheiro ao final do processo. Isso aconteceu com a KaloBios (KBIO), por exemplo, quando alguns traders perderam tudo depois que a empresa recebeu um investimento externo inesperado. Esse investimento fez com que o preço das ações subisse 800% da noite para o dia, afetando diretamente as posições vendidas.

Tarifas adicionais

Como posições vendidas envolvem ativos emprestados, há mais custos envolvidos do que em uma simples posição comprada. Esses custos adicionais incluem taxas de margem – que funcionam como juros de um empréstimo – e taxas de empréstimos, além de custos associados a dividendos e outros eventos financeiros.

Dificuldades de execução

Muitos governos e órgãos reguladores limitam as vendas a descoberto. Em certas situações, as autoridades consideram que quem opera vendido gera um efeito cascata nos preços e/ou pode se envolver em manipulação do mercado. Durante as crises econômicas, não é incomum que posições vendidas sejam proibidas temporariamente.

Quais são os riscos da venda a descoberto?

Em geral, há dois riscos principais relacionados à venda a descoberto:

  • Risco de preço. Os preços das ações nem sempre caem quando esperamos. Caso um trader especule sobre a queda no preço das ações de uma empresa e o preço continue subindo, a posição vendida gerará prejuízo.
  • Risco de execução. Como foi dito acima, nem sempre os traders podem abrir ou modificar suas posições vendidas como quiserem. Ao incorporar a venda a descoberto a uma estratégia de investimento, o trader dependerá de uma categoria de operação bastante arriscada.

Vale a pena vender a descoberto?

Há muitos casos em que a venda a descoberto é interessante. Por exemplo, se o trader tiver bons motivos para acreditar que o preço de um ativo cairá ou se a economia geral não der sustentação às avaliações de uma ação. Você também pode fazer short selling de acordo com o seu nível de exposição ao risco. Se um trader tiver muitas posições compradas no setor de tecnologia, abrir posições vendidas em algumas ações importantes pode ser uma estratégia de hedge.

Dito isso, a questão geral gira em torno da relação entre risco e retorno. Essa relação inclui fatores como os ativos em questão, os termos do empréstimo – ou seja, requisitos de manutenção e taxas de margem – e o ambiente econômico.

Considerações finais

A estratégia de short selling é relativamente refinada. Você pode usá-la para gerar retornos eventuais, mesmo em períodos de crise econômica. Se você entender os riscos (potencial de perdas ilimitado), se proteger adequadamente (usando ordens de parada) e tiver a infraestrutura adequada para vender a descoberto (uma conta margem), a venda a descoberto poderá ser um instrumento valioso em seu arsenal financeiro.

blog ad pt e2t

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Bull Trap – Como evitar essa armadilha em mercados de baixa

Indicador Dinâmico de McGinley – O que é e como configurar?

Alavancagem Financeira – O que é e como funciona?